Informativo da comunidade Guarani-Kaiowá de tekoha Arroio Kora-Paranhos-MS.

Nós comunidades de Tekoha Arroio Kora em conflito, vimos através deste, informar que no dia 07 de setembro de 2012, mais uma vez, fomos atacados a tiros pelos pistoleiros, desde 8 horas da manhã. Este novo ataque foi realizado pelos pistoleiros da fazenda conhecida de fazenda Porto Domingos, o ataque a tiros foi coordenado pelo próprio atual proprietário o Sr. Luiz Bezerra juntamente com mais de dez (10) pistoleiros. Um coordenador/articulador dos pistoleiros desta fazenda Porto Domingos é conhecido como Francisco Paraguai. No dia 07/09/2012, este Luiz Bezerra veio juntamente com mais de 10 pistoleiros e começaram atirar no líder Ricardo e ameaçou gritando, “ficam sabendo que vimos hoje para matar vocês índios”, “índios bichos! índios vagabundos! vocês vão morrer tudo, hoje muitos índios vão morrer!!” “Vimos hoje para matar vocês todos” . Todos os índios serão mortos se não correr daqui!”, assim avisaram gritando e começaram a atiram sobre nós. Eles estão todos armados, vieram no carro da fazenda.

Diante do fato, desde 8 horas denunciamos o ataque a tiro por telefone, passamos a ligar para todas autoridades federais, comunicamos o fato à FUNAI. A equipe da Polícia e FUNAI chegaram, somente 13 horas, ao Arroio Kora. A Polícia Força nacional e equipe da FUNAI encontraram o fazendeiro Luiz Bezerra e seu neto, isto encontraram em flagrante, às 13:30 que estavam coordenando o ataque a tiros. Os pistoleiros correram e se esconderam.

A caminhonete é do Luiz Bezerra; veio por meio de uma estrada de chão do fundo da fazenda do Luiz Bezerra. Às 13 horas uma equipe da Polícia Força Nacional chegou ao local. Os pistoleiros viram de longe a viatura da Polícia e correram com as armas nas mãos, levando as esconder as armas em várias direções. O fazendeiro Luiz Bezerra não deu tempo para se esconder e não conseguiu correr e foi abordado. Segundo sargento da Polícia, o senhor Luiz Bezerra foi avisado pela Força Nacional para não atirar mais nos indígenas. Quando a equipe da Polícia Força Nacional abordou o fazendeiro Luiz Bezerra e seu neto, os 10 pistoleiros já correram e esconderam as armas. Em resumo, os pistoleiros e nem fazendeiro Luiz Bezerra não foi preso, somente foi avisado para não mandar a atacar mais nós indígenas.

A equipe da polícia Força Nacional avisou o fazendeiro Luiz Bezerra e seu neto que estava junto quando foi abordado. Um dos fazendeiros se comprometeu que não atacaria mais nós indígenas de Arroio Kora.

Estes fatos resumidos aqui ocorreram hoje no dia 07/09/2012 e foi registrado pela equipe da Polícia Força Nacional e por agente da FUNAI. Nós comunidades, de modo sintético, relatamos e encaminhamos aos conhecimentos de todos (as).

Atenciosamente,

Tekoha Arroio Kora, 07 de setembro de 2012

Lideranças e comunidades Guarani-Kaiowá de Arroio Kora.

fonte: http://uniaocampocidadeefloresta.wordpress.com/

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
militante do Tribunal Popular: o Estado brasileiro no banco dos réus

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here