No último dia 20 de Julho, ás 08h00minh da noite, na Câmera dos Vereadores da Cidade de Floresta-PE, foi realizada a Cerimônia para os Formandos da ISEF (Instituto Superior de Educação de Floresta), principalmente para as nove Formandas do Povo Indígena Pankararu.Elas que são: REJANE MARIA, MARLY MARIA, RITA DE CÁSSIA, MARIA JÓSÉ, PEDRINA, FELICIA, MARIA DE LURDES, JACILENE, SUZANA CLÉCIA. Contou com as presenças da Coordenadora Geral de Educação Pankararu, Eliza Urbano Ramos, representando a FUNAI, a Srª Gisele do Setor de Educação-Recife, o Prefeito da Cidade de Jatobá, Itomar Toletino e Comunidade.
Depois de muita luta, essas Professoras Pankararu conseguiram superar as dificuldades e realizar um dos seus sonhos, que era se graduar no Nível Superior. Elas que contavam somente com o salário de professor, e por serem em sua maioria casadas o que ganhavam mal dava para se manterem em casa, imagine o milagre que fizeram para ter que pagar transporte, alimentação, hospedagem e principalmente a mensalidade exigida pela Faculdade.
É triste mais a dura realidade é essa, temos que reconhecer a luta dessas guerreiras que sabiam a hora que saiam de casa, mas não sabiam a hora que chegavam. Guerreiras essas que por não ter condições financeira e até para chegarem cedo na Faculdade de Floresta tinham que sair pegando carona, sabe-se lá com quem, já foram assaltadas por várias vezes por andarem em caminhões.
Há também Pankararu em Belém do São Francisco, cursando Faculdade e enfrentando as mesma dificuldades, sem condições de dar continuidade e se manterem na Faculdade, igualmente os Universitários de Floresta que ainda são em grande número. A FUNAI não se importa, e aí? Onde fica o nosso direito a Educação? Esses que sofrem humilhação, ficam sem fazer prova, sem saber de notas porque a FUNAI não está pagando as mensalidades, e não toma providencias nenhuma.
Esperamos que nossas parentas indígenas lutem para conseguirem os seus objetivos e que tenham sorte, assim como as demais Formandas da ISEF. Porque sei que a coisa não é fácil, é preciso muita força de vontade e fé em Tupã, pois foi assim que Pankararu conseguiu avançar muito, nos campos do conhecimentos e ganhou desde Pedágogos, Advogado, Odontólogo, Lingüístico, Historiadores, Matemáticos Geógrafos, Agrônomo a Médico.

YURAN PANKARARU
yuran.indiosonline@Gmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. patriciapankararu@paty.com.br. È verdade parente foi uma luta constante para nós professores,pois o salario mal dar para nos mantermos,e fazer faculdade só um milagre mesmo,pedimos apoio para a Funai e não tivemos resposta ,pensei varias vezes em desisti da minha graduação em História, isso para mim era uma verdadeira humilhação,fiquei sem saber resultados de provas por estar irregular na Faculdade e depois de insistirmos muito conseguimos apoio da atual administradora da Funai.Então penso hoje, que valeu a pena lutar por um sonho se não tiversse lutado,não teria realizado!Mas estou solidaria as demais colegas que estão passando pela mesma situação que eu passei lá em Belém do São Francisco-PE!Não desistam pois essa luta irar valer a pena.

  2. Foi uma situação q tb sofri, mas posso dizer q valeu a pena.
    É por isso q sempre falo para os colegas q iniciaram essa trajetória q nunca desistam. Pois os fracos não são aqueles q não conseguem, e sim, os fracos são aqueles q não tentam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here