Há muito tempo que os portadores de deficiência vêem sofrendo preconceitos da sociedade em que vivemos. E por este motivo, muitos deles chegaram a perderem as esperanças em conseguir algo em suas vidas, ou seja, seus objetivos ou sonhos.
O portador, de deficiência Senhor Paulo Rosa Titiah Tomou uma suma decisão para este problema, que vem afetando muitos portadores destas necessidades.

Como resultado das suas lutas, hoje, ele é presidente de uma associação onde todos os associados são portadores de deficiência, ou seja, a primeira associação do Estado da Bahia onde sua coordenação gestora e associados é composta por deficientes físicos.
Estaremos acompanhando este vídeo onde mostra a fala do presidente da primeira associação a nível nacional de deficientes-físicos indígena. E a fala de alguns representantes convidados por ele, incluindo (Cacica da Aldeia Pataxó hãhãhãe, Conselho Local de Saúde, Cacique da Aldeia Baheta, Liderança da Aldeia indígena Caramuru, etc.).

Veja também a uma entrevista com um dos deficientes físicos indígena.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de saber se foram apresentadas propostas concretas para desenvolver algumas iniciativas ou projetos, e se posso colaborar com essa
    iniciativa maravilhosa do sr. Paulo Titiar.
    Queria ainda ver mais fotos ou videos das palestras do evento,e
    das propostas ou projetos apresentados para ver se posso colaborar e mobilizar esforços para ajudar essa linda e nobre iniciativa do povo Pataxó Hahahãe em especial esse amigo que muito estimo Paulo Titiar.

    ao povo Indigena o meu mais profundo respeito e um forte abraco

    Natercia Cinira

  2. Natercia Cinira Disse:
    quarta-feira, 30 de setembro de 2009 as 9:05
    Parabéns pela sua iniciativa e sua reivindicação pelos vossos direitos para com os deficientes, e não só, pela preservação da vossa cultura e educação e integração social tão merecida e que tenho um grande orgulho em ter partecipado com você Paulo Titiá na elaboração dos possíveis estatutos da vossa associação assim como na troca de ideias e culturas que possam ser uteis ao vosso povo que meus ancestrais um dia descobriram, hoje a minha forma de pensar e agir é diferente mas naquela época o Mundo se regia pela descoberta do horizonte, apesar de que hoje o Mundo se rege pelo Poder e resultados materias, no entanto ainda há muita gente que gosta de sentir útil e ajudar como é o caso da nossa familia, apesar de que sempre há gente que não gosta, não faz, nem deixa fazer e ainda procura prejudicar.
    Espero que agora a partir deste momento se consiga vencer as barreiras que teem existido no vosso caminho e no nosso, e que juntos consigamos dar continuidade a todos os projetos de meu filho e mais alguns que meu falecido marido deixou que apesar de grandiosos se podem dimensionar á vossa necessidade de sobrevivência.
    São os desejos e votos desta familia

    CAMPOS

  3. Gostaria de ver mais depoimentos ou palestras dos deficientes autoridades ou organanizações presentes no evento. Ou convidados colaboradores
    da causa em video durante o evento e entrevistas atualizadas dessas pessoas depois do evento, para ver o antes e depois o que sera feito a partir daqui para o futuro e qual a postura dessas pessoas.

    Natercia Cinira

  4. Olá Natercia Cinira, o senhor Paulo Titiah presidente da OIDAB (Organização dos Indios Deficientes das Aldeias da Bahia) diz: “Estamos sem recurços para registrar a ORGANIZAÇÃO. Não temos o recurço para ter o direito de criar e/ou ter uma conta no BB (Banco do Brasil), e nem um advogado para assinar os artigos da ORGANIZAÇÃO.”

    Entre em contato com ele no E-mail: alapity@hotmail.com OU alapitypaulotitiar@yahoo.com.br
    online pela manhã as 09:00hs

  5. HEMERSON – voçê leu todos os meus comentários? certamente que não, pois nem se apercebeu que tudo isso ja tenho conhecimento e contatos com Paulo Titiar. O que gostaria que tivesse sido respondido era sobre se houve no evento propostas ou projetos concretos, apresentados para solucionar os problemas dos indios deficientes e em geral, que acho eu que foi a finalidade de tal evento. Porque reuniões e eventos para se dizer o que se tem de fazer há muitos, propostas práticas e concretas de projetos auto-sustentáveis que criem renda e indepência prática e financeira para os deficientes que vão de encontro aos desejos deles, é que até agora de maneira geral para apoiar os indios não tenho conhecimento, portanto quanto ao evento de deficientes se não se passar á prática fica tudo como antes, ou seja na estaca zero. O que quero dizer com isso é que não adianta criar e registrar instituições para criar espetativas nas pessoas que vão ficar frustradas se não se criarem projetos auto-sustentáveis capases de gerar renda real e direta, para que a instituição possa ter independência financeira e proporcinar aos envolvidos uma vida digna e independência económica. GOSTARIA QUE ME RESPONDESSE DE FORMA DIRETA SE HOUVE OU NÃO, ( PROPOSTAS OU PROJETOS APRESENTADOS DURANTE O EVENTO ), QUAIS FORAM, E DE QUE FORMA SE PRETENDE DAR CONTINUIDADE, a minha pergunta foi essa. Depois de me responderem terei proposta concretas para auxiliar nessa concretização.

    Grata pela atenção

    Natércia Cinira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here