Por Taukane, Estevão Carlos Bakairi, Cuiabá-MT.*

Com a presença de importantes lideranças indígenas de três estados, Rondônia, Mato Grosso e Tocantins, terminou na última sexta-feira, 04, em Cuiabá, Seminário Regional do Projeto GEF-Indígena, sob o patrocínio da Fundação Nacional do Índio. Na condição de um dos principais fomentadores e articuladores do projeto voltado para a recuperação e preservação de recursos naturais em Terras Indígenas, a COIAB marcou presença nos debates e encaminhamentos através da sua secretária-geral Sonia Guajajará, além de parceiros institucionais como a TNC, o pessoal do PNUD e da FUNAI nacional que enviou de forma especial para o evento seu diretor de operações, Aloísio Guapindaia. Entre importantes parceiros os líderes indígenas só sentiram ausência dos membros do MMA. De concreto, algumas deliberações para os próximos passos foram dadas, como a de transformar aquelas Terras Indígenas previstas para redes de experiência, em áreas de referência do GEF. Outra foi o anúncio da realização do Seminário na Terra Indígena Bakairi no Mato Grosso, eleita como área de referência do projeto, que acontecerá entre os dias 28, 29 e 30 do mês de março de 2011.

Na opinião do representante indígena titular do projeto GEF junto ao comitê –gestor nacional, Pablo Kamaiurá, um dos líderes indígenas do Xingu, o seminário foi válido, já que envolveu na discussão os parentes –cujas áreas foram contempladas para receber o projeto nesse momento inaugural-, no processo de esclarecimento, “porque estamos participando não só das  demandas do projeto bem como do planejamento e da avaliação como está previsto”, disse. Outra liderança que se manifestou foi o coordenador técnico da FUNAI de Araguaína (TO), Osmar Karajá o qual afirmou estar saindo muito satisfeito da reunião, “como todos os líderes e caciques parentes que estão aí”, destacou ao finalizar a sua fala. Da parte do povo indígena Bakairi, a maioria presente ao evento, professor Magno, um dos diretores da Associação Indígena Bakairi –AKURAB, foi quem emitiu parecer, afirmando que estava com muita expectativa, de vez que “estamos recebendo projeto com algumas ações e demandas em andamento, o que poderá facilitar o encaixe  e os incentivos, assim como propostas do GEF como uma luva”.

Para Jaime Siqueira, um dos coordenadores nacionais do PNUD, o encontro do GEF em Cuiabá foi muito positivo.

Na região de abrangência do projeto que terá a duração de cinco anos, segundo os nossos levantamentos, vivem cerca de 100 mil indígenas tendo 42 etnias com uma população de 50 mil só no MT, 07 etnias no estado de Tocantins que totalizam cerca de 30 mil indígenas e mais de 20 mil em Rondônia, em convívio e integração de mais de 30 etnias diferentes.

*Assessor-Técnico da FEPOIMT e acadêmico de Filosofia na UFMT.

 

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Boa noite me interessei pelo seminario que ira acontecer nos dias 28, 29 e 30 do mês de março de 2011, sou estudande de Serviço Social e quero saber qunatos é a inscrição e se irá ter certificado…aguardo respostas, obrigada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here