Até o ano de 1935, os índios pankararu falavam fluentemente a língua Tupi Guarani. Mas a partir dos anos seguintes, por conseqüência do envolvimento contínuo com não indígenas, e a opressão que os Pankararu sofreram, acarretou a descaracterização da língua materna tradicional dos Pankararu. E por isso, atualmente são poucos os índios Pankararu, que são conhecedores de sua língua materna, até porque os mais velhos com toda opressão vivida não repassaram o dialeto para as gerações futuras, com medo da repreensão dos não indígenas, assim caiu no esquecimento nossa língua materna.
Mas mesmo assim, nos dias de hoje muitas palavras tradicionais Pankararu, são ditas no cotidiano do povo Pankararu, formando assim um vocabulário específico e diferenciado. Como: bom dia =ará, sol= saci, nosso Senhor =São Sé, praia= tona-nô do licurí, tosse=uçã, marido=menã, ficar=upitã, meu filho=xemembia-piaba, lua= Jacira, prato de barro=tibungo, pagé= sarapó, feio= liquí, mentira= zôpri, e outras palavras. A língua de Pankararu não se perdeu, na verdade, há falta de comunicação, de interação com os indígenas entre si, pelo fato de haver a comunicação entre índios e não índio acarretou que, houve um envolvimento maior entre os índios e os brancos desenvolvendo mais a língua culta dos brancos.
Aconteceu que, através desse envolvimento, os índios Pankararu acabaram que, adotando a língua que eram deles e esquecendo assim, sua própria língua Tupi Guarani.

Marcela pereira & Maria Francisca
E-mail : marcela_pereira10@yahoo.com.br
meuripak@yahoo.com.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

13 COMENTÁRIOS

  1. Colegas, a nossa cultura está sendo deturpada por conta da perda da nossa “língua”, porém se nos unirmos conseguiremos resgata-lá, para a felicidade geral de nosso povo!!!
    Um abraço!!!

  2. O povo Pankararu falava a lingua tupi (abá nhe’enga), a mesma língua falada pelos tupinambá, amoipira, kaeté, potiguara etc., exatamente como na época em que portugueses iinvadiram essas terras. Os potiguara lá na Paraíba estão resgatando a sua identidade linguistica e ja voltaram a falar a sua própria lingua. Isso é muito possível. Existem outras línguas da grande família tupi-guarani (além do tupi e do guarani) ainda faladas por esse Brazilzão como o kayabi, kamayurá, ka’apor, guaîaîara e muitas outras. T’atangatu t’oîkó pe irúnamo.
    07.02.07.

  3. olá amigos indigenas e impotante nos indigenas pensarmos peloresgate
    da lingua portanto temos gue se organizar e começar a descobrir como devemos chegar la pos faço parte de duas etnia e estou pensando em buscar o meu indioma tupinambá ja estamos com o linguista Airon dando os primeiros inicios de nossas atividades.

    Maya PataxóHãHãHãe 08/02/007

  4. Olá, amigos
    Não sou diretamente de nenhuma tribo mas, afinal estamos todos juntos neste Brasilzão, não é mesmo?
    Ouvi dizer que há um idioma indígena – da tribo do xucurus (ou pucurus?),talvez o dialeto pankararu, onde não são usados todos os pronomes… parece que não usam o “eles” num indicação de que não falam daqueles que estão ausentes.
    Quem puder me ajudar ou me ensinar como descubro esse tipo de informação me escreva, certo?
    Abraços a todos

  5. Infelizmente esta a realidade do nosso País. Fico triste em saber que uma cultura que é nossa esta sendo perdida. Quanta sabedoria e conhecimento se vão? Sabe eu sou de Porto Alegre/RS, e fiquei feliz de saber que o nome do mascote do me time o S.C.Internacional(que é o SACI) na sua lingua quer dizer SOL. Ah, eu estava me esquecendo de perguntar se vocês sabem como é a forma certa de escrever as palavras ABARÉ=amigo, AÇU=grande e se estas duas palavras escritas juntas ficam como? Se á alguma regra gramatical etc.
    Abraços a todos vocês, acredito que se o homem branco como eu não procurar aprender com vocês verdadeiros donos do nosso BRASIL como respeitar a natureza e preserva-la acho que este mundo em que todos nós vivemos logo logo deixará de existir…
    Abraços a todos vocês do fundo do meu coração.

  6. Olá pessoal! parentes! Como estão?
    Tomando conhecimento desse tão interessante debate sobre o resgate da língua Pankararu, não poderia ficar de fora, pois é um tema que tenho interesse profissional e étnico (sou lingüista e Pankararu).
    Infelizmente, as informações sobre a língua Pankararu (pelo menos aquelas que tive acesso) não são suficientes para afirmar qual tronco língüístico (a língua mãe, ou língua primeira lá dos tempos idos. Em termos comparativos pensem no Português que se originou do Latim, que se originou do Proto Europeu – este último é o Tronco Linguistico do Português!)pertenceu. Digo pertenceu, porque há muitas gerações nosso povo não fala mais a língua indígena. Nos dados que tive acesso encontrei palavras de origem Tupi, mas também muitas palavras em Ya:thê, a língua dos Fulni-ô de Águas Belas (uma língua do tronco lingüístico Macro-jê, sem parentesco com outras línguas indígenas). Evidentemente, pode-se tentar fazer um estudo mais exaustivo, o que considero relevante, mas é importante dizer que não deixamos de ser Pankararu porque perdemos a língua indígena. Temos outras marcas de identidade que são extremamente importantes e estão plenamente em uso na comunidade. A nossa cultura é línda, forte, rica. Vamos continuar valorizá-la e respeitá-la não somente para o nosso fortalecimento e manutenção, enquanto uma sociedade distinta, mas também para que as futuras gerações continuem a usufruir e a dar continuidade ao que é tão próprio de nosso povo: as danças, as festas, os rituais… A língua foi um das marcas de identidade que perdemos, mas para quem tem mais de 500 anos de contato com a sociedade nacional, sem dúvida, um longo caminho de sofrimento, de preconceitos, de proibições, de mistura de muitos povos e cada um com sua língua! imaginem o calderão de falares na comunidade Pankararu nos primeiros aldeiamentos? Então, temos ainda um grande patrimônio cultural! E depois, as línguas, assim como, as sociedades, a história, o homem… mudam, muitas morrem, transformam-se, enfim, são muitas as situações. A língua para ser viva tem que ser falada, compreendida, pensada, sonhada, cantada, partilhada e isso vai acontecendo naturalmente desde quando as crianças começam a balbuciar as primeiras palavras até saber toda a complexidade de uma língua na qual ela foi mergulhada. Assim, mesmo sendo falantes exclusivamente do Português vamos manter a auto estima elevada, orgulhosos de quem somos – índios Pankararu!

  7. todos os povos nordestino sofreram e ainda sofre pela influencia de nao indios,hoje temos maneira de resgata a nossa ultura e lingua, devemos nos unir para manter o que ainda nos resta! uma abraço ridivanio da tribo xukuru de pernanbuco.

  8. todos os povos nordestino sofreram e ainda sofre pela influencia de não indios,hoje temos maneira de resgata a nossa ultura e lingua, devemos nos unir para manter o que ainda o que nos resta! uma abraço ridivanio da tribo xukuru de pernanbuco.

  9. Realmente os Pankararu falavam o tupi, uma variante do norte, já que utilizavam algumas palavras que hoje pertencem ao nheengatu (nhe’enga = katu = nhe’engatu = língua boa) que é o tupi moderno que ainda hoje é falado no norte do Brasil. como “kairé” (lua cheia), “katiti” (lua nova), palavras do tupi geral, e palavras retiradas de línguas de outras nações que eram vizinhas. “Abá” (homem), “abá-nhe’enga” (língua de gente, como era denominada a língua falada pelos Pankararu, ou seja, tupi), “okha” (casa), “kuninã” (mulher), “kuninã-mukú” (menina) etc.

  10. Saudações a todos…Não sou de nenhuma tribo especídifa.Sou brasileiro.PARABÉNS PELO TRABALHO DE PRESERVAÇÃO DA LÍNGUA INDÍGENA, na qual tenho interesse em razão do meu hobby , A PESCA…
    As línguas indígenas nunca se perderão no Brasil…Falo porque falamos tupi-guarani, etc, fluentemente, sem sequer entender o significado… Estudo a língua dos ìndios, porque pratico pesca espostiva na modalidade flyfishing e tenho interesse no nome dos peixes…árvores…rios e cidades, quese todos preservados na sua matriz original (tupi-guarani), com variações da língua geral e do português…
    Contudo, creio ser difícil alguém falar só tupi ou resgatar a língua passada, JÁ QUE O PRÓPRIO ÍNDIO, COM A INVASÃO PORTUGUESA, DEU UM ENORME SALTO EVOLUTIVO, DA IDADE DA PEDRA PARA A IDADE DO METAL…
    Aqui na Bahia temos muito de tupi, LAGOA DO ABAETÉ=homem bom; IMBUÍ = rio das cobras; ITAPETINGA=pedra branca…
    abrço a todos.

  11. sou professora de séries iniciais e gostaria de saber como é que se escreve a palavra “bom dia” em pankararu.Adorei as materias e comentários. grata

  12. dentro dessa tribo pankararu surgiu uma tribo chamada entre serras que entraram na justiça para tomar todas as casas da cidade de Tacaratu dizendo que querem terra pra trabalhar mas querem as casas do pessoal que moram na cidade por isso manifesto-me isto é certo????????
    não querem tomar casas de pessoas que moram aqui há mais de 40 anos dizendo que querem trablhar?isto é uma mentira eles querem casas para morar as casas das pessoas que moram aqui há mais de 40!!!!!!!!!!!!!!!

  13. dentro dessa tribo pankararu surgiu uma tribo chamada entre serras que entraram na justiça para tomar todas as casas da cidade de Tacaratu dizendo que querem terra pra trabalhar mas querem as casas do pessoal que moram na cidade por isso manifesto-me isto é certo????????
    não querem tomar casas de pessoas que moram aqui há mais de 40 anos dizendo que querem trablhar?isto é uma mentira eles querem casas para morar as casas das pessoas que moram aqui há mais de 40!!!!!!!!!!!!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here