Meus parentes!

 

Estamos ouvindo diariamente falar sobre a Rio +20 que acontecerá no Rio de Janeiro de 13 a 22 de Junho, então resolvi fazer uma matéria para postar aqui nos índios on line, e socializar um pouco do assunto… parti então para uma pesquisa sobre o tema… achei tanta coisa… uns dizem  que é A outros que é B… e sinceramente não consegui chegar a uma conclusão sobre o tema…

 

E vc parente sabe o que será esse tal de Rio +20???

 

Como será a nossa participação no evento???

 

Como será a participação dos Índios Nordestinos??? (Lembro que qdo fui para o Fórum Social Mundial em 2009 não queriam nos dar abrigo no alojamento preparados para os Indígenas por sermos Nordestinos)

 

E o Acampamento Terra Livre que acontecerá paralelo a ele??? Seu povo está se articulando para participar? Fique atento à data do ATL: 17 a 22 de Junho.

 

Eu ainda não consegui responder a nenhuma destas perguntas. Sou até uma pessoa on line, participo de listas de discussões… estou pensando aqui nos meus parentes que não tem a mesma oportunidade que eu de ter acesso à Internet como farão para se preparar para este evento mundial tão importante para a vida no/do Planeta.

 

 

 

 

 

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Militante social pelos Direitos Humanos Indígenas. potyratupinamba@indiosonline.org.br Aldeia Itapoã/Ilhéus-Bahia

3 COMENTÁRIOS

  1. Acho muito importante também olhar o que Rio+20 quer ocultar. Por esso os convido a divulgar e a participar em espacos autónomos como este:

    Xingu +23: em Belo Monte, atingidos realizam encontro paralelo à Rio +20

    Evento de 13 a 17.06 deve reunir cerca de 400 pessoas para protestar contra o projeto de Belo Monte no período em que o mundo debate a crise ambiental planetária no Rio de Janeiro

    Enquanto o Rio de Janeiro recebe algumas das mais poderosas figuras da política e da economia globais em uma nova cúpula sobre sustentabilidade – a Rio +20 -, o Rio Xingu será palco de um novo levante contra o atentado hidrelétrico à sua vida: o Xingu +23

    Vinte e três anos depois do histórico 1º Encontro dos Povos Indígenas do Xingu, em 1989, pescadores, ribeirinhos, pequenos agricultores, indígenas, moradores urbanos, movimentos sociais, acadêmicos, ativistas e demais defensores do Xingu se reunirão para reafirmar a resistência ao barramento do rio.

    O evento acontecerá na comunidade de Santo Antônio, entre os dias 13 e 17 de junho, no município de Vitória do Xingu. Situada às margens da Transamazônica, a menos de 100 metros dos canteiros de obras da hidrelétrica de Belo Monte (e a cerca de 50 km de Altamira), a vila já foi parcialmente desapropriada pela Norte Energia num processo marcado por ilegalidades, denunciado por movimentos sociais e objeto de ação judicial da Defensoria Pública Estadual.

    “O Xingu +23 é uma ação política e também um encontro. E também é uma festa”, explica a coordenadora do Movimento Xingu Vivo Para Sempre, Antônia Melo. “Os moradores que já foram retirados voltarão para participar das tradicionais missa e festa de Santo Antônio, que este ano não seriam realizadas por causa das expulsões. Assim, faremos uma retomada simbólica do território. Ao mesmo tempo, nós atingidos, estaremos ali reunidos para denunciar, às portas da Rio +20, as violações do governo brasileiro”, explica.

    Uma comissão de artistas liderada pelo ator Sérgio Marone, do Movimento Gota d’Água, participará do evento.

    De acordo com os organizadores do evento, o encontro visa fortalecer os movimentos de resistência a Belo Monte, e reafirmar que, diante das fragilidades técnicas, econômicas, jurídicas e políticas do projeto, a hidrelétrica não é um fato consumado.

    O slogan “Ocupe. Esse rio é nosso” faz alusão aos movimentos occupy/ocupa, que protestaram internacionalmente contra a desigualdade econômica e social e tem agitado o cenário político mundial desde o ano passado.

    Estrutura

    O evento terá início com o que poderá ser a última missa celebrada na comunidade de Santo Antônio, no dia 13 de junho, dia do santo padroeiro da vila. No dia 16, acontece o tradicional festejo de Santo Antônio. Neste período, impactados, ameaçados e ativistas contra a usina participarão de uma série de atividades de debate, organização e protestos.

    A expectativa é que participem cerca de 400 pessoas da região, entre atingidos das cidades mais afetadas pela obra, como Altamira, Porto de Moz, Senador José Porfírio (Souzel) e Vitória do Xingu, além de ameaçados pelas barragens do Complexo Hidrelétrico do Tapajós, vindos dos municípios de Itaituba, Santarém e Aveiros, e apoiadores de outras regiões. Os participantes trarão barracas e redes para montar o acampamento do encontro, e utilizarão as áreas não desapropriadas e estruturas não demolidas da comunidade, que tem acesso à energia elétrica. A vila, no entanto, não conta com sinal de celular nem internet. Não há acesso, também, a telefones comuns.

    Além da organização central em Altamira, o Xingu +23 conta com Comitês de Mobilização em São Paulo, Belém e Porto Alegre, que deverão realizar atividades preparatórias, de arredacadação de finanças e organizarão comissões que participarão presencialmente do encontro. As informações estão disponíveis no hotsite do evento.

    Seminário em São Paulo

    Esta semana, de 23 a 25 de maio, o Comitê SP do Xingu +23 realiza um seminário na USP sobre o evento. O evento “Xingu +23: Encontro dos Povos da Amazônia, em defesa dos rios, das florestas e da vida!” acontece nos anfiteatros da Geografia e da História da USP.

    CONTATOS

    Ruy Sposati (93) 9173-8389 (Altamira)

    Verena Glass (11) 9853-9950 (São Paulo)

    xinguvivo.org.br/x23

    x23@xinguvivo.org.br

  2. Amiga Potyra e amigos indiosonline:

    O povo inventa coisas geniais que muitas vezes sao destruidas pelos governos ou pelas empresas… o melhor deturpadas, desviadas por esse mix do transcapital que atraves de governos e empresas comandam muito mais do que muitos de nos imaginamos….
    Fui nesse FORUM SOCIAL MUNDIAL de Para 2009…. E vi que nao haveria redes para todos nos dormir… e que pode ser que alguns indios amazonicos tenham descriminados alguns indios nordestinos e isso eh feio… mas sera que que esses indios tinham consciencia dos que estavam fazendo ou eram vitimas dessa manipulcao que eh facil de fazer quando se disponibilizam menos redes ou menos cestas basicas a um grupo…quando se injecta a divisao das pessoas atraves do capitalismo…. eu me senti tambem descriminado porque fui barrado na entrada, excluido da rede, calado…. Como era que poderia acontecer o FORUM SOCIAL MUNDIAL se as pessoas nao estavam preparadas pra lidar com as diferencas…. com os sotaques…com as cores de pele… Falavase que outro MUNDO SERIA POSSIVEL PELA UNIAO DOS POVOS…mas uns estavm descriminando outros… empressas pagando parcelas…governos agendando microfones..pessoas sendo caladas…. RIO+20 com certeza tera muito carnaval e muita propaganda querendo desviar os povos de suas sabedorias… ESPERO acha maior clareza nos povos para eles gestarem algo maravilhoso, algo que repudie esses PLANOS DE MORTE emascarados no dito “progresso” … Espero que se tire essas mascaras e se mexa na estrutura das coisas ao ponto de reconhecermos que eh impossivel a vida neste sistema de morte…. espero que os voz dos indigenas em coro com todos os povos tragam a luz a sabedoria que somos TODOS FILHOS DA TERRA E DEVEMOS CUIDAR DELA… Chega de explorar nossa Mae, vamos trata-la com carinho!!! Chega de tantas mentiras e do comando goista de juns poucos que estao acabando com nosso Planeta…Matando nossa Mae e exterminando a vida,
    Espero que quem for esteja indo com clareza e consiga se articular em favor da vida!

  3. o rio mais 20:é muito importante para o brasil pois ira debater politicas publicas voltada para o meio ambiente, e as escolas são mutiplicadoras de informações parabéns atodos estudantes do páis! presidente dutra maranhão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here