No ultimo dia 16 de fevereiro de 2011, técnicos da CELPE (Companhia Energética de Pernambuco) junto com agentes da policia militar de Pernambuco, invadiram a aldeia Pankaiwka que fica localizado no município de Jatobá PE, e com alegação que tinham o consentimento da FUNAI, cortaram e rançaram os fios que ligavam a bomba d’água da comunidade. Imediatamente o cacique Tonhão Pankaiwka juntou sua liderança e seguiu a FUNAI de Paulo Afonso – BA, chegando lá constatou que a invasão da CELPE foi ilegal, pois a FUNAI em nenhum momento foi informada pela CELPE que ia desligar a energia elétrica nas terras Pankaiwka.
Vendo essa situação o administrador da FUNAI Paulo Afonso o SR Carlos, foi até Pankaiwka no dia 24 de fevereiro, e com ele estava a assiste social da FUNAI e o chefe do PIN Pankararu, o objetivo deles se fazerem presente em Pankaiwka, foi de apurar os fatos junto com a comunidade e de tomar providencias perante essa situação, essa reunião foi na parte da manhã. Na parte da tarde do mesmo dia, o povo Pankaiwka recebeu a visita de 20 parentes indígenas entre Pankararu e Entre Serras Pankararu, que foram com intuito de fortalecer a luta dos Pankaiwka. Sendo assim se reuniram por uma hora e decidiram que todos Pankararu, Entre Serras Pankararu e Pankaiwka que somados juntos deu um quantitativo de 40 indígenas, seguiriam imediatamente a FUNAI de Paulo Afonso, para se reunir novamente com o administrador Carlos, e ver de fato as providencias que foram tomadas.
Chegando a FUNAI, teve o tradicional tore entre todos os presentes e também a nova reunião com Carlos, e na reunião com o Administrador ele ressaltou que já tinha repassado o caso ao ministério publico em caráter de urgência, pois como ele tem a convicção que essa situação é de emergência, pois sem a energia o povo Pankaiwka também fica sem água. Essa conversa com Carlos foi por uma hora e meia, e todos voltaram na confiança que a FUNAI está tomando suas providencias. Mas a angustia e a tristeza ainda consiste nos corações dos Pankaiwka, pois já estão a 10 dias sem energia elétrica e consequentemente também sem água, e como água é vida o povo Pankaiwka se depara com sua maior preocupação, pois suas plantações estão morrendo,pois eles dependem de irrigação mecânica, e por conta disso a sustentabilidade familiar da comunidade se encontra ameaçada. E se não for ligado a energia elétrica em caráter de urgência, o povo Pankaiwka, pode passar por grandes dificuldades.
Torcemos assim que providencias sejam tomadas, e que a CELPE não fique impune, pois seus técnicos também enganaram os policias que os acompanharam.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Eu sou militante social indígena e faço parte da gestão da rede indios on-line!!! e-mail:alex@indiosonline.org.br

2 COMENTÁRIOS

  1. É amigo Alex, os povos indígenas são perseguidos de todas as formas, mais tenho fé que vocês vão conseguir tela suas energia elétrica de novo.

    Saudações Makuxi

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here