Olá Parentes e demais indiosonline!

Esta semana estarei em Brasília a convite Amanhã estarei em Brasília para participar do Seminário: “O Papel da Universidade e da Formação Acadêmica sob a Ótica das Lideranças e Acadêmicos Indígenas”, no qual estarei coordenando uma mesa. O evento será realizado no Centro Cultural de Brasília – CCB, L2 Norte 602, nos dias 16 a 18 de setembro de 2008, sendo organizado pelo Centro Indígena de Estudos e Pesquisas (CINEP), a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e a Embaixada da Noruega em Brasília. Segue a programação.
Quem estiver em Brasília apareça..quem quiser mandar idéias comente a matéria e me envie por e-mail.
Abraços
Maria Pankararu
Maria.pankararu@gmail.com

Proposta de Programação

16/09 TERÇA-FEIRA
Local: CET – Centro de Excelência em Turismo – UnB

07:45 Credenciamento
08:50 Dança Indígena
09:00 Abertura: fala do Primeiro Ministro Norueguês, Jens Stoltenberg
09:10 fala do Presidente da FUNAI, Márcio Meira
09:20 fala do Diretor-Presidente do CINEP, Gersem Baniwa
09:30 Coquetel (com culinária indígena)
11:00 Apresentação do CINEP
12:00 Almoço

Obs.: A partir das 14:00 horas, o evento acontecerá no Centro de Cultura de Brasilia – L2 norte – 602

14:00 Apresentação das demandas do Movimento Indígena em relação ao ensino superior indígena (COIAB, APOINME, APIN-SUL, ARPINPAN e ATY-GUASU)
16:00 Debate
18:00 Jantar
20:00 Festival de Cinema com apresentação do diretor do filme Sámi ”Kautokeino-upproret”, Sr. Nils Gaup

17/09 QUARTA-FEIRA
Local: Centro de Cultura de Brasilia – L2 norte – 602

09:00 Recapitulação do dia anterior
09:30 Relatos das experiências dos alunos da Universidade de Brasília (UnB)
Edilson Baniwa – mestrando em Linguistica
10:30 Relatos das experiências no ensino superior do Povo Shuar e Achuar do Equador
12:00 Almoço
14:00 Relatos das experiências no ensino superior do Povo Shuar , Achuar do Equador e Universidade Autonoma de CAUCA
(continuação)
15:30 Relatos das experiências do povo Sámi da Noruega
18:00 Jantar
20:00 Festival de Cinema com obras da Vídeo nas Aldeias

18/09 QUINTA-FEIRA
Local: Centro de Cultura de Brasilia – L2 norte – 602

09:00 Recapitulação do dia anterior
09:30 Relato das experiências dos alunos da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD); Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
11:00 Trabalho em Grupos*
12:00 Almoço
14:00 Trabalho em Grupos (continuação)
16:00 Apresentação e debate final
17:30 Cerimônia de encerramento seguido de jantar
20:00 Festival de Cinema com obras de Nils Gaup e Vídeo nas Aldeias

*TEMAS DOS TRABALHOS EM GRUPO

1. Formação de Professores no Ensino Superior – Licenciatura.
2. Acesso e Permanencia dos Estudantes Indigenas no Ensino Superior.
3. Formação Superior de Indígenas e a relação com a Aldeia.
4. Currículo, Conteúdo e Competências no Ensino Superior.
5. Políticas Públicas para o Ensino Superior.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Maria querida,
    Seja bemvinda com Toyane, também estarei neste evento importante, discutindo o acesso e a permanencia dos povos indígenas nas universidades, num momento em que há uma ausência de políticas públicas para a inclusão dos indígenas na educação superior. O Convenio da FUB/UnB com a FUNAI já é um primeiro passo, mas não sabemos ainda como será a implementação desse convenio nos próximos anos e que impacto terá na vida desses jovens. É importante discutir e apoia-los durante o período em que estão na universidade, pois eles têm saberes importantes que poderão contribuir especialmente quanto à superação dos nossos currículos que ainda são fragmentados. É importante que as universidades que se abrem para incluir os indígenas estejam preparadas para a troca de saberes, para respeitar, valorizar e contribuir com a afirmação dessa diversidade, ao invés de ser um espaço que afasta os jovens das aldeias. O ato de sair das comunidades já é difícil e a chegada na universidade é um choque cultural que precisa ser superado. Portanto, fico feliz que vc venha participar do evento e trazer suas sábias palavras e sua experiencia acadêmica, que muito poderá contribuir para nós professores e para os estudantes indígenas da Universidade de Brasília.
    Um forte abraço da amiga Anita

  2. Bastante interessante, e de grande importância esse evento a se realizar. É relevante, o questionamento da qualidade de ensino em nossas aldeias. Da forma como vem sendo conduzido, cada vez mais, se tornará difícil o acesso às Universidades, mesmo com o sistema de cotas, pois, sabemos que é preciso pontuar o mínimo exigido para todos, independente de ser cotista, ou não. Bom lembrar sobre a permanência dos indígenas nas Universidades até o final da graduação, além de enfrentarmos a adaptação na zona urbana, nos confrontamos com valores gritantemente adversos aos nossos, como o egoísmo, principalmente.
    Outro fator preponderante, é o financeiro, estudantes de Universidades públicas enfrentam grade de horários, que impossibilita-nos de trabalhar, e dependendo do curso se torna muito mais dispendioso, como é o caso do curso de Direito. Insustentável uma bolsa de ajuda de custo para moradia, transporte, alimentação, e material didático, de apenas R$300,00. Principalmente, quando o estudante é oriundo de uma etnia, que não possui território demarcado.
    Importante sua matéria Maria, parabéns! Esperamos que sejam discutidas todas às nossas demandas, e quiça saia desse encontro com uma novidade boa, a implantação de uma Universidade Indígena, melhoria do ensino nas aldeias, com qualificação para nossos professores, e assistência melhor ao estudante universitário indígena. O governo insiste em tratar das nossas políticas, como se o Estado nunca tivesse sido ausente, e que o tempo todo estivéssemos inseridos em todos os contextos.
    Boa sorte!!!

  3. Excelente matéria e de suma importância a sua , Maria Pankararú. Este evento , abre espaço para discussões , diálogos , troca de experiências e futuros ajustes na educação indígena. Com certeza será de grande valor , aproveitem !!!! Parabéns !!!

  4. Olá, Maria

    Excelente matéria!
    Parabéns!!!

    O que vc acha de trazer para nós um pouco do que vc ouvir neste encontro?
    Vamos fazer um chat com este tema?
    EDUCAÇÃO PARA TODOS – A INCLUSÃO DOS POVOS INDÍGENAS NAS UNIVERSIDADES – ANALISE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS.

    O que vc acha desta idéia, Anita?

    Beijos a todos,
    Juliani

  5. Muito boa a materia Maria! Muito legal! boa sorte em Brasilia!
    “O Papel da Universidade e da Formação Acadêmica sob a Ótica das Lideranças e Acadêmicos Indígenas” muito interessante !
    Aqui no Rio de Janeiro tem alguns parentes lutando de várias etnias para transformar um antigo museu em uma Universidade Indígena!

  6. Prezada Maria Pankararu
    A Petrobras Bahia tem o prazer de convida-la para participar do VI Seminário do Projeto Cultural da Petrobras Bahia, Viajando na Cultura, a ser realizado nos dias 20 e 21 de novembro deste ano, proferindo palestra em mesa redonda sobre tema relacionado a cultura indígena.
    A temática para este ano é: Sincretismo Cultural: Brasil Multicolorido. Estamos em fase de construção da programação e logo que a mesma esteja concluída enviaremos.
    Salientamos que este evento tem primado pela presença de expoentes da cultura popular e universal como, Ariano Suassuna, Antonio Abujamra, Mabel Velloso, Elisa Lucinda, Lobão, Cacá Diegues, Roberto da Mata, Dominguinhos, Zé Celso Martinez, Ubiratan de Castro, Affonso Romano, Zezé Mota, Roberto Mendes, Márcia Tiburi, Grupo Barravento, Tuzé de Abreu, Joel Birman, Chico César, Eduardo Bueno, Contardo Calligaris, José Miguel Wisnik, Jaime Sodré dentre outros.
    Algumas considerações sobre o evento:
    O foco deste projeto é o estudo, o debate, a reflexão e a arte permeando todo o contexto – dança música, recital, cartum, poesia, estórias e histórias. É um evento educativo e se traduz no encontro do prazer com a cultura. Já falamos de temas como “panorama cultural do país acerca do momento que vivemos” , “por que os livros escapam aos olhos?”, “a etnia de um povo”, “Brasil, a cultura da alegria – do rebelde sorriso às falsas purpurinas”, Mitos e Mitologia – O Bem, O Mal e o Cultural e Memória e Imagem: Patrimônio Cultural de um Povo – todos propiciando “uma cultura a céu aberto”.

    O público alvo são empregados da Petrobras; cedemos também, vagas para alguns convidados, tais como: artistas, escritores, filósofos, antropólogos, universitários, jornalistas, psicanalistas, etc.

    Esperando que o nosso convite seja aceito, pedimos que entre em contato conosco, bem como nos envie uma proposta financeira.
    Os meus telefones são:
    71-91810192 e 71 – 3348-3759.
    Sem mais,
    Atenciosamente
    A Coordenação
    Isabel Reis
    Petrobras/Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here