A luta de uma liderança indígena é árdua, pesado e necessário. È poucos que conseguem chegar ao final.

Ser liderança é sofrimento repleto de realizações ideológicas.

A minha mãe Maura Titiá, desde jovem que assumiu a missão de defender o seu povo. Além de defender uma Política de respeito ao gênero feminino. Em sua carreira teve momento de alegria, de vitória e as perseveranças e sofrimentos. È nela que busco inspiração para não desistir de lutar em defesa da minha comunidade.

O Caminho de um líder, não é nada fácil, ele é convidado a defender e a zelar pela a organização de seu povo. A comunidade indigena hoje, tem várias organizações internas e externa composta vários lideranças indigenas, há que cuida do interece comum de partes de uma comunidade e a que cuida do interesse de todos. O bom líder é aquele que ama o seu povo e defende o projeto maior, no caso da maioria dos povos indígenas lutam pela a terra. Muitas lideranças foram tombadas (assassinada) por defender o seu povo, Exemplo Galdino de Jesus, Marçal Tupã´y, Chicão Xucuru, e muitos outros. Algumas lideranças idosas meio cansado de caminhada ainda alimentam a esperança de um dia podermos conquistar a liberdade que é a nossa terra.

O trabalho de lideranças indigena é voluntário, não tem um limite de horário. A qualquer momento do dia ou da noite ele pode ser chamado a trabalhar na comunidade ou fazer alguma viagem em prol do seu povo. Conheço lideranças em uma estrema carência que dá dó. Muitos viajam e deixa em casa a despensa quase vazia. Tem liderança que dedica o seu tempo para ajudar a comunidade e ainda tira um momento para trabalhar na roça para colocar o alimento dentro de casa. E muitos são ameaçados de morte e vivem constantemente em um estado de alerta e eles sabe que se vacilar poder ser assassinado, do mesmo modo que outros foram. As lideranças também sofrem carência conjugal, em alguns momentos é preciso ser muito forte e ter amor pelo o cônjuge, e viver em extrema harmonia. A educação dos filhos em algum momento também é comprometido.

Algumas lideranças desistem por não está preparados. Tem pessoas que acham linda a vida de uma liderança e chagam até mesmos a copiar, porém percebe que a vida de uma liderança não é tão linda como parecem. Uma liderança tem de agir sempre com razão e deixar de lado em aguns momentos a emoção. Um líder forte não se intimida com as ameaças. Dizia o Líder Samado quando foi ameaçado “sirvo até de adubo mais dessa terra não saiu”. Maçal “posso até ser morto, mas surgirão outro em meu lugar.”

Ser lideranças é uma responsabilidade muito grande, parabenizo as lideranças indigenas caciques, representante de movimentos indigenas que lutam em defesa do seu povo. Seremos sempre felizes quando promevemos a paz, que chega até nós, quando promovemos a justiça.

Fabio Titiá- Baenã Hãhãhãe

Pataxó Hãhãhãe

 

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
A muito tempo lutando em prol do Povo indígena do qual faço parte, até ameaças de morte já recebi. Mas não me calo! pois os espíritos de meus antepassados está comigo. E a proteção de Tupã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here