É difícil dizer, mais é uma realidade que precisar ser mostrada a toda a sociedade. Diante de tanta impunidade neste “estado” vemos crianças chorarem a perda de sua mãe. Até a aonde vai a desfeita com os povos indígenas de Mato Grosso do Sul fato que é de irresponsabilidade dos poderes públicos onde tanta violência deveria ser evitada com esta nação que tanto contribuiu com a construção de nosso Brasil.

Isso e um absurdo enquanto morre índio ninguém vai pra cadeia, se fosse contrario os policiais estariam nas aldeias fazendo buscas. Índios que derramaram sangue na guerra contra os paraguaios, agora estão sendo mortos por causa das terras que conquistaram! As leis cade, estão a favor de quem ? (Sidvaldo Julio)

Carta enviada pela Arpipan com muita tristeza mais com muita coragem de continuar suas caminhada em busca de melhoria e de suas Terras para suas comunidades.

Hoje dia 25 por volta das 10 horas da manhã, foi sepultada o Corpo da Jovem terena de 28 anos estudante Lurdivane Pires, na Aldeia Cachoeirinha, no momento do sepultamento foi mais triste, ver seus filinhos chorando pedindo a mãe de volta a vida… No velório marcava presença de todas as comunidades cerca de 2000 mil pessoas, todos comovidos com a brutalidade acontecido com a jovem estudante guerreira mãe de quatro filhos, pequenos… Ontem por volta das 17:00 horas quando o corpo da jovem chegou em sua residência, na aldeia sede cachoeirinha O Delegado da Policia Federal Dr. Alcides se emocionou, vendo uma cena que fica muito difícil apagar, os filhinhos no encontro do caixão chorando pedindo sua mamãezinha, de volta dizendo cadê você mamãe, nunca mais vou te ver mamãe, quem irá cuidar de nos… No momento a multidão chorando gritava queremos; justiça, justiça, justiça, justiça.

O Delegado da Policia Federal Alcides disse que precisa da colaboração da comunidade para concluir o inquérito de investigação, e irá voltar na próxima semana na Aldeia Cachoeirinha, (esperamos que para concluir o inquérito, investigação).

A Articulação dos Povos Indígenas do Pantanal (Arpipan), juntamente com a União Geral dos Trabalhadores (UGT), e lideranças indígenas terenas do Município de Miranda e Campo Grande estão prevendo para a próxima semana uma mobilização na Cidade de Miranda, em forma de protesto pedindo mais rigor na apuração do caso, assim pretende reunir mais de 3000 mil indígenas na manifestação. (data ainda não definida.)

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É um absurdo a situação dos povos indígenas hoje. O governo nada faz, e se faz, é para piorar em vez de melhorar.

    Em nome do Movimento AnarcoPunk de São Paulo-MAPsp, deixo aqui nossa solidariedade e sentimentos aos filhos, aos parentes da jovem Lurdivane e a todos da aldeia Cachoeirinha.

    Saibam que estamos junto com vcs na mente, no coração e na luta do dia a dia. Mesmo nós vivendo nas periferias da cidade de $ão Paulo, nos preocupamos muito com questão indígena e a luta que que travam todos os dias a mais de 510 anos, nessas terras apelidadas de Brasil.
    Nós, dentro de nossas possibilidades, estamos sempre discutindo, divulgando informações e comversando com as pessoas da população buscando despertar a solidariedade e apoio para a causa indígena.

    Lhes desejo muitas forças para continuarem resistindo e lutando. E saibam que não estão sozinhos!!!

    Basta de violência e tomada de terras indígenas!
    Reconhecimento justo e devido das terras indigenas já!
    Pelo direito a vida, com dignidade e respeito para os povos originários!

    Jake
    MAP-sp

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here