No dia 10 de setembro de 2007 acontecerá em Feira de Santana Bahia, mais uma reunião do Conselho Distrital de Saúde Indígena que na oportunidade será feita a nova composição do Conselho, em seguida mais uma vez vamos cobrar da FUNASA na pessoa da senhora Raquel Mendes e Maria Yuri melhoras no atendimento e assistências para os povos indígenas do estado da Bahia, certamente “mais uma vez”.
Só para elucidar melhor, em 1999 quando a FUNASA assumiu a saúde Indígena, começou com uma política de dias melhores para um povo que segundo o governo na época não tinha um bom atendimento pelo então FUNAI, Mas na verdade o que melhorou de fato? Se em todas as reuniões dos Conselhos nós sempre cobramos as mesmas apelações que fizemos nas outras reuniões, assim virando uma dizima periódica. As coisas tem andado de mal a pior, os óbitos que vem ocorrendo com os nossos Índios, e reintegro, principalmente os Anciões, está sendo lamentável, isso é um Genocídio ao silêncio, não podemos mais ficar a mercê das manobras truculentas do DSEI – BA na representação das chefas citadas acima.
Cadê o compromisso dessas profissionais para com a saúde dos povos Indígenas da Bahia, sem esquecer do Brasil, o Conselho Local de Saúde Indígena e o Conselho Distrital não tem o apoio mais da FUNASA a não ser na hora de aprovar as “contas” , cadê o compromisso firmado da FUNASA ao elaborar o seu Regimento Interno que no Art. 2º do parágrafo II diz que é seu compromisso assegurar a Saúde dos Povos Indígena, no Art. 102 do parágrafo V diz que é de competência da mesma apoiar a criação e o funcionamento dos Conselhos Distritais e Locais de Saúde Indígena; e promover a capacitação dos Conselheiros Distritais e Locais de Saúde Indígenas, e esses compromissos estão sendo burlado, o dinheiro que o governo destina para essas capacitações estão sendo desviado, ou então cadê as capacitações que nunca acontecerão?
Irmãos, o que eu quero salientar é que a FUNASA na pessoa da senhora Raquel já conseguiu nos afastar dos parentes do Extremo-Sul com a divisão dos Pólos – Bases e agora estão usando outro artefato pior, que é criar um novo modelo de organização nas aldeias, ou seja, cada aldeia ter seu representante para buscar soluções sem precisar mais da união do Conselho Local, sinceramente, essas pessoas não são e nunca foram preparados para trabalhar com uma saúde diferenciada, e ridículo foi o que eles fizeram, saíram de aldeia em aldeia fazendo suas articulações suja e desonesta tentando empurrar de garganta abaixo uma proposta indecente para nós. Não sentou com os Conselhos para juntos achar um caminho viável que de fato nos traga benefícios para a nossa saúde.
Agora a senhora Raquel e equipe estão a todo custo querendo desarticular as lideranças que já acompanha e discuti a Política Nacional de Saúde Indígena, estão fazendo o que quer com a nossa saúde, agora eu pergunto que poder tem esses funcionários para tomar tantas decisões sem consultar a nós índios? Será que essas pessoas não têm quem fiscalize, pois está representado o Governo que com certeza está mal representado! Espero parente que nessa reunião do dia 10/09/07 estejam lá caciques e lideranças para juntos fazer valer os nossos direitos, sem deixar nos enganar por boas conversas do DESEI/BA. Uma coisa é certa, o que está acontecendo com o nosso povo é mais uma barbárie da manobra de estratégica estaparfudias de pessoas que estão bem preparados para não trabalhar com nós índios.

Reginaldo Ramos
Cacique/Conselheiro Distrital

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O que é e como podemos criar o CONSELHO DISTRITAL, em um municipio pequeno e com poucos indios que residem aqui, não são assistidos pelos programas sociais do governo.
    abraços.
    Robson
    67 9635 2472

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here