– Criação da Fundação Nacional do Índio-FUNAI em 06/12/1967, o Governo Federa decreta a Extinção do S.P.I. Serviço de Proteção ao Índio, agora com o novo órgão assume a política indigenista dos índios. Índios de Porto Real do Colégio trabalham como estivadores na cidade pela Estrada de Ferro em 1968. Muda o nome do Posto Padre Alfredo Dâmaso para Posto Indígena de Porto Real do Colégio 1969. Chega em Porto Real do Colégio a COENG.S/A,sua sede fica na Rua dos Índios no prédio da fábrica desativada da arroz 1970. A população indígena masculina dedicam-se a fabricação de tijolos na olaria de Sr. Santa Rosa e Domingo da Família Tojal na Lagoa Grande em 1972. Índios de Colégio pela expansão de cana-de-açúcar irão trabalhar no Sul de Alagoas nas usinas da Zona da Mata 1974. Desapropriada a Várzea do Itiúba para implantação do Projeto de Irrigação de Arroz em 1975, são incluidos 40 famílias indígenas. O Cacique Cícero Irêcê, começa a negociar com o Ministro do Interior para transferi os índios da Rua dos Caboclos para a Fazenda Sementeira 29/11/1977. Os Kariri-Xocó ocupa a Fazenda Sementeira( Fazenda Modelo) da CODEVASF( Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco) e mudam a aldeia para a Sementeira em 31/10/1978. Enchente do Rio São Francisco deixa os Kariri-Xocós ilhados na Fazenda Modelo em 1979. Os índios faz um piquete no Projeto Itiúba para implantação de famílias no programa de irrigação em 20/12/1980. Construção de 160 casas na Fazenda Modelo para erguer a Nova Aldeia Kariri-Xocó, um projeto da Embaixada do Canadá 1981. Projeto de ampliação da Reserva Indígena Kariri-Xocó para 699 hectares 18/09/1984, coordenado GT. A Antropóloga Lígia T.Lopes Simonian, recomenda a Brasília proposta de Delimitação da Área Indígena Kariri-Xocó, em 03/11/1986. A Gazeta de Alagoas notifica que os índios Kariri-Xocó serão produtores agrícolas independentes em 23/10/1987. O índio José Nunes Nhenety inicia um grupo de cantos e danças do toré na língua nativa dos Kariri-Xocó em 08/02/1989. Encontro dos Povos Indígenas de Alagoas e Sergipe na Aldeia Kariri-Xocó para discutir a questão de saúde do índio de 07 a 08/08/1993. Os Kariri-Xocó ajudaram os Karapotós de São Sebastião, a reconquistar a Fazenda Taboado em 23/02/1993. Reconquista das Terras do Cercado Grande, morre dois posseiros e fica três índios feridos no conflito em 16/02/1994. Grupo Técnico faz Reestudo de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Kariri-Xocó nos municípios de Colégio e São Brás, a proposta dos índios será de 699 para 4411 hectares em 1999. Criação do Posto de Saúde Polo Base Kariri-Xocó com uma Equipe Médica na aldeia 2001. Criação da Estação de Água Tratada na Aldeia Kariri-Xocó em 2003. Chega na Aldeia Kariri-Xocó Índios Online com Internet pela Thydewá em 2004. O Ministro da Justiça Publica no Diário Oficial da União comprovando que a terra é indígena dos Kariri-Xocó para 4411 hectares, em 18/12/2006.Nhenety Kariri-Xocó.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A história da luta dos povos inddígenas por sua sobrevivência tem, no mínimo , a mesma idade da chamada história do Brasil. A formação do Brasil. A formação do Brasil foi feita através da distruição de muitas nações indígenas. Os territórios libertos dos “Filhos do Sol” foram transformados em território brasileiro para expansão capitalista. Primeiro foi a tentativa de escravidão pelos bandeirantes-jagunços do sertão, depois o confinamento ou a morte sumária, pela violência e pela ignorância. A sua história tem sido uma história de genocídios e etnocídios.

    Esconder a hist´ria da destruição das nações indígenas foi estratégia da sociedade brasileira para enaltecer o avanço e a conquista capitalista do território índio. Esta história de destruição e dominação, fez com que dos 5 milhões de índios que existiam restassem pouco mais de 250 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here