Segunda e terça feira quatro índios

Segunda e terça feira quatro índios que fazem parte do projeto ÍNDIOS NA VISÃO DOS ÍNDIOS visitaram o Colégio Diplomata de Salvador, Bahia. Iandé é o mais jovem com apenas 20 anos, é KIRIRI, aldeia situada no Estado da Bahia; Lenoir Tibiriçá, Antonio e Adeano vivem na Mata da Cafurna, XUCURU-KARIRI em Alagoas.

Iandé: Como é seu nome?

Aluno: Thiago

Iandé: Tem quantos anos?

Thiago: Eu tenho 13

I: Estuda em que serie?

T: Sexta serie

I: E o que você acha dos índios virem na sua sala de aula para ter uma conversa com nós todos?

T: Eu acho que os índios estão nos passando cultura, porque eles são os verdadeiros donos do Brasil, eles chegaram aqui primeiro.

I: O que você acha dos índios estarem cuidando das matas?

T: Isso é uma verdadeira maravilha, isso ai é uma coisa boa, porque os índios preservando a natureza e a cultura deles, isso é patrimônio da humanidade, não é só do Brasil é da humanidade. Por exemplo se chegar um norte americano e encontrar os índios vai gostar muito, é isso é bom, todos os paises, todas as raças, vão ver a cultura do índio como a gente vê a cultura deles.

Meu é nome Viviana, eu tenho 11 anos, o encontro de hoje eu adorei porque quando a gente conhece pessoas de outras culturas, a gente enriquece mais nosso saber e também constrói novas amizades.

Eu sou Camila, tenho 11 anos, gostei do encontro, aprendi coisas da cultura do índio, do que eles fazem no dia a dia. Eu pensava que os índios eram mais diferentes.É bom a gente aprender com os índios.

Meu nome é Juliana, tenho 11 anos. Eu achei muito interessante o encontro, porque cada um pode aprender um pouco mais com a cultura do outro, agora a gente tem outra visão, sabemos que eles não pensam mal sobre a gente. É bom a gente reconhecer eles como pessoas, e todos nos respeitarmos mutuamente. Eu gostaria que eles voltassem por aqui, que ficassem mais tempo, porque a gente pode aprender muito mais e nós também podemos ensinar coisas.

Meu nome é Bruno, sou da quinta E, achei muito importante esse encontro com os índios, aprender um pouco da cultura deles, sair um pouco da nossa cultura e aprender com as diferenças. Para mim foi muito bom, porque tem pessoas que ficam falando assim: “não chega perto deles que eles podem te bater” eles entenderam que não é assim. Vão poder aprender sobre o meio em que eles vivem, quais são as suas opiniões, Me chamo muito atenção quando eles falaram os nomes deles e os significados dos nomes, porque eu não sabia que os nomes tinham significados.

Eu sou Priscila da quinta A.

Adeano: Eu quero saber o nome da senhora?

Senhora: Virginia Lucas Adeano: Em que parte da escola trabalha?

Virginia: Eu sou supervisora pedagógica de quinta e sexta série.

Adeano: O que a senhora esta achando da visita dos índios a esta casa?

Virginia: Desde o primeiro momento em que tive contato com o grupo deste projeto: ÍNDIOS NA VISÃO DOS ÍNDIOS, eu sempre quiz trazer para os meninos aqui, acho que é muito importante para eles ter contato com uma das culturas que formou a cultura brasileira, a cultura que é a base da cultura brasileira.

Adeano: O que a senhora acha deste projeto?

Virginia: Eu vejo dois lados muito positivos, por um lado, ele valoriza a cultura indígena, e também é especial para aquelas crianças que vivem um pouco longe da realidade, muito dentro de suas casas, dos condomínios, crianças que precisam ir alem dos muros.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É muito bom saber que existem crianças que adoram os indios. Eu os amo do fundo do meu coração. Minha monografia é sobre este povo magnífico.
    Amo vocês
    Adriana A. de Melo Pimentel

  2. meu nome é andre eu tenho 11 anos de idade estou na quarta serie eu estava no colegio sobre no colegio sobre os indios no colegio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here