Foto: Alex Makuxi
Candidatos Indígenas ao vestibular conferem o resultado do Vestibular 2011.2

Entrar em uma universidade é sonho de qualquer pessoa, esse sonho está cada vez mais perto de ser realizado por indígenas de Roraima. Desde o ano de 2003 a universidade federal de Roraima  tem um processo de Inclusão de indígenas no Ensino Superior.

Tudo começou com a abertura de uma licenciatura específica para professores indígena( chamada Licenciatura Intercultural  Indígena) na época, era uma curso que não tinha estrutura dentro da universidade, os acadêmicos indígenas hoje estudavam em vários blocos, um dia em um outro dia em outro.

No ano de 2004, foi construído o primeiro prédio do Núcleo Insikiran, mais só tinha sala pra professores, um laboratório de Informática e um Laboratório de pesquisa. Mesmo assim aos trancos e Barrancos os alunos foram persistindo, e ainda há relatos que havia muito preconceito por parte dos outros alunos. A partir de então todo ano entrava uma turma de 60 alunos, e foi aumentando a turma. No ano de 2007 três curso da Universidade resolveram abrir vagas extras nos cursos para atender as demandas das comunidades indígenas, foram eles: Medicina (abriu duas vagas), Ciências Sociais (abriu 04 vagas) e Economia (abriu 05 vagas).  Esses alunos tiveram ainda mais dificuldades, pois eles não estudavam somente com seus parentes, estudavam com os outros acadêmicos e muitas das vezes também sofriam o preconceito. E assim a cada ano entrava uma turma da Licenciatura Intercultural e uma Turma nos outros curso, esse processo de abertura de vagas nos outros cursos se deu o nome de PSEI, no ano de 2008 mais seis cursos aderiram ao PSEI, que agora somando eram um total de 09 cursos mais a Licenciatura Intercultural, e esse ano foi um ano de muitas conquistas: primeiro, se forma a primeira turma de acadêmicos da Licenciatura Intercultural, o núcleo Insikiran ganha uma nova estrutura, com mais sala de professores e oito salas de aula.

No ano de 2009  se formam mais três turmas de professores indígenas, o núcleo Insikiran passa de Núcleo para Instituto Insikiran, ganhando mais autonomia, o número de curso que aderiram ao PSEI, se chega a 15 cursos: História, Medicina, Ciências Biológicas, Ciências da Computação, Ciências Sociais, Matemática, Relações Internacionais, Psicologia, Secretariado Executivo, Economia, Direito, Agronomia, Zootecnia,  Engenharia Civil e Comunicação Social. E é no mesmo ano que é feito o primeiro vestibular para o Curso de  Gestão Territorial Indígena, que foi outro curso do Instituto Insikiran, um curso específico para acadêmicos  Indígenas. Esse novo curso conta a cada ano com uma turma de 40 alunos. É importante que esse ano aconteceu o 9º vestibular para Licenciatura Intercultural, o 5°Vestibular do PSEI e o 3º de gestão Territorial Indígena.

Somando todos os acadêmicos Indígenas da Universidade Federal de Roraima, nós representamos um total de mais ou menos 7% dos alunos. E pra adiantar o Instituto Insikiran já trabalha o projeto Político Pedagógico do Curso de Gestão em Saúde Indígena, que provavelmente logo vai estar aberto.

Nota-se um grande avanço na Educação Superior Indígena em Roraima, temos uma grande vitória graças as nossas lideranças que muito sonharam com esse dia, de ver os indígenas dentro da Universidade. HOJE ESSE SONHO É REALIDADE.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Nasci na comunidade indigena sao jorge(onde moram meus parentes), terra indigena Raposa Serra do Sol,no ano de 1992,filho de macuxi, fui criado longe da comunidade, voltando com 12 anos, onde concluir o ensino fundamental e medio,participo de varias organizaçoes indigenas,e faço ensino superior em Gestao Territorial Indigena,na Universidade Federal de Roraima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here