Por volta de 1939, houve uma grande seca nas terras Pankararu, que fica localizado, entro os municípios de Jatobá, Petrolandia e Tacaratu, todos os municípios em Pernambuco. Foi um ano terrível, apesar de o povo Pankararu, morar perto do Rio São Francisco, era difícil de se encontrar água até para beber. E por esse motivo, aconteceu a primeira migração do povo Pankararu, para outro Estado, brasileiro.
O primeiro Estado, a ser migrado pelo povo Pankararu, foi Mato grosso, chegando lá eles foram trabalhar nas construções de estradas, especificamente na retirada, de madeira e tocos, e só depois que foi a migração, para São Paulo. Sempre em busca de trabalho, pois na quela época, não tinha incentivo nenhum na área Pankararu, e por causa da seca, e da repressão dos Coronéis, que naquela época dominava, a região dentro da área Pankararu.
Por isso, os Pankararu se migrou em grande numero, para São Paulo (SP), pois existia, mais oferta de trabalho. Ainda hoje, enxiste vários Pankararu, em São Paulo em cerca de 2.500, e maioria estão localizados, no bairro Real Parque, Zona Sul de São Paulo. Mais infelizmente, nem todos estão trabalhando, e maioria só foram para lá na ilusão, de arrumar emprego, e mudar de vida, só que os tempos mudaram, e a oferta de emprego hoje, não é tão grande como antes. E muitos não voltaram, para junto de seu povo, em Pernambuco, por falta de dinheiro.
Mais quando a saudades, apertam neles, eles dançam um tóre, que é uma forma de se lembrar, de seu povo e de sua cultura, e repassar para seus filhos, que nasceram em São Paulo, o orgulho de ser Pankararu, mesmo estando em outro estado. Mesmo morando em São Paulo, ou em qualquer lugar do mundo, o povo Pankararu não esquecer a sua identidade étnica, pois os Pankararu tem orgulho, do que eles são e onde quer que esteja carrega, com sigo seus costumes e tradições.

Soraia Maria de Jesus

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here