Assembléia do Médio São Marcos -

No estado de Roraima, vivem atualmente aproximadamente 14 povos indígenas, destes  alguns contam com poucos membros, outros se juntaram a outros povos e assumiram uma outra identidade. Nesta matéria quero destacar o Povo Makuxi, que é o mais numeroso.

Estão acomodados em diversas partes do Estado, mais principalmente na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, muitos inclusive vieram pra cidade de Boa Vista. Como o Território Indígena foi dividido, nossas terras também forma divididas. É por isso que embora os makuxis estejam centrados mais nas regiões da TIRSS. Não se pode esquecer que em outras Terras Indígena Menores também residem os membros desse mesmo Povo. Em muitas comunidades, estão junto com os wapichanas, principalmente nas Regiões de São Marcos e Serra da Lua. Muitos filhos de Makuxi com Wapichana as vezes se identificam como Makuxana.

A luta desse povo foi incansável, primeiro pela demarcação das Terras Menores como por exemplo das Terras Indígenas Ponta da Araçá, que tem comunidades dos Povos Makuxis e Wapichanas, Boqueirão, e outras menores e por ultimo a Luta da Terra Indígena São Marcos e Raposa Serra do Sol.

No caso da ultima, é importante destacar que a maioria das comunidades que ficavam próximo as fazendas e principalmente das “Igrejas”, perderam a língua materna, as comunidades que ainda hoje quase todos os membros, falam a Língua Makuxi é a Região das Serras, onde servia de refúgio para muitos makuxis, que acabaram construindo suas comunidades ali.

Na região das Serras – TIRSS, foi onde começou o movimento pela retomada das Terras que erma nossas e tinham sido tomadas pelo povo invasor. Nas décadas de 70 começou em Roraima o Movimento Indígena, só que dessa vez tínhamos a Igreja Católica Como Aliada. Foi nesse período que começou fazer as primeiras Assembleias de Tuxauas.

Assembléia de Tuxauas da Região São Marcos

O movimento Indígena Começou a se espalhar por entre o povo Makuxi, saindo da região das Serras para outras regiões da Raposa Serra do Sol. E Também de outras Terras Indígenas. Muitas Lideranças foram mortas, presas, o estado era muito opressor, mandava a polícia militar acabar com nossa Manifestação, como foi o caso da Barreira do Machado, onde Membros de Várias Comunidades, vieram para a comunidade do Machado(próximo a estrada que dá acesso as regiões de garimpos), e ali fizeram eles mesmos um posto de vigilância, para não entrar material de garimpo. Não demorou muito para a polícia ir acabar com isso, e aliás com um enorme poderio, que utilizaram até helicóptero.

Quando saiu o decreto homologatório, os invasores e o Governo Estadual criaram ainda mais problemas pra nós.  Eles usavam nossos próprios parentes para ir contra nós. Na Vila Surumu, onde era a uma das portas de entradas da Raposa Serra do Sol os Parentes Ligados a Organização SODIUR, queriam impedir a saída do Rizicultor Paulo Cezar Quartieiro.  Mesmo assim nós não Baixamos a cabeça, tivemos que ir contra alguns de nossos parentes que defendiam o homem que estava acabando com nossa Terra.

Bom, no Final, hoje todas as Terras Indígenas, onde estão os membros dos Povos Makuxi, estão demarcadas com exceção da Comunidade Lago da Praia, na Região do Murupu, só que está na verdade é uma ampliação, já que a Terra demarcada, ficou pequena em vista do aumento populacional da Comunidade.

Hoje nossa luta é Pela Revitalização de nossa língua, um outro problema, e esse ainda maior. Quando perdemos nossa Terra para os fazendeiros e rizicultores, ele não tinha como levar ela embora, então ele apenas usou ela e agora temos ela de novo. No caso de Nossa Língua é diferente, essa colonização nos proibiu de falar o Makuxi, então nas escolas os alunos não podiam falar ( essa escola que eu falo, pertenciam as igrejas), é relatados por nossos parentes mais velhos “eles nos proibiam falar o makuxis, se falamos as vezes eles deixavam a gente sem comida”. Então a língua materna foi morrendo, e agora como fazer para conseguir tê-la de novo? As pessoas que falavam eras nossos anciões e eles não têm essa capacidade de ensinar todos, já estão cansados. As outras pessoas que falavam foram ao encontro de Makunaimî, então essa é a nossa outra luta: Revitalizar nossa Língua Makuxi.

Criança Makuxi durante a Festa de Comemoração da Homologaçao da Raposa Serra do Sol

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Indígena Makuxi - Raposa Serra do Sol; Acadêmico de História; Militante de Movimentos e Organizações Indígenas: OPIRR< CIR< ODIC< APIRR "Pode até Calar um Índio, Mais a Nação se levanta para Gritar" Alex Makuxi

2 COMENTÁRIOS

  1. Olá! grandes guerreiros da Paz, quando se e proibido pode-se esconder, escrevendo em papeis, e guarda-los, em um bau, e em terrar como faziam os piratas com os tessouros, coloquem em lugar secreto e facam um mapa, guardando para os indios do futuro que seram seus netos e bisnetos,s com fe um dia os indios terao vitoria,
    cuidado com os lobos vestidos de cordeiros…nem todos que se dizem amigos sao amigos de verdade. Os indios eram e seram sempre donos do Brasil, porque Deus deu para voces!!! Cobrem dos politicos papeis dando direitos legais a tera com local, data e recolhecer firma, isto e importante para todos no mundo sem documento registrado, em cartorio nao valem nada, se o homem branco quer que trabalham, nao ha problema adquirir mais cultura, ou seja a sua a do branco tanto faz o que governa o mundo e o dinheiro infelizmente. Ao qual se deve guardar com sabedoria.(comprando terra)Nao saiam de onde estao pois pertencem a voce e um direito legal, vc estao aqui a milhares de anos!!!
    Hoje vemos as consequencia do que se tornou o Brasil, onde a dominio do mal em tudo na cultura e religioes. A televisao destruindo todo a cultura do Brasil
    Um abraco e boa sorte!Um beijo no coracao dos indios guardioes da Natureza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here