Ele conta de como aconteciam as coisas no tempo em que ele era menino e que já ficou sabendo por o seu pai, e realmente são coisas tristes.
Sim que ele também sabe e passou por muitas coisas boas,mas é como o ditado diz o que marca mais o que não é fácil esquecer são os momentos ruins e percebi nos olhos dele a tristeza que sentia lembrando do que passou.

È importante procurarmos saber das coisas que acontecerão aqui não em porta se são boas ou ruins o que em porta é que damos a alegria pra eles em ser ouvidos e podemos passar para nossos filhos e netos.

Acaun Pankararu
lucyanna.indiosonline@gmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Meus sinceros parabéns á essa reportagem,o S° Manezinho como é conhecido em pankararu,conhece e sabe de muitas histórias vividas e ouvidas. Agora ele conta para todos que o visita e conta com muito praser.
    Em 1993,ano que fui estuda num colégio interno de Belo jardim, que percebie a importancia de pessoas como o próprio S°Manezinho e outros índios que sabe de muitas histórias de pankararu.E aparti desse ano que toda vez que retorno a pankararu que visito e converso com muito respeito.
    A escola como uma instituição de desenvolvimento cultural,específica, em cada comunidade deve apróximar-se desses pessoas para ampliar seu leque de conhecimento e semear para toda comunidade.

  2. É, Lú… embora tristres, são importantes para compreendermos os muitos porques do hoje. Parabéns pela matéria! Ficou ótima.
    Bjão!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here