A Polícia Militar do Estado da Bahia designada para “fazer a segurança” no Território Tupinambá de Olivença desde Julho, vem nos aterrorizando. Vem humilhando a todos nós com abordagens truculentas com evidente abuso de autoridade. Estes policiais pertencem ao 15º Batalhão e à Companhia Independente de Policiamento Especializado/Cacaueira.

São muitos os relatos das violências cometidas por estes policias. Ninguém escapa. Velhos, adultos, jovens e até crianças estão sendo abordadas e humilhadas.

Na tarde de ontem (dia 28/08) um indígena trabalhador, honesto, pai de família foi humilhado por policiais que o chamaram de vagabundo, jogaram seus documentos no chão e ainda o agrediram colocando seu braço para traz… SEU CRIME? Ter nascido indígena. Vejam seu depoimento:

 

      Lamentamos muito por FORMAÇÕES PROFISSIONAIS, que poderiam nos resguardar, mais INFELIZMENTE a questão da FORMAÇÃO PODEROSA, nos deixa muito a desejar. Onde são usada (os) de má fé por profissionais que se dizem capacitados, usando de seus dois tipos de armas (ARMA MATERIAL, ARMA PODER), casos estes visto mundialmente por todos que usam algum tipo de comunicação.
Informo que é de pleno conhecimento aos conhecedores da Lei que é de suma e importância as abordagens e “blits” rotineiras para aqueles que são considerados suspeitos, desde que tal abordagem seja feita de forma pacífica e profissional. Relato a seguir mais um dos problemas causados por estes TIPOS DE PROFISSIONAIS.
POLICIAIS MILITARES estão causando pânico a moradores de comunidades da Zona Sul de Ilhéus (Olivença, Águas de Olivença Jairy, Acuípe do Meio I e II e adjacências) usando e abusando dos seus poderes e principalmente quando o abordado fala que é INDIO. Como na maioria das vezes os abordados são órfão da Lei, os PROFISSIONAIS usam e abusam DA AUTORIDADE. Este é um relato de um morador muito INDIGNADO com tal situação, onde os mesmos em abordagens no último dia 28/08 (quinta-feira) nas proximidades da ALDEIA ITAPUÃ, em frente ao Condomínio Águas de Olivença por volta das 16:25 h (dezesseis horas e vinte e vinte e cinco minutos), ao retornar de resolver alguns problemas no centro de Ilhéus. “Me abordaram gritando comigo e apontando a arma de alto calibre para minha cabeça, chutando as minhas pernas e puxando o meu braço bem para trás das costas como se fosse quebrar, que após a abordagem os dedos da mão e as pernas ficaram quase com hematomas, me encontrava com documentos pessoais dentro de agenda: Carteira de Habilitação, carteira de estudante, comprovante de matrícula do IFBA, comprovante de recebimento de salário da empresa que trabalho, além de adversos outros mais. Fizeram com que esparramasse todos os documentos em cima do capô do carro explicando para eles o que eu estaria fazendo no centro, além de estar com dinheiro (papel e moedas) no bolso, querendo o mesmo que eu falasse a quantia exata que eu estaria portando no momento, como não falei o mesmo falou que eu estava mentindo e enganando eles, chegando até me falar o seguinte! “NÃO É ESSES DOCUMENTOS QUE VAI MOSTRAR SE VOCÊ É VAGABUNDO OU NÃO!!”. E não dando oportunidade para que fizesse qualquer movimento, com o corpo, permanecendo o tempo todo em forma de ABORDAGEM. A primeira pergunta que me fizeram é se eu era índio, como eu estava com o alargador na orelha e falei que morava na Aldeia os mesmos de forma bastante agressiva começaram a me fazer perguntas, pedindo para que eu não olhasse para eles e permanecesse de cabeça baixa. Ao acabar todo o serviço de abordagens EXCELENTE, os mesmos falaram o seguinte:” Vá embora sem olhar pra trás!”. E mesmo assim ao sair CONSTRANGIDO do local, conseguir anotar o número de série de uma das viaturas, R-30211”. O que bastante me impressiona é que pessoas de bens, pais de famílias crianças transitam a todo momento por aquela área (fundo da uma aldeia indígena), e nem a esses tipos de cidadão cabe ao direito de IR e VIR livre como relata a CONSTITUIÇÃO FEDERAL. As comunidades pedem com URGÊNCIA que providencias seja tomada e que seja exercido com profissionalismo um trabalho que já está se tornando “REIXA” dos profissionais da Policia Militar com a COMUNIDADE INDÍGENA. Informamos que também somos cidadãos e sobretudo conhecedores da Lei, não nos cabe sermos torturados dentro de uma área que nos pertence, e que poderíamos estar a todo momento tranquilo, sem passar constrangimento. Atenção aos órgãos competentes: POLÍCIA FEDERAL, FUNAI, MINISTÉRIO PUBLICO FEDERAL, e etc, imploramos se possível, chega de ficar de “boca calada” e achar que o que estar acontecendo tá bom. ” POLÍCIA É PARA FAZER A SEGURANÇA DE UMA SOCIEDADE E NÃO FAZER DELA DEMONSTRAÇÃO DE SERVIÇO, ONDE AS PESSOAS QUE ESTÃO DEVENDO SE ENCONTRAM BEM LONGE E SORRINDO ATOA DE UM TEXTO COMO ESSE!”

 

Diariamente neste mesmo local – entrada que dá acesso à Aldeia Itapoã e outras Comunidades Indígenas – estes policiais tem feito barreira, aterrorizado e ameaçando somente os indígenas que passam… não indígenas tem acesso livre. O simples fato de sermos indígenas já nos condena à bandidagem.

 

Eu ouvi pessoalmente os relatos de não indígenas que passaram minutos depois do meu parente ser agredido e o mesmo dizer que os policiais perguntaram se ele era indígena e que após dizer que não foi liberado sem nenhum tipo de abordagem. Fica evidente que a Polícia está agindo de forma preconceituosa e perseguidora abusando de sua autoridade.

 

Já comunicamos o ocorrido à Funai, para que acione os órgãos competentes, para que as devidas providencias sejam tomadas.

 

Pedimos o apoio de todos para acionarmos os organismos de defesa de Direitos Humanos. Pedimos socorro… Clamamos por Justiça!!

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Advogada Indígena, militante social pelos Direitos Humanos Indígenas. Potyratupinamba@indiosonline.org.br

4 COMENTÁRIOS

  1. Ontem mesmo fui surpreendido em uma curva do ramal que sobe para a aldeia ITAPAON…de surpresa no meio da mata….a policia me parou…eu vinha de vidros escuros subidos…baixei o vidro…viu que eu era BRANCO e passei rapidinho…. Tres dias atras…. Meu colega de trabalho também foi surpreendido no mesmo local…. Como ele é de pele escura, o carro dele foi todo revistado, os documentos foram solicitados…etc…etc….
    O terro de Olivença são ESSES AGENTES A LEI…. ESSES SERVIDORES DA ORDEM…. Aqui todos os dias os jovens são parados e maltratados…As abordagens são desnecessárias…são truculentas e não diminuído a violência da REGIÃO pelo contrario a VIOLÊNCIA CONTRA OS INDÍGENAS VEM AUMENTANDO…O NUMERO DE MORTOS vem aumentando…..

    Ate agora não vi os policiais parar as HILLUX dos fazendeiros para revistar…. Armas para os pistoleiros sobrem e descem 4×4 e quem vai caminhando tem que mostrar sua mochilinha e dar explicações se o celular que leva no bolso é da pessoa…. Esses policias não estão aqui para PEGAR ROUBOS de celular não… Eles vieram aqui para PARAR COM OS ASSASSINATOS porem a coisa não melhora!!!!

    Onde poderia se ler um relatório das ações desses HOMENS SERVIDORES DA JUSTIÇA…que poderia apresentar uma tese de como a presencia deles AJUDA A POPULAÇÃO…. Aqui a população pobre que vive aqui tudo dia apanha!!!! As pessoas comentam que vem os “uniformados” fumando ervas…. Pegando desconto nos restaurantes… Mas ninguém comenta que O SERVIDOR O AJUDOU, o SALVO….ou fez alguma ação preventiva favorável ao POVO….. No finais de semana as HILLUX dos fazendeiros sobrem e descem e não vem esses caros ser revistados…. Qual é a função de TER ESSA FORÇA DA ORDEM..alias de que ORDEM? de que LEI? quem esta orientando a eles agirem assim….contra o povo pobre e a favor dos ricos??? E esses gastos todos… Muitos POLICIA MILITAR aqui na área..isso é um CUSTO CARO…. Carros especiais, equipamentos, pessoas, comunicação…. Há investimento forte e RESULTADOS???????

  2. simples assim bahia terra sagrada
    bahianos povo sofredor batalhador

    fazendeiros policiais vermes imundos ipocritas certo deixo meu comentario policia civil militar não poderia existir seri melhor se a lei fosse o crimi

  3. . Fico triste de ver as misera que eles faz com o nosso povo, ele nos quer mata e acabar o meu povo indígena eles esta comendo de chama o nosso povo para soma a divida que eles deve para o nosso povo 514 anos de massacre com os meus irmos da 240 etnias, sim vamos todos morre mais é pela as nossas terra que esta na mão deles a 514 anos cera que ele ainda que nos roubar a nossa vida, para eles destruir tudo que eles não conservarão os nosso rios nossas matas, e os nosso animais e os nosso pássaros, e trazer os lixos que eles vem trazendo para colocar em nossa vó terra e a mãe natureza, queremos as nossas terra de volta para preservará o que eles não preservo os nosso território que é dos nosso anciões, não vamos ficar parado. Eles que faz com a gente o que fizeram com os negros ser escravo deles, só que eles tem que saber que esta terra é nossa ou é os governos das três esferas que esta mandando eles faz isso com os nosso irmão Tupinambá e outra etnias de cada estado do Brasil , gostaria que os país de outro mundo tem este conhecimento, queremos viver feliz e paz para os irmos Tupinambá

  4. . Fico triste de ver as misera que eles faz com o nosso povo, ele nos quer mata e acabar o meu povo indígena eles esta comendo de chama o nosso povo para soma a divida que eles deve para o nosso povo 514 anos de massacre com os meus irmos da 240 etnias, sim vamos todos morre mais é pela as nossas terra que esta na mão deles a 514 anos cera que ele a inda que nos roubar a nossa vida, para eles destruir tudo que eles não conservarão os nosso rios nossas matas, e os nosso animais e os nosso pássaros, e trazer os lixos que eles vem trazendo para colocar em nossa vó terra e a mãe natureza, queremos as nossas terra de volta para preservará o que eles não preservo os nosso território que é dos nosso anciões, não vamos ficar parado. Eles que faz com a gente o que fizeram com os negros ser escravo deles, só que eles tem que saber que esta terra é nossa ou é os governos das três esferas que esta mandando eles faz isso com os nosso irmão Tupinambá e outra etnias de cada estado do Brasil , gostaria que os país de outro mundo tem este conhecimento, queremos viver feliz e paz para os irmos Tupinambá

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here