Tem também a Roda

Tem também a Roda, nas noites de lua, que é o divertimento da mães de família, adulto e jovem, era uma alegria, não existia instrumento, era só cantar e bater palmas.

Bonifácio

Roda é alegria.

Seu Vital

Roda:

Meu rodeio-e meu rodeio-a

Quero ver rodar morena e quero ver balancear

Esta casa e bem feita por dentro e por fora não

Por dentro cravo de rosa e por fora manjericão

Meu rodeio-e meu rodeio-a

Quero ver rodar morena e quero ver balancear

Fui a fonte beber água e não achei o que beber

Bebi suor de teu rosto para hoje padecer

Meu rodeio-e meu rodeio-a

Quero ver rodar morena e quero ver balancear

Fui a fonte beber água e bebi água de sabão

Bebi suor de teu rosto pra alegrar meu coração

Tem também a ZABUMBA

Eu sou o mestre da zabumba, eu faço ela e toco e já ensinei os jovens, eu faço ela com madeira de Tamboril, com couro de carneiro, nós tocamos nas festas, na vésperas da primeira noite fazemos uma roda na rua, soltamos uns foguetes e voltamos para a igreja de novo e quatro horas da manhã começa de novo, faz a matina, faz uma obrigaçãozinha com vinho de borerei, toreré (milho com açúcar), aí é o dia tocando, um pouquinho de zuru (cachaça), cantar e orar para Deus, TUPã, é oração.

Casamentos também tem zabumba, são no mesmo estilo que a primeira noite, tem igual no dia 12 de Novembro como parte da festa da Reconquista. Nos funeral não tem.

Vital

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. ÊÊÊ seu Vidal!!!
    Ki bonito de ler isto!
    Celebrar é preciso, assim como é preciso viver e vida é luta!

    Um grande abraço, seu Vidal! (filho da Vida)

  2. Oi, boa tarde.

    Gostaria de saber se vc produz zabumba, tenho interesse em comprar uma, e ficarir muito honrado se fosse uma inteiramente artesanal e feita por um mestre. Caso positivo informar o valor e forma de pagamento.

    Grato.

    Anderson Guerino da Cruz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here