Os nossos pais falam que quando encontramos o primeiro umbu na mata com um furinho, não devemos chupá-lo, pois , quando é à noitinha, os espíritos maus se escondem naquele buraquinho. Ah! Isso acontece quando a mata está bem silenciosa. Os primeiros umbus encontrados serão levados, com muito cuidado, para a casa do pajé para serem flechados. Após o flechamento são doados a uma pessoa bem velhinha que esteja no terreiro. No dia seguinte já podemos chupá-los e preparar deliciosos pratos.


A partir daí começam as corridas do umbu que acontecem no terreiro do poente tendo inicio no mês de fevereiro e terminando em abril.
São quatro sábados e quatro domingos onde a noite tem as tubibas que são danças onde os homens de caroá e as mulheres dançam imitando passos de animais e no encerramento da noite já no amanhecer do dia acontece um grande toré com todos os índios.


Já no domingo tem a dança do cassação onde homens e mulheres danção com o cassação (uma urtiga que causa dor e irritação quando toca a pele humana), isso faz parte do sacrifício pankararu pois estes dolorosos rituais que nos fazemos é para mostrar gratidão aos nossos seres encantados por tudo que nos foi dado e agradecer acima de tudo a nosso pai tupã DEUS .

tainá pankararu
tainá@indiosonline.org.br
tainá.pankararu@hotmail.com

luciano pankararu(lucianopank)
luciano.indiosonline@gmail.com
luciano.henry@hotmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela materia gostei não sabia que existia isso em tempo de umbu,mas sempre bom saber das novidades adorei,….bjs

  2. fala muito sobre a sbrovivencia dos indios os rituais do geito que eles falam bastante o umbu é muito importante para todas as escolas o umbu ensina as pessoas a viver mais o tempo dos indios parabéns bjs ate++++++++++

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here