Os ÍNDIOS do estado de ALAGOAS

29 1117

Ainda é muito forte a desinformação sobre temas indígenas para a maior parte da sociedade.
Ainda os livros didáticos e nas escolas pouco se sabe ou se fala deles.

Ainda a Televisão, os Jornais e as Rádios pouco espaço e interesse dão aos indígenas.
Mas por que isso?

Porque os interesses que se perpetuam no poder são anti-índio. Muitas vezes porque sabem justamente que as terras que espolam foram roubadas dos índios.
Existe uma enorme desinformação e que provoca e mantêm muitos preconceitos contra os índios:
… Os índios são perigosos, violentos, ladrões de terras, são preguiçosos, burros, brutos, são contra o progresso…
É muito importante que cada um pare para refletir, é importante que se debata estes assuntos nas escolas.

Vamos partilhar aqui algumas informações e pontos de vista.

No Brasil do ano 2008, 1.000.000 (um milhão) de pessoas se declararam indígenas.
O governo reconhece a existência de 240 etnias.
Em Alagoas temos os: ACONÃ (Traipu), GERIPANCÓ (Pariconha), KALANKÓ ( Água Branca), KARAPOTÓ (São Sebastião), KARIRI-XOCÓ (Porto Real do Colégio),
KARUAZÚ (Pariconha), KATOQUIM (Pariconha), KOIUPANKÁ (Inhapi), TINGUI-BOTÓ (Feira Grande), XUCURU-KARIRI (Palmeira dos Índios), WASSU COCAL (Joaquim Gomes), quer disser que no estado de Alagoas existem hoje 11 nações indígenas, somando mais de 20.000 índios.

Como eles vivem?
Quem eles são?
Que eles fazem? Pensam? Sonham?

Quem de vocês já conversou com um deles?

Bom, hoje em dia, no Nordeste ninguém mais vive pelado. A ropa foi imposta e hoje é normal o uso dela por parte dos indígenas, mas isso não quita que os indígenas tenham suas vestes tradicionais, vestes de palha de Ouricuri, palha de Croa ou outras que eles conhecem como preparar para transformar, por exemplo, em saias.

Muitos indígenas pintam seus corpos, e para eles isso as vezes também se parece com vestir roupa; porque pintandose se protegem, pintandose se comunicam, se embelecem… pela pintura de cada um vem muita informação. Há pinturas diferentes para diferentes ocasiões.

Mas o que comem? Antigamente quando a Natureza estava preservada e os índios podiam circulam por grandes espaços de Terra, todo o alimento vinha da Natureza.

Porem, atualmente, após as barragens os peixes dos rios estão muito escassos; as caças nas matas já não existem, porque quase que nem as matas existem… O Rio São Francisco secando, as matas sendo derrubadas para cana de açúcar… Tudo isso faz com que os indígenas hoje vivam um pouco da agricultura, do plantio de feijão, milho, mandioca… mas vivam também de comprar feijão, arroz, carne no supermercado da cidade. Os índios ainda sabem caçar e ainda ate caçam alguma coisa, mas preferem preservar e buscar a recuperação da Natureza e todos seus seres vivos.

E as Ocas? As casas?
Muitos índios vivem em casas de taipa, construídas em sistema de mutirão: através de muitos índios juntos que em um dia tapam com barro um esquema de barras, caibos e madeiras que fazem o esqueleto da casa. Hoje os indígenas já sabem fazer tijolos, telhas. Hoje muitos começam a fazer suas casas no mesmo padrão que o resto dos Alagoanos que vivem perto deles.

Mas…Se comem, vestem e vivem igual a seus vizinhos… Por que são índios?
Os índios não são índios pelo que comem, pelo que vestem ou pela casa em que moram. Os índios são índios porque tem sua cultura. Porque tem uma tradição especifica que constroe a sua identidade.

Vamos entrelaçar dois fatores:

1) Biológico: Os índios tem no DNA de seu sangue informações “precolombinas” (antes de Colombo (antes de invadir América – No caso de Brasil: “precabralinas” (antes de Cabral invadir esta terra que depois passou a se chamar Brasil))
2) Social: Os indígenas mantêm entre si relações sociais de identificação, por exemplo, seguir uma tradição comum, praticar um ritual, conhecer sua própria Historia, compartilhar conhecimentos e ciencias especificas: criando, como todos, suas próprias verdades. Verdades essas, que o sistema vem há 500 anos desqualificando, chamando essas verdades de mitos, de lendas!

Para você entender melhor, para aprender, te convidamos a vivenciar….
Encontra um indígena conversa com ele.

Para quem mora em Alagoas, um grupo de índios Kariri-Xocó estarão dispostos a conversam com você no MEMORIAL À REPÚBLICA (No centro, à beira do mar), de a segunda feira 14 a sábado 19 de abril, das 0900 as 1700 horas.

Quem não pode vir, recomendamos leia as matérias deste site e entre em CHAT para conversar com índios, ÍNDIOS ON-LINE porque hoje existem algumas aldeias que já tem aceso a internet, e os índios são muito dispostos a fazer amizades.

Sebastián
Colaborador da Rede.
Sebastian.thydewas@gmail.com

Artigos similares

29 comentários

  1. tudo aquilo q pensamos dentro de aldeia dentro da parte tradicional e cultural vem crescendo por nós nativos estamos dialogando e mostrando atraves da tecnologia o q e como vivemos. neste exato momento estou sendo entrevistado pela TV uesc q vem mostra o q é do nosso povo e o q estamos ganhando com a internet atraves da luta pela tecnologia, é muito gratificante poder dizerq crescemos a cada dia e q isso só a nos ajudar para q possamos ter um futuro para nosso filhos e netos melhor e de qualidade.
    awereee!!!

    jaborandy Yandê Tupinambá de Olivença

  2. Aqui em São Paulo, grupos de índios Kariri Xocó visitam cada vez mais escolas e enfatizam que são seres humanos com necessidades iguais aos não índios, mas se diferenciam por sua cultura. Esses encontros são esclarecedores e benéficos para criar uma referência positiva e mais verdadeira sobre os índios.
    Antes de encontrá-los, muita gente por aqui, inclusive eu mesma!, nem sabia que ainda existem índios no nordeste. Imaginem a nossa ignorância!!

  3. NOS ESTAMOS FAZENDO UM TRABALHO SOBRE OS ÍNDIOS DA ALDEIA KARIRI XOCO .PRECISAMOS MUITO DESSAS INFORMAÇOES PARA FAZERMOS UM TRABALHO

  4. Será que alguém poderia me mandar o contato do povo Koiupanká da idade de Inhapi – alagoas? É que o Francisco João da Silva mandou material para edição no Mensageiro, mas as fotos impressas não servem, e o telefone não atende. O material é sobre a visita do MST na aldeia de Inhapi.

    Abraços

    Artur Dias

  5. Estimada; Preciso de sua ajuda, pois tenho uma pessoa com o nome de Inácio Romero Nazário, filho biológico de uma india natural de palmeiras dos indios Maceió-AL cujo apelido se chama (china) foi adotado quando tinha seus 2 anos de vida para a familia Antonio Nazario e Luiza Cardozo Nazario ambos moram em Baia da Traição na Paraiba. ajude a encontrar essa pessoa e desfazer essa ausência que dura 47 anos. obrigado

  6. Sou brasileira, alagoana de Pindoba. Meu avô materna era negro como noite sem lua, minha avó materna dizem era uma cariri… era branca, olhos claros, mas rasgados como riscos de giz… o cabelo louro, escorrido que mal sustentava um grampo de ferro enorme… era eximia parteira e me ensinou a ouvir a voz do vento e da água corrente, das folhas das árvores… do canto dos pássaros, do vôo das borboletas… me ensinou a cuidar da natureza… meus avós paternos: minha avó foi capturada pelo meu avô nas matas da cidade de Atalaia e casada com ele teve vários filhos, um deles meu pai… fico chateada por não ter nenhuma raça… eis que não sou nem branca, nem india, nem negra… me auto chamo Little Fox, gostaria de convidar vcs para entrar no site do lobo do cerrado e divulgar tudo que nós, na qualidade de alagoanos temos de coragem, honra e fé. Se me aceitarem, mesmo eu sendo uma Little Fox, me respondam. Abraços.

  7. Sou brasileira, alagoana de Pindoba. Meu avô materna era negro como noite sem lua, minha avó materna dizem era uma cariri… era branca, olhos claros, mas rasgados como riscos de giz… o cabelo louro, escorrido que mal sustentava um grampo de ferro enorme… era eximia parteira e me ensinou a ouvir a voz do vento e da água corrente, das folhas das árvores… do canto dos pássaros, do vôo das borboletas… me ensinou a cuidar da natureza… meus avós paternos: minha avó foi capturada pelo meu avô nas matas da cidade de Atalaia e casada com ele teve vários filhos, um deles meu pai… fico chateada por não ter nenhuma raça… eis que não sou nem branca, nem india, nem negra… me auto chamo Little Fox, gostaria de convidar vcs para entrar no site do lobo do cerrado e divulgar tudo que nós, na qualidade de alagoanos temos de coragem, honra e fé. Se me aceitarem, mesmo eu sendo uma Little Fox, me respondam. Abraços.

  8. Oi, sou professora e gostaria da saber mais sobre esta nação indígena, guerreira e sofredora.
    Pode mandar informações p/ meu email.
    Abraços!

  9. Oi meu nome é vitória eu quero saber como é que os indios do estado de Alagos como eles vivem em?
    um abraço pufavor responda logo brigada

  10. eu sei que ñ tenhe nada a ver com os indios mais eu quero saber se vocês meninas são fã do justin bieber se for responda sim eu sou fã do justin bieber. euzinha que estou escrevendo sei tudo sobre justin bieber. e vocês meninas são fã do yudi se for responda eu sou fã do yudi. eu gosto da musica dominar você e primeiro amor obrigada responda logo e escreva quantos anos vc tenhe beijossssssssssssssssssss
    esse cometario só é para as meninas obrigada pela atençâo

  11. materna dizem era uma cariri… era branca, olhos claros, mas rasgados como riscos de giz… o cabelo louro, escorrido que mal sustentava um grampo de ferro enorme… era eximia parteira e me ensinou a ouvir a voz do vento e da água corrente, das folhas das árvores… do canto dos pássaros, do vôo das borboletas… me ensinou a cuidar da natureza… meus avós paternos: minha avó foi capturada pelo meu avô nas matas da cidade de Atalaia e casada com ele teve vários filhos, um deles meu pai… fico chateada por não ter nenhuma raça… eis que não sou nem branca, nem india, nem negra… me auto chamo Little Fox, gostaria de convidar vcs para entrar no site do lobo do cerrado e divulgar tudo que nós, na qualidade de alagoanos temos de coragem, honra e fé. Se me aceitarem, mesmo eu sendo uma Little Fox, me respondam. Abraços.

    Disse:
    terça-feira, 21 de outubro de 2008 as 13:54
    Colega Attur Dias, sou sobrinha de Francisco João, e gostaria de dizer que podes entrar em contato comigo para saber de tio Francisco.silvaneide.ninha@gmail.com
    Aguardo Resposta!

    terça-feira, 21 de abril de 2009 as 22:33
    Oi, sou professora e gostaria da saber mais sobre esta nação indígena, guerreira e sofredora.
    Pode mandar informações p/ meu email.
    Abraços!

    segunda-feira, 01 de junho de 2009 as 19:43
    gostei muito desse sitepois comtem tudo que eu queria

    Disse:
    segunda-feira, 01 de junho de 2009 as 19:44
    gostei muito desse sitepois comtem tudo que eu queria

    vitória Disse:
    quarta-feira, 09 de março de 2011 as 4:09
    Oi meu nome é vitória eu quero saber como é que os indios do estado de Alagos como eles vivem em?
    um abraço pufavor responda logo brigada

    vitória Disse:
    quarta-feira, 09 de março de 2011 as 4:13
    observe: eu achei interecante essas coisas de indios gostei que so era tudo que eu queria saber sobre indios
    Disse:
    quarta-feira, 09 de março de 2011 as 4:20
    eu sei que ñ tenhe nada a ver com os indios mais eu quero saber se vocês meninas são fã do justin bieber se for responda sim eu sou fã do justin bieber. euzinha que estou escrevendo sei tudo sobre justin bieber. e vocês meninas são fã do yudi se for responda eu sou fã do yudi. eu gosto da musica dominar você e primeiro amor obrigada responda logo e escreva quantos anos vc tenhe beijossssssssssssssssssss
    esse cometario só é para as meninas obrigada pela atençâo

    Deixe uma resposta
    Nome (requerido)

    E-Mail (não será publicado) (requerido)

    Website

    Canal Celulares Indígenas Youtube

    Título
    EVERALDO fala sobre JAPOMOTYDescrição
    video uploaded from my phone
    Título
    Homenagem a Cacique Valdelice que está presa ilegalmente em Ilhéus-BaDescrição

    Título
    Falta de Computado no Ponto de PresençaDescrição
    Na Aldeia Agua Vermelha a situação da falta de c…
    Título
    Ocupação da Funai IlhéusDescrição

    Título
    Retomada Tupinambá 3º diaDescrição

    Título
    Retomada Tupinambá 2º DiaDescrição
    Vídeo feito durante o segundo a retomada.

    LOGIN
    Login

  12. eu sou maria eu gostei muito desse saite
    eu não sou india eu estou fzendo um pesquisar sobre os indios em lagoas
    eu moro em alagoas.
    ha não nada ver o que eu vou escrever agora mas eu vou faalar ]
    eu amo rebelde
    thau

  13. oi gostaria de estudar a historia do indio alagoano e seu trabalho com as abelhas nativas (sem ferrao).

    com quem devo falar???

  14. fico,comovida,ao saber as 11,etnias existente,em nossa querida Alagoas.mas prescisamos nos humanisar,mais e mais.Sao, nossa solução para nosso reaprender a conviver civilizadamente.

  15. OLÁ, O MEU NOME É JOEL, SOU PROFESSOR DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL DA REDE MUNICIPAL, ESTOU PESQUISANDO SOBRE A HISTÓRIA E A CULTURA INDÍGENA NO ESTADO DE ALAGOAS. ADOREI O SITE INFORMATIVO. QUERIA SABE SE VOCÊS TEM ALGUM MATERIAL SOBRE A CULTURA OU HISTÓRIA DE ALGUMA ETNIA INDÍGENA NATURAL DO ESTADO DE ALAGOAS, QUE POSSA AJUDAR NA MINHA PESQUISA, E ATÉ FUTURAMENTE POSSA TRANSMITIR ESSE MEU CONHECIMENTOS ADQUIRINDO PARA OS MEUS ALUNOS.

  16. olá,meu nome é Raul,eu gostei muito disso,e,tambem eu procurava isso,fiquei SUPER,HIPER,MEGA,DUPER,ZUPER.Entre outras coisas com significado igual ao da palavra super.Voltamos ao assunto: feliz,muito obrigado,muitissimo obrigado,por que você me salvou muito obrigado dono do site.

  17. EStou residindo em alagoas há 2 meses, e nunca tinha visto um povo com tao fortes raízes indígenas, o que causou interesse a pesquisar sobre a origem de tal povo… aqui parece uma grande nação indígena, tanto nos traços físicos como na alimentação, macaxeiras, inhame entre outros, sem querer ser ofensiva, alias longe disso até meio selvagens ainda no trato com as pessoas. Acho interessante a cultura indígena forte desse povo.

Partilhe um comentário