O Povo Tupinambá está passando por uma situação muito grave! Precisamos de todo apoio, pois lutamos contra poderosos que detém o poder e manipulam as situações para o que melhor lhes convém. Clamamos por justiça!

O Povo Tupinambá de Olivença vem há décadas lutando por seus direitos e em 2009 a situação de conflito se acirrou com a publicação do Relatório com a Delimitação do Território Tradicional Tupinambá. Desde então estamos sendo perseguidos, chamados de supostos índios, olho da serpente, criminosos e todo tipo de termos pejorativos. A mídia local nos persegue. Houve tempo em que era 01 matéria de difamação por dia.

Nestes mais de 02 anos de espera pela resposta da Funai às contestações contra a demarcação, já foram feitas várias tentativas de barrar o andamento de nossa demarcação. Inclusive uma decisão do Juiz Federal de Ilhéus que em liminar barrou o andamento de nosso processo administrativo de demarcação. Esta decisão já foi derrubada e nossa demarcação já pode seguir o procedimento, porém C O N T I N U A M O S a esperar que a Funai se posicione.

O Estado Brasileiro precisa cumprir o que reza a Nossa Carta Magna e demarcar as Terras tradicionalmente ocupadas pelos Indígenas. São 23 anos de inércia! Neste sentido inclusive foi ajuizada pelo MPF-BA, no início de Janeiro uma ação de indenização por danos morais contra a União no montante de 1 milhão de reais.

As ações em nosso Território Tradicional são truculentas e imorais. Lutamos contra os poderosos, que detém o poder e o dinheiro para comprar o poder. Todas as ações que contra nós são ajuizadas, são facilmente ganhas, pois não temos nenhum apoio dos órgãos que deveriam cuidar dos nossos interesses. Analisando os processos de reintegrações de posse por exemplo, pode-se comprovar que são poucos os que são apresentadas defesas em nosso favor. Estamos abandonados!

Nossas lideranças estão sendo criminalizadas. Já foram presos 03 Caciques e 05 Lideranças. Querem nos intimidar! Quando uma liderança é presa surgem outras cinco! Hoje ser líder de um Povo é ser criminoso. Retomar nosso Território Tradicional visto o Estado não cumprir com seu compromisso, virou esbulho possessório, agir coletivamente (marco tradicional de todos os povos indígenas) virou formação de quadrilha e lutar por nossos direitos negados pelo Estado Brasileiro, virou exercício arbitrário das próprias razões… somos um povo, um povo guerreiro… temos nossa tradição e nossa forma diferenciada de ser e agir e queremos ser respeitados como tais. Tudo isso demonstra o racismo e intolerância a que estamos submetidos.

Vivemos um momento de grande apreensão em nossa área. Nossos anciões estão tristes, nossos corações estão chorando, mas não vamos desistir de lutar por nossos direitos. Nossos direitos são ancestrais, anteriores à formação do Estado de Direito Brasileiro, e isso precisa ser respeitado. A própria Carta Magna brasileira em seu artigo 231 reza: “São reconhecidos aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, competindo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens.” (grifo nosso).

Recentemente em uma ação truculenta da Polícia Federal para cumprir um Mandado de Reintegração de Posse mais de 20 famílias viram suas casas serem demolidas e suas roças foram deixadas para trás. Estamos sendo tratados como marginais. A área em questão está dentro da área de delimitação de nosso Território Tradicional, mas isso para eles não importa. Dizem que no local será construído um Eco Resort, para que os bacanas possam desfrutar de nossa natureza.

 

Para nós Tupinambá este é em momento de muita tristeza e ao mesmo tempo tudo isso vem nos fortalecendo e nos deixando mais fortes para lutar por nossos direitos. Hoje estamos chorando e sofrendo, mas sabemos que com fé em nossos encantados e em nosso Pai Tupã teremos nosso Território Tradicional definitivamente em nossas mãos.

 

AWÊRE!

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Militante social pelos Direitos Humanos Indígenas. potyratupinamba@indiosonline.org.br Aldeia Itapoã/Ilhéus-Bahia

1 COMENTÁRIO

  1. Nessa sexta feira tive o prazer de conhecer um Tupinambá pessoalmente, no vião, ele me contou toda sua história e como sua tribo foi praticamente toda eliminada cruelmente de uma só vez, sinceramente senti vontade de chorar. Desejo que vocês consigam reaver todo o território que por dereito pertencem a vocês.

    Um abraço,

    Maisa Coelho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here