Escrito por Casé

 

Neste domingo (07/04/2013) ocorreu mais uma importante ação de retomada feita pelo povo Tupinambá de Olivença. A área retomada era para funcionar um hotel de luxo denominado como Fazenda da Lagoa. O hotel estava irregular por encontrar-se dentro da “Reserva da Vida Silvestre de Una, uma Unidade de Conservação de Proteção Integral”.

 

Segundo as informações divulgadas pela Agência Brasil (veja link abaixo): A área embargada abriga dois dos 14 bangalôs do empreendimento. De acordo com Nascimento, o Ibama multou a Garça Azul Empreendimentos Turísticos e Imobiliários, empresa responsável pelo, em R$ 90 mil: R$ 40 mil por destruir a vegetação nativa de uma área de proteção ambiental e de um trecho de 300 metros de praia pertencente à faixa de marinha; e mais R$ 50 mil por funcionar sem licença ambiental.  (…) A área embargada é pequena se comparada ao tamanho total do empreendimento, que, entre outras coisas, oferece aos seus hóspedes ‘7 quilômetros de praia privativa’, conforme consta do site do hotel, instalado onde funcionava uma fazenda de coco e dendê, na cidade de Una, a cerca de 40 quilômetros de Ilhéus, em região turística que concentra vários hotéis de luxo.” Entre os sócios do empreendimento encontra-se o ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga.

 

Parte da mídia contrária a demarcação do território Tupinambá e a luta pelos direitos dos povos indígenas classificou a retomada como uma “invasão de supostos índios”. Porém, as informações que apresentamos acima e as que seguem no link abaixo da Agência Brasil não foram divulgadas.

 

Os que realizaram a retomada não são supostos índios. Da mesma forma, não foi uma invasão. O que ocorreu domingo foi um ato de retomada feito por Tupinambá guerreiros que desejam pressa no julgamento do relatório da FUNAI (publicado em 2009) que demarcar o território indígena na região. Além disso, a retomada protege a natureza local ameaçada pelo empreendimento. Ou seja, a retomada foi um ato também contra mais um crime ambiental que estava ocorrendo, impedindo a privatização de mais uma praia no sul da Bahia.

 

Como fica claro nas palavras de Cacique Val: a retomada que ocorreu em Una (município vizinho à Olivença/Ilhéus/Bahia) foi legitima por garantir a preservação da natureza, agilizar o julgamento do processo de demarcação territorial Tupinambá e impedir a privatização da praia.

 

Por isto índios e não índios possuem razões para apoiar a ação e saudar os guerreiros e guerreiras Tupinambá que lutam por ser território, pela preservação da natureza, contra as privatizações e por direitos.

 

“Devolvam nossas terras

Nossas terras nos pertencem”

(Canção Tupinambá)

 

Awere!

Para os parentes guerreiros e guerreiras Tupinambá …

 

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-04-08/hotel-ocupado-por-indios-esta-parcialmente-embargado-pelo-ibama-desde-2005

Comentários via Facebook

7 COMENTÁRIOS

  1. Aos Tupinambá de Olivença nossos cumprimentos de alegria pela retomada de parte do seu território e pela defesa da Mãe Natureza e seus fios, elementos de vida! Força e saúde à eles e seus aliados como o parente Casé, nosso irmão Xukuru!

    Ajuri caua! Curutêm oatá!
    “Reunir os guerreiros valentes! Acelerar os passos!”.
    (Do tupi para o português).

  2. Os indigenas do Brasil vem demostrando que eles defendem a Natureza, que deveria ser defendida por todos!
    Praias privadas ? Aguas privadas ? Que tipo de sociedade eh aquela que defende o ~patrimonio privado~ por cima do bem comum e da vida???
    Arminio Fraga ~eh dono~ de praias, lagoas, serras, e tem muita mais terra que todos os 7.000 Tupinamb[a juntos ?
    Quando a familia Fraga chegou, aqui ja tinha indigenas. As massacres e os sofrimentos dos indigenas se estendem… a riqueza monetaria de Fraga tambem. A Natureza diminui a cada dia e assim a chance de todos por viver uma vida digna!

  3. A mídia tem divulgado a RETOMADA como INVASÃO e tentado desqualificar os indígenas, colocando em dúvida a etnia, como supostos tupinambás e também afirmando que este hotel não está em área indígena. São TUPINAMBAS em luta pela retomada de suas terras tradicionais. Mas é evidente que não temos e nem devemos depositar confiança nessa imprensa, seja a globo, record, bandeirantes…etc….com exceção de algumas mídias alternativas, estas são apenas meios de transmissão dos interesses dos dominantes, são capachos.Acredito que todos nós devemos replicar o máximo possível esse texto, juntar forças para fazer o contrário do que faz a imprensa serviçal do capital, demonstrar que a LUTA PELA RETOMADA DAS TERRAS TRADICIONAIS DO POVO TUPINAMBÁ DE OLIVENÇA É LEGITIMA, não se trata de invadir nada, mas retomar o que foi invadido. ESTAS TERRAS DEVEM VOLTAR IMEDIATAMENTE PARA SEUS VERDADEIROS DONOS. aweté

  4. Parentes Tupinambá, nós índios Pataxó Hãhãhãe, gostaríamos de desejar muita forças de nossos ancestrais, e que seja um verdadeiro sucesso essa retomada. O Brasil é nosso, não podemos retomar porque mataram a nossa gente e somos poucos que resistem para manter a cultura indígena e a proteção de nossa natureza.
    Sucesso e já são vitoriosos.

  5. belas palavras meus companheiros, vocês ja disseram tudo, ninguém fala quem invadiu primeiro essas terras, as escolas não falam mais quem foi os primeiros habitantes deste país, temos que reverter essa situação das mídias contrarias ao nosso povo, porque que eles não mostraram as outras retomadas que fizemos? eles só mostram o que interessa a eles, mexeu com eles, rapidinho a globo, record, sbt, band discriminam nós.
    vamos da um basta nisso e mostrar realmente que a terra Tupinambá é nossa, que o supremo assine logo essa demarcação.
    kwekatu.

  6. Saudações aos bravos guerreiros tupinambá.
    Até a vitória, em sua justa luta pela retomada das terras pertencentes ao povo Tupinambá.

  7. Unas palabras para nuestros hermanos indígenas Tupinambá, la lucha es grande, siempre se hará por la defensa de la Madre Tierra. Les mandamos muchas fuerzas y que el trabajo siempre sea un por un bien común.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here