Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Queria primeiramente parabenizar os índios Kiriri, por suas conquistas e que a cada dia vcs continuem a aprender a cobrar das pessoas que ” dizem estar pensando em ajudá-los “, como Chefe de Posto de Funai tenho orgulho em me dedicar a ajudá-los e a fazer do meu trabalho o comprometimento em ajudar no desenvolvimento de vcs, e hoje me sinto orgulhoso em saber que estou chefiando índios que tem a cada dia formado a sua própria personalidade e aprendido a cobrar e exigir seus direitos… e espero continuar contando com a força de vcs para impedir que pessoas desonestas, participantes de algumas ONG´S continuem a explorar os seus conhecimentos sem o devido respeito… enquanto chefe de Posto… tenho o dever de impedir, controlor e fiscalizar estas ações para que sua cultura seja preservada de geração a geração… que 2007 juntos possamos construir cada vez mais um outro degrau do nosso objetivo… Parabens ….

  2. Aqui quem vos faz um comentário referente a esta Aldeia dos Kiriris neste Município de Muquém do São Franciso -Bahia; é o Mons. padre Bertolomeu Gorges, administrador da Paróquia Sta Luzia a qual esta comunidade pertence:venho acompanhando esta aldeia desde 1998, portanto já faz 10 anos de história.No dia 19 de abril de 1998, celebramos na localidade da Passagem, depois a tribo mudou para mais perto do Rio São Francisco, ali construiram suas ocas sob árvores e também ao céu aberto,ali sofreram muito,pobreza, preconceito por parte de donos de terra, mas a tribo tem uma Cacique a Sra. Maria Kiriri e o Page que resistiram com o seu povo de toda natureza, meu me lembro muito bem que ali mesmo Batizei a índia mais idosa e muitos casamentos foram feitos e batizados também, tudo dentro dos costumes e tradição dos mesmos, foi lindo e temos fotos que comprovam o que estou dizendo.Ali se misturou sofrimento com alegrias, e hoje graças a Deus, conquistaram sua reserva e vivem independentes em sua Aldeia.É uma longa e bonita história, vale apena resgatar o passado e assim preservar o que tem de bom, começando pelos proprios índios que são gente boa e de valor.Com estes índios da Aldeia Kiriri tenho dois sonhos: 1ºMorar um bom tempo no meio da Aldeia e escrever esta linda e sofrida história em forma de um livro, onde ficará para sempre registrado tudo o que acontece ali nas 24 horas por dia.2ºSonho,como estamos envelhecendo juntos, quem sabe um dia finadr minha missão neste mundo junto desta Tribo.Quem sabe é Deus, e a Ele confio a nossa sorte até o fim dos tempos.
    Eu amo de verdade esta Tribo, pois são pessoas que sabem o que querem e para onde estão caminhando, vivem a sua fé que pode servir de exemplo para todos.Que Deus nos ajude.
    Saudações e os meus parabéns pelos 10 anos de lutas e conquistas sempre para o bem.Sejam felizes. Mons.Bertolomeu Gorges.

  3. Depois de dez anos, hoje descobri a origem da árvore que está frente a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Passagem, ela se chama “Kiri”, há como seria bom se cada pessoa plantase uma árvore em algum lugar em homenagem a floresta e a natureza,concerteza teriamos mais vida e saúde. Parabéns, na proxima festa 8.12.2007 vou falar sobre esta árvore para todos que vierem participar a Sta Missa.
    Creio que será bom todos saber mais desta história.
    Gostei por demais, no meu livro que conta a história do Município de Muquém recomendo que seja plantada um pé de Muquém na praça da cidade e depois nos povoados também.”Muquém também é uma árvore assim chamado pelo índios no descobrimento.São estas coisas pequenas que devem ser resgatados e preservados e contadas as futuras gerações.Gostaria de saber quem foi este índio que teve a feliz edéia de plantar esta árvore na frente da Igre da Passage,alguém sabe? Me contem por favor e eu o cotarei para quem desejar saber.Meus parabens.

  4. Depois de dez anos, hoje descobri a origem da árvore que está frente a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Passagem, ela se chama “Kiri”, há como seria bom se cada pessoa plantase uma árvore em algum lugar em homenagem a floresta e a natureza,concerteza teriamos mais vida e saúde. Parabéns, na proxima festa 8.12.2007 vou falar sobre esta árvore para todos que vierem participar a Sta Missa.
    Creio que será bom todos saber mais desta história.
    Gostei por demais, no meu livro que conta a história do Município de Muquém recomendo que seja plantada um pé de Muquém na praça da cidade e depois nos povoados também.”Muquém também é uma árvore assim chamado pelo índios no descobrimento.São estas coisas pequenas que devem ser resgatados e preservados e contadas as futuras gerações.Gostaria de saber quem foi este índio que teve a feliz edéia de plantar esta árvore na frente da Igre da Passage,alguém sabe? Me contem por favor e eu o cotarei para quem desejar saber.Meus parabens.Mons.padre Bertolomeu Gorges.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here