A índia Maria Luiza, de 45 anos, moradora na aldeia Brejo dos Padres, povo Indígena Pankararu, localizado no Sertão Submedio São Francisco – PE, ela é um exemplo, de paciente com paciência, pois há 08 anos, ou seja, desde 2000 que tenta descobrir, qual é o tipo de doença que ela tem, e até hoje já foram realizados diversos exames, e sem contar as centenas de vezes, que ela teve que se deslocar 600 km, de sua aldeia para a capital de Pernambuco Recife. E o seu problema, foi um caroço que nasceu em seu pescoço, começou do tamanho de um imbu, para quem não conhece o imbu, ele tem o tamanho de uma bolinha de gude, e hoje após 08 anos de incansáveis viagens e exames, esse caroço já se encontra, no tamanho de uma bola de futsal, e até agora os médicos, ainda não sabem qual é o problema, da índia Pankararu. Bom pelo menos os médicos suspeitam, que é uma tireóide, menos mal, pois se fosse um câncer, ela já tinha morrido.
Mas o problema maior, não é isso, pois o deslocamento da índia para Recife, tem um custo, e não é barato, porque envolve transporte, que hoje a passagem custa o valor de R$ 75,00 setenta e cinco reais, só pra ir pra voltar são outros 75, e também tem o custo de hospedagem isso não é divulgado, mas não deve ser por menos de R$ 15,00 a diária. Então vamos calcular essa despesa durante um ano, tirando um pelo outro, pois teve ano que ela foi 12 vezes, mas vamos supor que durante esses anos todos de exames, Maria foi a Recife 10 vezes por ano em um total de 80 viagens até os dias de hoje, gastando por viagem R$ 150,00 reais de deslocamento, e mais R$ 15,00 reais de hospedagem, isso dá um total de R$ 13,200 treze mil e duzentos reais.
E esse montante foi gasto pela FUNASA – Fundação Nacional de Saúde, que mostra que não tem um programa, de tratamento especifico e diferenciado, aos pacientes indígenas, e empurra todos os índios doentes para o SUS. A sim esse fato, se torna em mais um caso, de desperdício de dinheiro publico, pois se o caso da Índia Pankararu for mesmo tireóide, aqui em Paulo Afonso, uma cidade Baiana, que fica apenas 40km do Território Pankararu. Tem uma clinica privada, que realiza o tratamento de tireóide, com exames até a cirurgia, por R$ 3.000 três mil reais, ou seja, menos do que os R$ 13.200 reais, que a FUNASA gastou, com a Índia Maria até hoje.
Mas o pior quem paga tudo isso, somos nós contribuintes, e não podemos nem ter o direito, de um tratamento medico digno e de qualidade, por isso se nos tornarmos paciente temos que ter paciência.
E quando não tivermos mais paciência, só temos a alternativa de pagar uma clinica particular, para resolver o nossos problemas de saúde, como por exemplo a índia Pankararu Raquel, de 65 anos, vendo o caso da parenta, que a 08 anos pena com seu problema de saúde, preferiu investir todo o seu dinheiro que Recebe do beneficio do INSS, para realizar um tratamento em uma clinica particular.
E em menos de 30 dias, descobriu qual é o seu problema, e já esta se preparando para a cirurgia, com certeza esse dinheiro vai fazer falta a ela, mas Raquel terá a certeza, que será atendida e medicada. Esse é um caso, de uma paciente que não teve paciência, de esperar a lentidão e a incompetência, do SUS e FUNASA, pois mesmo sendo mais uma contribuinte, e de ter o direito de um tratamento medico pelo SUS, não quer esperar por 08, 10 ou 12 anos para requerer desse direito.

Alexandre Pankararu
alex@indiosonline.org.br
www.indiosonline.org.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. É parente o lema aqui em Pankararu é “salve-se quem puder”, pq se depender da Funasa, com certeza o paciênte irá morar no centro da aldeia, onde fica locarizado o cemitério da Etnia Pankararu!Que Deus nos proteja, pois só podemos contar com ele nessa hora!

  2. É lamentavél essa situação, pois esse orgão FUNASA precisa de pessoas para pensar,pois ela tem que trabalhar com a prevenção e não com a repressão, porque muitas vezes essa repressão vai levar cada vez mais nossos parentes para o cemitérios.
    Isso é falta de planejamento estratégico, coisa que todos nós pensamos e ela não, agora imagina? Com a saúde na mão da União está desse geito, imagina na mão do Municipio o que eles vão fazer conosco, vão mandar direto para o microtério. Então cabe eles pensar um pouco nesta questão de municipalização, pois se municipalizar a saúde é decretar a instinção dos povos indigenas, como estão matando a população nas macas da vida nos corredores.

  3. Faz com que esta materia chegue a jornais e a FUNASA! Coloca na midia independiente…passe por e-mails para teius contatos..peça mais divulgacao!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here