Nós tupinambá depois de tanta luta p/ conseguir nossa demarcação não
aguentamos + esperar,por isso no domingo 19 deste mês de feveiro retomamos posse da área conhecida como: “Fazenda Limoeiro” que fica
proximo as comunidades de Serra das Trenpes e Sapucaeira.

Graças a tupã e a nossa caçique JAMOPOTY – Maria valdelice, e nossas lideranças que estão sempre juntos, as coisas estão indo bem.
A FUNAI de Ilhéus já iniciou a negoçiar com o dono da fazenda,só esperamos em nosso pai Tupã que isso não demore muito.
Essa é a nossa primeira retomada e estamos muito felizes pela força e união que a os PAI nos da a cada encontro e em cada ritual que nós temos com nossos parentes, e sabemos que essa retomada aconteceu no dia na hora e no momento certo,estamos prontos p/ receber tudo de bom e lutar contra tudo que for negativo.

Esperamos a força e o apoio de todos os PARENTES das aldeias indigena
do nosso Brasil e o apoio de todos os parceiros que é afavor da causa indigena, pois é como os + velhos dizem:
O INDIO É TERRA,SEM A TERRA NÓS NÃO VIVEMOS,NÓS “VEGETAMOS”.

Depois dessa frase que os nossos idosos resume p/ responder o que é o
indio sem sua mãe TERRA, eu me despeço um forte abraço p/ todos.

JAMBORANDY TUPINAMBÁ DE OLIVENÇA…

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns TUPINAMBÁ.

    Quem não ouviu falar a palavra “TUPINAMBÁ”?
    Mas quem sabe mesmo quem são os TUPINAMBÁ hoje?
    Dos primeiros habitantes destas terras a serem massacrados nos anos de 1500… Para muitos uma coisa do passado, uma Nação extinta…
    Os massacres continuaram ate os dias de hoje, os TUPINAMBA de Olivença, aproximadamente mais de 3000 índios vivem sem nenhuma terra demarcada. Sobrevivem no seus territórios ancestrais, porem alguns escravizados pelos fazendeiros, outros sobrevivem em pequenas terras mas sem o reconhecimento legal da União. Os TUPINAMBÄ são uma etnia reconhecida oficialmente em março de 2002, porem ate agora sem um hectare de terra oficialmente destinado para o povo da comunidade TUPINAMBÁ. Processos morosos, interesses contrários, promessas da constituinte, entraves políticos, justiça na mão dos poderosos… Pensemos juntos como as forma de massacrar foram mudando mas as vitimas sempre as mesas… Já é hora de que os TUPINAMBÁ comecem a ter sua terra garantida… Ou será que o desejo social é mesmo que sejam extintos.
    Conheça mais sobre os TUPINAMBÁ, navegue por este site!
    Se puder divulgar estas informações, se poder contribuir de alguma forma, por favor FAZA.
    Sebastián Gerlic

  2. Quero vos dizer que sou professor bilíngue na aldeia indígena guarani Mbyá de Mooro dos cavalos, município de Palhoça na grande Florianópolis. Louvei à Nhanderuete que Ha’e ae ipo’aka pa kova’e yvyre ijavi. (que manda tudo nesta terra), pela ótima notícia. vou continuar pedindo á Ele que nos dê a vitória sobre muitaos anos de lutas SAIBAM QUE ELE FALHA MAS NÃO TARDA. Parabêns meus parentes. A pesar de nossa terra nãoser demarcada, é um motivo de se alegrar por vocês, não desistam que Nhanderu Tupã vai pelejar por vós.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here