Categoria | Geral

PATAXÓ HÃ HÃ HÃE PEDEM SOCORRO!!!

funasa

ÍNDIOS HÃ HÃ HÃE PEDEM SOCORRO

A Comunidade Indígena da Aldeia Bahetá, enfrentam com muita dificuldade a falta de assistência medica por parte do órgão responsável pela saúde indígena FUNASA que em 1999 com uma política de atenção e cuidado com a sua dos índios e muita responsabilidade com o dinheiro publico na aplicação dos trabalhos conveniados e terceirizados parecia realmente tudo verdade. Mas não demorou muito para ser revelado à verdadeira farsa dos gestores que pelo Distrito Sanitário Especial Indígena em Salvador e Pólo – Base de Ilhéus BA, tentam administrar, o senhor Jorge Araujo é um deles que nada faz para justificar a sua permanência no DSEI- BA.

imagesCANONVT6

Os índios Pataxó Hã Hã Hãe da Aldeia Bahetá, localizada no município de Itaju do Colônia – BA, já estão sem atendimento há quase 8 meses, e a FUNASA alega que não tem carro para transportar a equipe até a aldeia que fica há 90 km de Itabuna segundo ponto de referencia da do Pólo – Base de Ilhéus. E o dinheiro que o governo repassa para a comunidade indígena da aldeia Bahetá que é cotado por índio vai parar aonde? Em que bolso? Durante 8 meses sem atendimento médico por parte da FUNASA, a comunidade indígena vem sofrendo todo tipo de sofrimento.
Queremos por meio deste, denunciar a FUNASA por maus tratos aos índios que sempre tiveram que viver com essa triste realidade do abandono e truculência feita pelo órgão que deveria aplicar de forma honesta e democrática os recursos públicos que são repassados pelo Governo Federal para cuidar da saúde do índio. Na aldeia Bahetá não tem nenhuma obra feita com recursos do governo federal, a não serem alguns banheiros que de tão ruim já foram demolido pelo próprio tempo, acredito que seja assim em muitas aldeias, e uma bomba d’água, mesmo assim os chefes de Pólo – base e DSEI alegam que nada fazem porque é a comunidade que esta desorganizada.
É preciso que as autoridades competentes e Ministério Público Federal fiscalizem a verba publica, com certeza tem fraude rolando e deitando juntos a muitos funcionários da FUNASA.

POR: Akanawã Baênã

Esta matéria foi publicada originalmente na Rede Índios on Line - www.indiosonline.net

Este post foi escrito por

- escreveu 102 materias em Índios Online.


Entre em contato com o autor

2 Respostas para “PATAXÓ HÃ HÃ HÃE PEDEM SOCORRO!!!”

  1. yonanapataxo disse:

    meu amigo é preciso que todos encontre solução para este caso…se nao haver a comunidade vai permanecer sofrendo…todos trabalhando em conjunto tudo se resolve.

    Yonana

  2. LUIZ CARLOS DOS SANTOS disse:

    É ISSO AI PARENTE LUTE MESMO POR SEUS DIREITOS OK? POIS O INDIO NÃO PODE VIVER CALADO ENQUANTO SOFREM POR FALTA DE APOIO DA PROPIA FUNAI DE ILHEUS E PELA A FUNASA OK? EU TAMBÉM JÁ ABRIR UM PROCESSO CONTRA O CODENADOR JORGE POR MIM MENOSPRESAR E DESFAZER DE MEUS DOCUMENTOS QUE MIM COMPROVA DE INCIO COMO INDIO OK? E ESPERO QUE ACONTEÇA O MESMO COM VOCÊS QUE SEUS DIREITOS VENHA SER MESSMO OUVIDO DIANTE NA JUSTIÇA OK? EU COMO INDIO TUPINAMBÁ-JAGUARÍ APOIO O MOVIMENTO DE TODOS VOCÊS PARENTES PATAXÓS HÃ HÃ HÃ HÃE E NÃO SÓ VOCÊS MAIS TAMBÉM AOS PARENTES TUPINAMBÁS EM GERAL OK?

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma Resposta

CAMPANHA

território indígena tupinambá de olivença - demarcação já! http://www.indiosonline.net/chat/

Canal Celulares Indígenas Youtube

A Rede Índios on Line não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, informações, depoimentos, mensagens, imagens, vídeos, áudio ou qualquer outro tipo de conteúdo que sejam postados pelos usuários ou visitantes, sendo a responsabilidade civil e criminal atribuída única e exclusivamente ao autor do conteúdo postado.
Toda e qualquer tipo de opinião expressada nos conteúdos publicados pelos usuários e/ou visitantes, é de caráter independente do autor e não reflete necessariamente o ponto de vista e a posição da Rede Índios on Line e/ou de seus parceiros.
Licença Creative Commons
Este portal está licenciado com uma Licença Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas)-ND 2.5.

THYDÊWÁ