Cabrobó/PE, 06 de fevereiro de 2008.

Índio Pedindo Socorro Urgente

Meu nome: e Ailson dos Santos – Yssô Truká, sou índio do Povo Truká em Cabrobó Pernambuco, residente na terra indígena Truká Ilha Nossa Senhora da Assunção,
aldeia jatobazeiro em Cabrobó Pernambuco. Leito do Rio São Francisco no Sub Médio São Francisco.
(FOTO 6 ANOS ATRAS)

Venho por meio deste pedir socorro a todos que possa me ajuda, em 27 de janeiro do ano em curso fui agredido por Policiais Militares da segunda companhia
independeste de Cabrobó/PE:

A). Ilha Nossa Senhora da Assunção, na aldeia jatobazeiro local da minha residência, o meu filho Pedro Vieira dos Santos, com apenas 16 (NA FOTO ELE TEM 11 ANOS)anos foi preso por
3 Policiais à paisana por volta das 21:00h com um carro particular de propriedade desconhecida, os mesmos invadiram a aldeia, e enfrente a minha terra abordaram
o meu filho e meu sobrinho, procurando de quem o mesmo era filho, o mesmo respondeu que era meu filho e ai foi espancado juntamente com o meu sobrinho Welliton
dos Santos Barros de 15 anos, em seguida liberaram o meu sobrinho, e o meu filho levaram preso com a alegação que o mesmo é de menor e estava dirigindo uma motocicleta
sem habilitação e sem documento obrigatório, informo ainda que a motocicleta é de minha propriedade, alem do mais existe um acordo da Secretaria de Defesa Social
de Pernambuco, Policia federal, Procuradoria Federal, Justiça Federal e o Poder Judiciário Local, que no interior da terra indígena: Capacete, Documento Atrasado
de Veiculo Auto Motores, Indígenas não Habilitados e Adolescentes não sofreriam penalidades estabelecidas no Código de Transito Brasileiro, por se tratar de uma
terra indígena, mais não foi o que aconteceu, eles levaram o meu filho para o Batalhão da Policia Militar e tiram fotos do meu filho fossaram a ele gravar um depoimento
dizendo que ele estava bêbado, em seguida procuram a o meu filho onde eu estava, o meu filho desse que eu estava no AABB, o comandante do Batalhão mandou que 3 viatura
policial cercassem o meu carro e me abordasse, e se houvesse alguma reação por minha parte que eu fosse detido e levado a delegacia, e ao mesmos cumpriram as ordem
na integra.

Fui acusado de esta embriagado, mais eu não estava bebendo neste dia, fui acusado e multado com alegação do meu carro ter atropelado um Policial, mais não sai com
o carro, fui acusado de ter com super lotação no meu carro, mais o carro não saiu do lugar, em fim dormi na delegacia sem saber porque, só sei que a minha motocicleta
e meu carro foram presos e cada um com duas multa isso perdendo pontos na carteira sem dever.

Sei que a Policia Militar de Pernambuco em Cabrobó esta sem controle, criminalizando os cidadãs, descriminando os cidadãos específicos e diferenciados como os índios
Truká.
Os Policiais Militares responsáveis por tal descriminação foram: o Tenente PM Elso e o Soldado PM/PE Cariri, os mesmos dizem que na Ilha não têm índios, e ao mesmo
tempo estavam me prendendo por este bêbado e ser índio, dizendo eles que tem uma lei que proíbe que índios bebam, e se encontra índios bebendo teve ser preso imediatamente,
mais eu não estava bêbado por esta tomando remédio ante alérgico, pelo fato de esta com uma reação alérgica no nome do medicamento é Hysten.

Portanto peso a quem poder me ajudar, que me ajude estamos sofrendo com as ações autoritária dos Policiais Militar de Pernambuco na Cidade de Cabrobó, o meu Povo
pede socorro à falta de respeito por parte destes com o meu Povo é muito grande os jovens do meu Povo não tem mais o prazer de ir a cidade pois tem medo da Policia
agredirem a todos, alem do mais somos vitima de outras ações criminosa da Policia Militar na nossa aldeia, onde um tal de Tenente PM conhecido como Hanse e mais
3 Soldado PM mataram a sangue frio dois indígena Truká por volta das 20:30h do dia 30 de junho de 2005,(Pai e seu filho de 16anos), e ate hoje não deu em nada estão
todos em pune, por isso peso ajuda a que poder me ajuda e ajuda o Povo Truká.

Ailson dos Santos – Yssô Truká

outra:

Zabumba

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. Oi,
    Isso tem um nome muito feio!
    Um nome que marca até hoje a história da humanidade!
    FASCISMO, NAZISMO!

    Aqui, na cidade grande, jovens ricos dão surra em trabalhadores e trabalhadoras nos pontos de ônibus.
    Aí, surram e maltratam índígenas!

    Isso é muito sério!
    Algo tem q ser feito!
    Não sei como mas é necessário que façamos algo de fato!
    Escrever aqui é importante mas não pode e nem deve ficar só nisso!

    Eu vou divulgar, como sempre faço com as matérias daqui…mas…sei que é pouco!

    Por favor, se vcs sabem de algo mais que possa ser feito e se estiver a meu alcance, basta falar que farei o possível e o impossível para ajuda-los!

    Aqui no Rio de Janeiro, uma das escolas de samba queria colocar o Holocausto na avenida com Hitlter em destaque.
    Concordei totalmente com a comunidade judaica que proibiu que isto fosse feito!
    Não se brinca com NAZISMO, não se brinca e muito menos se encara como festa com samba, a morte a aniquilação de um povo!

    O mesmo digo a vcs…já chega!
    Chega de falta de respeito e se não tomarmos uma providência séria…só vai piorar a situação…pq esta onda de NEO NAZISMO está no mundo inteiro e tal qual acontece aí…não é de hoje q o mundo vem registrando atos assim!
    Preocupante e séríssimo!

    Um abraço!

  2. Truká é um dos lugares mais tranquilos que conheço….
    Porem “OS PODEROSOS” que são anti índios, pelos indigenas reivindicarem seus direitos constitucionais, tem uma MAFIA muito bem montada…. Um sistema de OPRESSAo terrivel….
    Imagienm 9 indigenas assassinados entre 2002 e 2005 e nenhuma providencia.
    Amnistia Internacional foi lá….Presidente da FUNAI…. Ministros da Justiça…..Tudo mundo foi..tudfo mundo sabe……E NUNCA NENHUMA PROVIDENCIA.
    IMPUNIDADE TOTAL para os mandantes DE SANGUE que continuam ATERRORIZANDO os indigenas.

    Conheço Ysso e conheço Pedro…. Pessoas do BEM!
    Ysso vem sendo perseguido ha mais de 10 anos….. Se refugiando para nao morer…..

    Conheci DENA, o irmao de Ysso e jorge seu filho..os dois assassinados em 2005….

    O que se pode fazer para DESMONTAR esta “GANG” que pistola encima dos indios?

    Conheço Aurivan, o outro irmao de Ysso, o atual Cacique… Também muito visado, muito perseguido…. MUITO CAÇADO!!!

    Cade as autoridades?
    Cade as autoridades NAO CONIVENTES com “as falsas autoridades” que hoje sim estao no PODER nao só encobrindo MAS MANDANDO A FAZER!!??

  3. Nosso povo está muito triste pela noticia do acontecido com o parente Yssô,e nos solidarizamos com os irmãos Truká.
    As perseguições existem e são muitas mas somos fortes e
    sempre vencemos.
    Esperamos que os parentes fiquem bem apesar de tudo.
    Abraço ao cacique Neguinho , Yssô e todo o povo Truká
    são todos grandes guerreiros.
    Do amigo Capitão Potiguara e de todo nosso povo
    Contem conosco sempre!!!

  4. Prezados irmãos,

    É com muita tristeza que lhes falo, sinto muito por toda essa covardia, perseguição, humilhação, abuso de poder, infração dos direitos humanos e etc. Nós Pankararus sentimos muito por toda essa brutalidade e nos dispomos no que for preciso para dar um fim a todo esse TERROR, sempre estaremos juntos lutando contra esses vândalos foras da lei. Vamos dar um basta, seja como for, mas isso tem que acabar, chega de tanta matança e criminalização de nossas lideranças.
    Vamos nos organizar e descer para Brasília, fazer uma grande passeata e abalar tudo e a todos, só sairemos de lá quando tivermos algum respaldo e punição desses terroristas.
    Portanto, todos nós indígenas temos que cada vez mais estarmos mais próximos, sempre na luta por nossos direitos.
    Ao grande amigo Issô e todo povo Truká, grande abraço.

  5. Issô eu conheço a realidade do povo Truka, até porque eu me identifico muito com seu povo e praticamente iniciei a minha caminhada na militancia indigena ai na Ilha de Assunção, e acompanho todas as discriminações que que seu povo infrenta, e principalmente com a sua familia. Sei que sozinho não posso fazer muita coisa, mas cada vez que fico sabendo dos atos do poder publico ai de Cabrobó, fico cada vez mais indignado. Mas eu quero que vc e seu povo saiba, que podem contar com a minha pessoa e acredito, que vcs podem contar com a força de muitos Pankararu, pois hoje o assunto em nosso povo, foi a agreção que vc e seu filho sofreu, e estamos indignados pois conhecemos os dois, e sabemos que seu filho, não bebe e nunca bebel bebida alcólica.
    Um grande abraço, e conte com nossa colaboração na luta do povo Truka, e como diz aquele Toré de vcs, foça Yssô, força Truka….
    Alexandre Pankararu
    e-mail: alex@indiosonline.org.br

  6. Caro Parente….nós temos q fazer um ato d repudio,sobre esse caso,pois já chega de sermos maltratados pelos não indios,pois temos ciencia q somos capaz d lutar…Pois o Parente tem d procuara a assistencia juridica da FUNAI para acompanhar esse caso….Pois para nos cabe um juizado especial e justiça d homens incapazes q estão no poder publico….portato vá em frtente e lute pelos nosso direito…abços

  7. Que triste! Acontece o mesmo como sempre…
    Tem que lutar, ainda, ainda e ainda, sem parar…
    Quero dizer aqui toda minha solidariedade com vocês, índios Trukás, e tambem com todos os povos indígenas que lutam pela terra, pelo direito de viver em paz.
    Um abraço forte da França, Olivier

  8. Amigos e parentes que se solidarizaram com o meu sofrimento e do meu filho, quero agradecer a todos vcs e dizer que vou continuar na luta tentandob junto com todos os amigos, parentes indígenas e cimpatizante da luta em defeze dos direitos indigenas no intuito de garantir que os direitos dos nossos Povos nao sofram violaçoes,sabemos que o Governo Brasileiro só resolve tomar providencias sobre violaçao dos direitos indígenas quando estas praticas criminosa sao amplamente divulgada pela midia, portanto peso a todos vcs que me ajudem na divulgaçao em todos os meios de divulgaçao, tanto no meio de comunicaçao Nacional e Internacional e também nos poderes judiciario do do nosso País e do mundo, quero dizer ainda que concordo com as fotos tanto minha quanto a do meu filho vcs tem a nossa autorizaçao para a ampla divulgaçao abraço a todos que o nosso grande Pai tupã cubra a todos com o poder da sabedoria…

  9. Caro Aílson:
    Estamos divulgando sua denúncia no Programa de rádio “Potyrõ”, na esperança de que sensibilize o Ministério Público, pois você foi vítima de racismo, abuso de autoridade e de constrangimento. Ficaremos à espera de providências e continuaremos acompanhando o caso.

    um grande abraço

    Artur

  10. Senhor Sebastian,

    Em cumprimento ao despacho da Dra. Ela de Castilho, Procuradora Federal dos Direitos do Cidadão, informamos que seu e-mail foi encaminhado à 6ª Câmara de Coordenação e Revisão (comunidades indigenas e minorias) do Ministério Público Federal. Para maiores informações mandar e-mail para 6camara@pgr.mpf.gov.br ou por telefone no 30316056.

    Atenciosamente,

    Iza Viana
    Secretaria Gab/PFDC

  11. isso é demais,esse bando de marginais fardados merecem cadeia,quero colocar aqui dois problemas esse yssô e o das igrjas querendo porqque querendo entrar de qualquer geitonas aldeias,voçes das igrejas porque não vão levar essa “palavra de Deus” pra esse bandidos que vivem massacrando a gente,deixo aquí meu recado tirem essas coisas de nossas aldeias,não precisamos de livros para nos ensinar sobre Deus,pois já o conhecemos perfeitamente,pois já temos igreja que é nossa floresta,e pra esses infelizes que fizeram isso se preparem um dia as pedras se encontram e voçes vão pagar por essa maldade.

  12. isso é demais,esse bando de marginais fardados merecem cadeia,quero colocar aqui dois problemas esse do yssô e o das igrejas querendo porque querendo entrar de qualquer geito nas aldeias,voçes das igrejas porque não vão levar essa “palavra de Deus” pra esse bandidos que vivem massacrando a gente,deixo aquí meu recado tirem essas coisas de nossas aldeias,não precisamos de livros para nos ensinar sobre Deus,pois já o conhecemos perfeitamente,pois já temos igreja que é nossa floresta,e pra esses infelizes que fizeram isso se preparem um dia as pedras se encontram e voçes vão pagar por essa maldade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here