Povo Pataxó

32 1174

No Brasil existem aproximadamente 230 povos indígenas e mais de 190 línguas faladas. A partir daí, se pode notar a diversidade de culturas e costumes existentes no país. Infelizmente, nem sempre essas tão ricas diferenças
culturais são respeitadas.

Na época da invasão do Brasil (1500), nós e outras etnias (Botocudo e Maxacali) éramos conhecidos como os temíveis “Aimorés”. A primeira descrição de nossos antepassados, já com nosso verdadeiro nome de “Pataxó”, foi feita em 1850 pelo viajante austríaco Maximiliano Wied Neuwied, perto do Monte Arará, atual Monte Pascoal (Pataxó), situado no sul do Estado da Bahia.

Em 1861, por decisão do governo, fomos deportados e aldeados à força em Bom Jardim, atual Reserva Barra Velha que fica perto do Monte Pascoal (Pataxó), e aí permanecemos esquecidos por quase 100 anos.

Em 1943, o governo da Bahia irresponsavelmente criou o Parque Monumento Nacional do Monte Pascoal expulsado todos os índios que viviam nesse território.

Em 1951 ocorreu um grande massacre na aldeia de Barra Velha, causado por policiais militares da Bahia. Naquela época muitos índios fugiram de barra Velha para não serem mortos pelos opressores, deste então, a maioria do
nosso povo escondeu sua identidade indígena por medo ou para evitar discriminação e perseguição.

Em 1961, o Estado da Bahia repassou o território do parque para a União, que criou por decreto o Parque Nacional do Monte Pascoal (Pataxó). A implantação do Parque foi uma violenta agressão aos direitos dos povos indígenas que foram obrigados, mais uma vez, a retirar-se de suas terras tradicionais e abandonar suas roças e moradias. As aldeias de Coroa Vermelha, Mata
Medonha, Corumbauzinho, Craveiro, e outras surgiram à medida que, com passar dos anos, os parentes dispersos se juntaram nessas regiões.

Em maio de 1997 foi demarcada a terra de Coroa Vermelha, que passou então a ser chamada de Terra Indígena Pataxó de Coroa Vermelha. A partir daí, nos despertamos e nos organizamos para recuperar nossa identidade cultural.

Ate hoje as outras aldeias não tiveram suas terras demarcadas e nem reconhecidas pelo o governo federal. E a maioria dos indígenas vive em estado de pobreza crônica e abandono total por parte dos órgãos competentes.

O povo Pataxó e guerreiro e não se rende diante da opressão dos Cabrais que querem a todo custo roubar o nosso território tradicional e sagrado. A Frente de Resistência e luta Pataxó vem lutando incansavelmente pela demarcação de um território único. Essa é a nossa vontade e tem que ser respeitada.

Somos Pataxó, somos da Frente, somos Guerreiro…
Por Edmundo Santos Pataxó

32 comentários

  1. Edmundo, muito boa sua matéria,muito esclarecedora. A questão das terras indígenas em nosso país é um direito garantido pela Constituição, e é preciso exigir seu cumprimento. Diálogo,persistencia e paciência são importantes mas principalmente com articulação política, informação.Um galho sozinho se quebra fácil, mas junte outos galhos, muitos galhos e faça um feixe, quero ver quem consegue quebrar. Temos um governo popular de novo,eleito pela força do povo vamos ver como vai tratar os direitos dos povos indígenas.è preciso se informar, persistir, ficar de olho. A Terra é a Mãe do ìndio, como dizia o Cacique Domingos , da aldeia Potiguara de Jacaré de São Domingos.

  2. Gostaria de saber informações mais detalhadamente da realidade histórica dos pataxós, acaso vocês tenham acesso.

  3. Acho muito importante este movimento , pois desconhecemos o que acontece nesse Brasil tão grande.Só pela conscientização , informação que mobilizamos recursos para transformar injustiças.Gostaria de mais informações sobre a tribo de voces se puderem transmitir seria muito bom , sou do Rio de Janeiro e acredito que a divulgação dos fatos ajuda em achar soluções mais para isso temos que saber .Boa sorte .

  4. Estou pesquisando para o meu filho (7 anos) fazer um trabalho na escola, preciso saber, sobre 2 (duas) tribos indigenas brasileiras:
    - fotos
    - nome da tribo
    - localização
    -lingua
    - o q cultivam.

    Preciso dessas informações para hoje, será q poderiam me ajudar.
    Grata,

  5. qtos são e onde vivem,
    que lingua falam,
    que crenças tem,
    o que caçam, pescam,e cultivam,
    que problema enfrentam na vida cotidiana.

  6. qero sabe a forma do governo deles , não o qe aconteceu ¬¬
    mas puta qe pariu viu , não da nem pra faze trabalho –’

  7. conheci os pataxó, atravez do projeto tairu, apredi a ama-los, não só
    aos pataxó mais ao povo indigena. Povo sofrindo e discriminado.
    Só quem vai em uma aldeia é que ver de o que realmente acontece.
    Mais como disse meu amigo Puruy (vice-cacique de curubausinho)
    o povo pataxó insiste mais não desiste!!!

  8. ainda não tinha noção do quanto eh preciso orar e fazer algo em prol dos povos indigina, foi ai que fui convidada para fazer parte do CONPLEI (Conselho Nacional de Pastores e Lideres Evangelicos Indiginas)realizado em Manaus em Setembro de 2008, foi ai que me apaixonei,e conheci tbm alguns da tribo Pataxo, vcs precisam conhece-los e agarrarem esta causa, pois eles são uma extensão do projeto de Deus para a salvação. Que Deus os abançoe.

  9. Graça e paz, achei muito interessante este espaço, a redação, além de tudo, encontrei aqui uma pessoa que há tempos não vejo… Que Deus abençõe a todos, Bjo

  10. É isso ía o Pataxó é forte, dono da terra que por direito adiquirido deve ser demarcada e respeitada.
    Pela demarcação das terras indígenas eu voto sim… É um absurdo os Cabráis como vc nomeia o podre poder tirar da terra seus verdadeiros donos…

    Estive visitando em janeiro de 2009 a reserva da jaqueira com minha esposa e filhos, convidado por uma amigo de nome Guaraci, filho do pajé, achamos lindo e maravilhoso tudo que vimos e aprendemos naquele lugar, realmente é mágica aquela reserva e muito linda a história e resistência dessa etnia.

    Tenho certeza que meus filhos jamáis esquecerão o que vivemos naquelas 3 horas em que estivemos dentro daquela reserva.

    Comemos um maravilhoso peixa feito na folha de patioba e fomos muito bem recepcionados e recebidos naquele lugar.

    Ao final da visita participamos de um ritual, onde os nossos amigos indígenas dançaram e cantaram envolta do altar e agradeceram nesse ritual a nossa visita.

    Foi inesquecível…

    AUÊRY – ARNÃ – KETONETUR…

  11. porfavor preciso de ajuda quero saber sobre o pataxo
    quantos são e onde vivem?

    que lingue falam?
    o que caçam, pescam e cultivam?
    que problema enfrentam na vida cotidiana?

  12. Saia daqui eu nao gostei desse texto n fala do indio que foi matado enquanto dormia o que é isso???????????

  13. Preciso dessas informações para hoje, será q poderiam me ajudar.
    Grata,
    07.04.08 @ 11:55
    Comentário de: inomami [Visitante]
    onde eles vivem e quantos sao
    24.04.08 @ 19:04
    Comentário de: pataxo [Visitante]
    qtos são e onde vivem,
    que lingua falam,
    que crenças tem,
    o que caçam, pescam,e cultivam,
    que problema enfrentam na vida cotidiana.
    09.06.08 @ 18:31
    Comentário de: ana [Visitante]
    qero sabe a forma do governo deles , não o qe aconteceu ¬¬
    mas puta qe pariu viu , não da nem pra faze trabalho –’
    31.08.08 @ 13:52
    Comentário de: bruna [Visitante]
    muito ruim estou procurando onde vive a tribo pataxó ii não isso!!!!

  14. eu gostei so que não to prurando issooooooo behemm EU to procurando ccoisa melhor eu não visitei esse sitye so para ler isso vc tem coisa melhor para fazer em vez de escrever isssooo!!!!!!!!!!!!!!!!!

  15. MAS ELES NÃO SE VESTEM NEM COMEM????
    QUERO INFORMAÇOES SOBRE ISSO!
    FALAM TANTO FALAM TANTO, MAS É SÓ SOBRE A CORES QUE ELES METEM NA CARA! E O RESTO? O BÁSICO?? INCOMPETENTES!

  16. NAO ERA ISSO O QUE EU QUERIA,EU QUERIA SOBRE AS CULTURAS DOS INDIOS(PATAXOS)ARRANJOS E ADEREÇOS!!!!!!!![RED]VIUUUU!!

  17. muito bom essa materia pois eu sai da minha aldeia por falta de recursos não passado pelo governo que nos expulsou do nosso proprio território gostaria de um dia retorna para la.

Partilhe um comentário