Nós indígenas não temos culpa do que somos hoje, dos protestos que temos que fazer, das invasões, não sabemos se vamos morre ou viver mas vamos para a guerra, lutar para ter as nossas terras de volta, isso tudo é culpa do governo, são conseqüências das políticas públicas que falharam, da criação de reservas pequenas e com uma visão de integração, da falta de demarcações de terras. Ao mesmo tempo em que o governo não demarca terras, está faltando cada vez mais terras para o povo indígenas, e as aldeias estao virando aldeias urbanas.
Não importa onde vivemos e apesar de tudo continuamos indígenas de qualquer maneira, falando ou não a língua, tendo ou não religião, porque os laços de parentesco é que de fato conferem a nós vínculos de pertencimento. Temos as nossas histórias em mente mas muitas vezes somos frutos da antropologia. E os direitos indígenas são justamente direitos que o Estado gostaria que não existissem
É necessário compreender primeiro que esta demanda [por políticas públicas] é originária de um erro grande de estratégia de atenção aos povos indígenas.

Queremos terras indígenas onde possamos viver nossas culturas, tendo saúde, educação, proteção territorial. A cidade é triste: tem morte, bebedeira, prostituição
Apesar dos riscos que hoje corremos de a cidade engolir a aldeia, não sabemos o que será quando isso acontecer, como será isso, pois muitas coisas aconteceram desde que os indígenas passam a ter depois do contato com não índios. Mas tudo exige dinheiro, para entrar no mundo dos não índios e trabalhar para ter dinheiro, há que estudar. Mas estudar também custa. Requer roupas e livros, requer sair da aldeia. Mas de qualquer forma temos que sair da aldeia e vir para a cidade pois temos entrar para as universidades.
Essa mudanças todas não nos tira os direitos de ser indígenas, afinal hoje a cidade de Dourados está a 4 kilometros da aldeia, e muita coisa vem por ai!!!
JAQUELINE GONÇALVES-INTEGRANTE DA AJI >AÇÃO DOS JOVENS INDIGENAS DE DOURADOS

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns…Jaqueline, pois você conta uma realidade a qual vivenciamos. Tivemos que sair da aldeia em busca de uma melhoria em nossas vidas, mais nunca deixamos de ser indigenas pelo fato de morar-mos na cidade.
    embora que se dependecsse de nós estariamos todos na aldeia, mais o Governo não nos dá essa oportunidade, oferecendo o que temos de diretos, uma saúde de qualidade, educação, e etc…
    Abrações

  2. Parabéns Jaqueline pela matéria , não se deixa de ser indio , apenas por estar morando na cidade , tomando coca-cola ou ouvindo rock , as cidades vão fechando o cerco , e é necessário mesmo estar preparado para mudanças. O estudo é essencial para se impor e reinvindicar seus direitos como povo indigena e também para debater de igual para igual , conhecendo melhor as artimanhas da sociedade envolvente. Ouço falar muito de Dourados e da proximidade com area indigena Kaiowá e a serie de problemas que isso acarreta.é como você mesmo diz: ” Viver na cidade não é abrir mão de ser indio , é buscar melhores condições de vida , de estudo , e etc , para poder retornar em benefícios para aldeia !!!
    Não sei se você conhece o lema da UNI ( União das Nações Indígenas ): ” Posso ser oque você é , sem deixar de ser oque sou ” , retrata bem o seu comentário !!! Abraços !!!

  3. gostei muito da sua reporagem,pois não é so porque vivemos em uma cidade grande e não falamos a língua indígena que deixamos de ser índio.
    parabéns e continui fazendo materias cada vez melhor.

  4. Jaqueline:

    Muito boa materia.

    Acredito que super importante saber do passado, da historia….para interpretar criticamente o presente projetar com SABEDORIA o futuro.

    A realidade Mundial é uma bost..!!!
    A perspectiva para todos nos é uma Merd..!!

    Porem….nao podemos ficar apontando os culpaveis..Temos que cada um de nos FAZER NOSSA PARTE…Como sei que voce faz a sua….e Cda dia mais!! E conquistar mais pessoas para entrar nessa estrada!!!

    Tomar coca, ouvir rock, ir na universidade…..é realidade….mas precisa cuidar dos valores indigenas (solidaridade..uniao….respeito a natureza..aos seres vivos..as crianças..aos idosos…) cuidar (preservar) o SER INDIO…porque se nao a COCACOLA e os GOVs engolem mesmo!!!!

  5. Acreditar que um dia possa mudar essa realidade vai ser díficil mais estaremos sempre
    lutando para que jamais ocorra a extinção das raças indigenas no Brasil, pois somos uma
    cultura viva e temos obrigação de conserva-la.
    Parabéns pela reportagem muito bem abodado o assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here