INDIOS ON-LINE fez 91 pontos sobre 100 e levou a sétima colocação na categoria nacional… PARABENS todos os que colaboram nesta REDE!

No marco do Fórum Social Mundial… Em Belém de Pará, em janeiro de 2009… O grupo que estava pegando pela primeira vez nos CELULARES INDIGENAS desenho estas letras:
Nós índios, livres por Natureza, nativos da liberdade sofremos 500 anos sem voz!
No ano de 2004, após tanta resistência, conseguimos re-inventar a nossa REDE.
Da rede de pesca e da rede de dormir passamos a REDE MUNDIAL da informação e comunicação. Com muito esforço estamos conseguindo conectar alguns computadores em algumas de nossas aldeias. De quase as 800 aldeias que existem no Brasil, acho que hoje somos umas 20 as que temos internet.
Mas como a gente não usa internet para se BRANQUEAR, a gente a usa como um ARCO E FLECHA, como ferramenta, arma… Internet para buscarmos melhorias, sustentabilidade, direitos, respeito… Entramos na REDE para dialogar com todos nossos irmãos e hoje, para susto dos conservadores, usamos também celulares… Com celulares gravamos entrevistas, filmamos eventos e subimos tudo digitalmente para compartilhar com o mundo nossa vontade e sabedoria, que contagia e se expande de viver todos juntos harmoniosamente… Estamos retomando nosso território, reconquistando nossos direitos, valendo-nos da tecnologia de ponta e do digital para guardarmos e divulgarmos o que nos escolhermos.
Assim conquistamos autonomia, elevamos nossa auto-estima e tiramos o exotismo que a sociedade não índia tem sobre os povos indígenas, pois nos possibilita mostrar, que somos capazes de absorver novos conhecimentos, sem deixar de esquecer as nossas especificidades culturais, até porque tudo que postamos em nossa rede, são fatos reais, contatos de pais para filhos, e essa forma de registro digital incentiva jovens indígenas a buscar os conhecimentos de suas próprias historias e preservar a memória dos indígenas mais velhos, detentores dos conhecimentos tradicionais de seus povos.
Hoje vivemos em um mundo, diariamente, com novas tecnologias e por isso precisamos ficar antenados nas mudanças, pois só assim conseguiremos ocupar o nosso espaço na sociedade como um todo. Acreditamos que nós indígenas, somos seres livres, e assim justifica-se o fato de termos uma Rede Etno Mídia Livrista e nos blogar com os demais seres viventes do planeta terra.
Com isso quebraremos a barreira da mesmice que muitos seres humanos se submetem,pois queremos avançar e avançaremos, através de nossas capacidades e habilidades, pois na vida ninguém é mais ou menos que ninguém, o que diferencia um ser humano do outro é a oportunidade que cada um tem ao longo sua existência. Então nossa oportunidade chegou, e não vamos deixar escapar, até porque ser índios on-line é ser guerreiro. E guerreiro é não abandonar seus objetivos, buscando sempre a melhoria na qualidade de vida não só de seu povo, mas sim da sociedade civil como um todo.

Comentários via Facebook

1 COMENTÁRIO

  1. Bravo, bravíssimo, vocês merecem esse reconhecimento, pois tenho acompanhado a luta dos guerreiros on line nas diversas instancias governamentais para munir as aldeias de conexão e equipamentos, contra a burocracia que nos afoga e aliena. A inclusão digital para os indígenas, precisa ser diferenciada. Não porque os indígenas sejam diferentes, mas porque a sociedade brasileira os fez desiguais, nas condições oportunidades desiguais, no direito calado, na lingua interrompida, nas terras confiscadas.No momento em que se faz uma audiencia pública para discutir o uso dos kit telecentros, nós solicitamos que o Projeto seja flexibilizado, para atender a realidade das comunidades indígenas, em muitos municípios o prefeito não é parceiro, nem se interessa pela qualidade de vida das aldeias indígenas no território do seu município. As vezes as instalações nas aldeias não comportam 10 computadores, então que seja flexibilizado para 5 máquinas…Na flexibilidade está a diferenciação que possibilitará às comunidades indígenas terem o mesmo direito de inclusão digital.Continuemos nessa luta, uma hora conseguiremos o V da vitória, como diria Marçal de Sousa, Tupa-Í, grande líder guarani.Na busca pela necessária igualdade, estamos aí, firmes, fortes, com esse portal, lugar de amorosa referencia para as vozes dos povos indígenas do Brasil. Parabéns meu povo, parentes homens e mulhersciberguerreiros!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here