conversar e discutir as idéias que contribua para que se efetive o projeto de autonomia da comunidade a partir de sua história para desenvolver novas estratégias de sobrevivência física cultural, sendo que a vida social, com seus eventos cotidianos e extraordinários, passa a ser um importante fator de influência na seleção do currículo escolar. Uma pescaria coletiva, como parte das atividades de educação física; a abertura de uma roçada, para alimentação escolar; a limpeza do terreno em volta da escola; a construção de um viveiro de árvores frutíferas, e assim por diante. Tais eventos fazem a ponte entre o saber escolar e a vida da comunidade, abrindo as portas da sala de aula e dando o sentido social e comunitário da escola.
Vejamos um determinado currículo:
Que assunto vou trabalhar hoje com meus alunos?
Os alunos vão estudar em grupo ou individualmente?
Que tempo vou dedicar ao assunto escolhido?
Vamos fazer pesquisa na aldeia ou a aula vai ser apenas dentro da sala de aula?
Como vou avaliar o que os alunos aprenderam com essa atividade?

Portanto, desta maneira temos um determinado currículo, já que organiza e dar direcionamento à experiência educativa vivida pelos alunos e professores, em sua escola, num período de tempo, podendo essas idéias sofre mudanças de acordo com as necessidades diversas que vão surgindo na comunidade educativa. Contudo, o currículo é um programa de trabalho feito durante um período e que pode ser mudada conforme a aprendizagem dos alunos.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Referencial Curricular para as Escolas Indígenas / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

Trabalho Produzido e Publicado por Gecinaldo Xucuru Kariri-Professor da Escola Indígena Pajé Miguel Selestino da Silva-Aldeia Fazenda Canto-Palmeira dos Índios Alagoas. E-mail:gecinaldo@yahoo.com.br

Leia sobre a FAZENDA CANTOS!

Leia sobre a Educação Escolar indigena no Estado de Alagoas

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito boa a matéria… É muito ultio para todo o povo indigena,tudo o que devemos fazer é trabalhar na sala de aula desta maneira… pois o indios precisa ter autonomia na sua aldeia e nao seguir o curriculo do Estado que pregam a suas leis e algumas aldeia e os indios comerçam a praticar, tudo o que o indio tem a fazer na sua escola é fazer o seu proprio curriculo, e não seguir do estado que eles fazem do jeito que ele querem, pois não devemos seguir o mundo capitalista que o estado vevi, pois o indios fazendo o seu proprio curriclo indigena fortalce mais a sua cultura.

    Grata:

    YONANA

  2. O presente texto desenvolvido pelo professor Gecinaldo na qual faz parte do quadro do corpo docente da Escola Estadual Indígena Pajé Miguel Selestino da Silva, aldeia fazenda canto em Palmeira dos Indios-Alagoas, é um indio ativo e engajado nas lutas indígenas, tendo portanto o respeito dos professores não indio que atuam na referida aldeia.
    Baseando-se no RCNEI que é um referncial nacional para se trabalhar na área indígena é para nós um suporte de suma importância para que possamos segui-lo tendo como objetivo maior a preservação da identidade, cultura, preservação da natureza assim como é essencila pois de uma maneira muito enfática nos orienta os diversos caminhos para atuar nas aulas.
    Como professora de História o referido RCNEI é tido como uma fonte de referência importante para ilustrar as aulas. De modo que aqui verbalizo meus votos de considerações ao professor Gecinaldo pela força, coragem e determinação em centrar sua atenção em pról de seu povo que sem sombra de dúvida é tido na aldeia fazenda canto como um dos principais líderes.
    Pois a educação indígena de Palmeira dos Indios, principalemnte na aldeia fazenda canto é tida como um referencial em educação indígena tendo em vista as investidas e lutas sempre em bsuca do resgate, preservação da sua história assim como a certeza de que com diálogo e empenho a escola local só tem a lucrar.
    Meus sinceros votos de estima consideração e respeito.
    Elda Maria da Silva
    Professora de História da aldeia fazenda canto – Palmeira dos Indios – AL
    e-mail: elda-maria@bol.com.br

  3. Que bom Gecinaldo…Vc está começando a produzir… É necessário que se produza mais e que o material rico desenvolvido a título de Plano… seja dividido em pequenos textos e postados, para que se veja a capacidade de produção de vocês.
    Apareça emsua Faculdade, pois temos interesse q vc e “sua” Raquel falem ao 3o. período na aula de educação e cultura indigena.
    Sempre a disposição do povo e da luta,
    Pe. Motinha
    Palmeira dos Índios-AL

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here