Minha mãe era moradora da aldeia barra velha, nome Lionídia Ferreira dos Santos, pai era do Norte do Brasil , nome Elias Mangaba Ferreira dos Santos, antigamente era tudo diferente aqui na aldeia não existia toré, agente dançava e cantava outras danças, mas era muito bom, todos os índios reunia em volta de uma fogueira e iam contar casos, por exemplo casos de bicho, caçadas, assombração era muitos os casos, me lembro quando era criança que ouve um eclipse na lua agente não sabia o que era, minha mãe e meu pai falava que era um dragão que estava comendo a lua, então todas as pessoas da aldeia sai correndo e gritando batendo na mão e com paus, para dar força a lua pra ela não morrer, agente saia gritando, força minha vosinha, força minha vosinha e com isso a lua saia fortalecida.Os casos era os mais diversos.

Os mais velhos não conversava muito com as crianças, quando tinha duas pessoas adultas conversando crianças não podia ouvir, quando agente passava perto o pai ou a mãe passava um rabo de olho e agente já sabia que ele não estava gostando então agente saia, mas á vezes a minha vó falava alguns casos para gente, ela só não falava mais porque a casa ficava longe agente ia caminhando por dentro da mata para buscar alguma coisa então ela falava com agente, os casos que ela mais falava era como fazia caçuar que era um tipo de objeto para carregar coisas no jegue, mandioca, lenha, água até as crianças agente carregava no jegue, como fazia esteira, peneira, rede, vasilhas de barro porque antigamente não tinha panelas de alumínio.
Eu tenho muita saudade do tempo de criança, mas não sou triste porque temos que viver cada coisa ao seu tempo.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here