O MUTIRÃO INDÍGENA

Esta ação coletiva exercida pela comunidade Kariri-Xocó, sempre superou as dificuldades pendentes, num empreendimento que levar-se muito tempo por um único indivíduo, o Mutirão ( Batalhão) possibilitava a redução da operação pelo envolvimento maior de pessoas nas atividades. Quando o dono da plantação ia limpar a roça convidava os outros agricultores para ajudar nas atividades da limpa do milho ou feijão, bastava avisar os trabalhadores oferecendo uma “ Panelada “ feijoada na roça para todos, com bebidas animando a empreitada. No dia do mutirão os agricultores se reuniam no roça do dono do serviço com suas enxadas afiadas para cortar o mato, ali era escolhido o “ Boca de Eito “ pessoa mais hábil na arte da limpa puxando a dianteira na atividade. Formava as duplas de cantadores de “ Rojões”cantos típicos de mutirão, um fazendo a primeira voz e segunda voz, trabalhando junto na limpa do mato. Esse trabalho era bastante cansativo, porque além de esforçar-se para terminar a tarefa, cantava com toda a força dos pulmões. Enquanto isso debaixo do pé de juazeiro sombreado as mulheres cozinhava a comida, feijoada repleta das miudezas de boi e porco. Nas leiras dos canteiros o dono do serviço levava a bebida para os trabalhadores, era uma animação total, cada dupla tentando superar a outra. Ao meio dia parava para o almoço iam todos para o juazeiro cantando rojões afinados, sentavam e calavam, era hora de comer. Terminando o almoço alguns bebiam água, aguardente, vinho, outros preferiam fumar, continuavam o trabalho ficava pouco serviço para a tarde, algumas carreira de mato, agora já alimentados com as energias revigoradas a empreitada chegava ao fim. O dono da roça onde foi feito o mutirão, pela tradição também iria participar do mutirão de outro agricultor que participou de seu serviço, essa era uma forma de pagamento social pelo esforço coletivo dos agricultores da tribo. Para terminar o mutirão todos voltava ao juazeiro cantando novamente cantos : “ Meu Louro, Meu Louro, Papagaio do Sertão, Meu Louro “, “ Semana Ê , Semana Ê, Seu Mano, Ê, Ê Ou Dha, Lê Lê, Ê Oui. Existe outros cantos de batalhões dos Kariri-Xocó, em outra parte de nosso trabalho citaremos a relação de todos eles. O mutirão indígena existe em várias atividades cotidianas : na derrubada da mata para plantio, arrancar touco, coivara, tapamento de casa, pescaria de caniço, batimento de feijão e de arroz, mas era na limpa da roça que o mutirão mas se apresentava com maior força, não pela atividade em si , mas a beleza que o canto complementava a nossa felicidade, porque isso é uma tradição antiga de nossos avós. Nhenety Guardião da Tradição Oral Kariri-Xocó.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here