Juntos realizamos um seminário, e uma passeata na cidade de Itabuna para reivindicar nossos direitos, também para discutir os assuntos da Política Indigenista Oficial sobre o nosso povo e fazemos um levantamento sobre os problemas da nossa terra e política publica. Sabemos que hoje vem acontecendo graves ameaça aos direitos indígenas que vem acontecendo constantemente do nosso país.O não comprimento dos compromisso assumido pelo atual Governo como os povos e Organizações indígenas, e dando grande autonomia ás classes dominantes e poderosas do país, que vem trazendo para a nossa comunidade uma serie de problemas entre eles podemos destacar:o aumento assustador de violência contra os nossos povos, perseguições, criminalizacão,e assina to de nossa lideranças, o aumento de mortalidade infantil, de doenças endêmicas, a continuidade das invasões das nossas territórios, a morosidade nas demarcações de terras, degradação do nosso meio ambiente, por fazendeiro e madeireiros inescrupulosos, invasão da nossa terra por multinacionais como a Veracel Celulose no sul da Bahia, enquanto os fazendeiros desrespeito ás nossas organizações e as nossas tradições. Enfim a falta de uma política clara e precisa tem trazido aos nosso povo, todo esse quadro e desrespeito e violência geralizada. Com isso vimos a necessidade de rearticularmos juntando as forças estabelecendo e visando á defesa e a garantia aos nosso povos de justiça e dos direitos constitucionais. Já neste sentido foi lançado neste Seminário Fórum Permanente de Defesa dos Direitos Indígenas do Estado da Bahia realizado em abril de 2005, visando aglutinar estas forças vivas na fiscalização, cobranças e combate a esta Política Indigenista descompromissada e totalmente alheia as necessidade
dos Povos Indígenas.

Yonana Pataxó

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Aldeia Corumbauzinho e aldeia Craveiro.

    COMISSÃO DE EDUCADORES INDÍGENAS (PRADO-BAHIA)

    Nós tivemos o privilégio e a alegria de ter participado daquele momento histórico em Itabuna, onde pudemos expor o que vem acontecendo conosco no interior das nossas aldeias. O que ficou gravado em nossos corações foi o pedido de união entre todos as tribos. O povo índio vem tendo os seus direitos espoliados há muitos anos e só agora se deu conta disso. É por isso que nós índios Pataxó do Extremo Sul da Bahia fundamos a COEDIN (Comissão de Educadores Indígenas) para juntos lutamos por uma educação diferenciada e de qualidade. Estamos aqui para ajudar no que for possível. Parabéns pela noticia veiculada nesta pagina.
    Edmundo e Gilberto.(Índios Pataxó)

  2. Eu com índio Tuxá, e jovem lutador das causas indigenas achei esse movimento muito legal, acho que temos que agir em cima de manifestações,pra que assim possamos ser vistos e ouvidos, pois temos que fazer valer nossos direitos, para que um dia possamos viverr em paz.

  3. temos serteza que um dia chegaremos lá.mais se colocarmos gente incompetrente para trabalhar não vamos a lugAR algum,parabens yonana.

  4. Estou feliz em saber que a luta não está perdida e que tanta gente está ingajada nela,somente hoje tive conhecimento dessa luta…..gostaria muito de receber notícias e como entrar em contato para palestras com o índio que está com a camisa da COEDIN, na reportagem da revista A Rede, nº42 , novembro de 2008.
    No aguardo de breve retorno, parabenizo a COEDIN e agradeço.

    thanya correa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here