Neste espaço cedido pela Secretaria da Cultura de Estado de Alagoas, tem exposição de fotos, e uso da tenologia Indios Online com o Projeto Celulares Indigenas pela ong Thydewas. Os indios Kariri-Xocó estão colocando á venda artesanatos indígenas: colares, brincos, arcos e flechas, zarabatanas, cachimbos etc. O evento iniciou no dia 16 de abril vai até o dia 29.Imagem de Amostra do You Tube

Nhenety e Kawran

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. opa…ta saindo aqui várias materias na net:

    1)
    Memorial à República exibe cultura indígena
    em 21/04/2009 11:10:00 (10 leituras)
    ostra Índios na Era Digital pode ser conferida até dia 29

    Alagoanos e turistas interessados em conhecer um pouco da cultura e dos povos indígenas do Estado têm até dia 29 deste mês para conferir a exposição “Índios na Era Digital”, aberta no último domingo, no Memorial à República, na Avenida da Paz. O uso da tecnologia pelos próprios índios para contar sua história numa versão digital, a partir de celulares, é o grande diferencial da exposição.

    “Os visitantes podem, inclusive, copiar os vídeos exibidos na exposição, utilizando o sistema bluetooth de seus celulares como, também, interagir com os índios que participaram mais ativamente do processo de produção”, destaca o artista multimídia Sandro Egues, que realizou as oficinas, numa ação conjunta com o Ponto de Cultura Índios On-Line, nas aldeias indígenas Kariri-Xocó (Porto Real do Colégio — AL), Pankararu (Tacaratu — PE) e Potiguara (Baia da Traição — PB).

    Quem prestigiou as atividades de abertura do evento, na manhã dessa segunda-feira, assistiu à apresentação do toré dos Kariri-Xocó, de Porto Real do Colégio. O secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas, saudou os povos indígenas participantes da mostra, em nome do governo de Alagoas, destacando a importância da iniciativa como ferramenta de comunicação dos povos indígenas com a sociedade, já que todo o trabalho produzido é disponibilizado na internet (www.indiosonline.org.br).

    Além dos vídeos e fotos produzidas pelos índios, a exposição também abre espaço para a mostra fotográfica de Pablo De Luca, sobre a cultura dos Xucuru-Kariri, de Palmeira dos índios.

    O trabalho foi viabilizado graças ao prêmio Interações Estéticas em Pontos de Cultura, da Funart (MinC) e, agora, está sendo disponibilizado ao público pela Secretaria de de Estado da Cultura de Alagoas, através do Projeto Pontão Guerreiros Alagoanos, Memorial à República e Programa Identidade e Diversidade Cultural.

    O Memorial à República funciona de segunda a sexta, das 9 às 17 horas, e aos sábados, domingos e feriados, das 14 às 18 horas. As visitas de grupos e de escolas públicas e privadas podem ser agendadas pelo telefone (82) 3315-7869.

    Sobre o portal – O portal na internet (www.indiosonline.org.br) é resultado do projeto Celulares Indígenas, realizado pela ONG Thydewas, em parceria com o Ministério da Cultura e o Oi Futuro, instituto de responsabilidade social da Oi que capacita os indígenas a usar o celular para promover a diversidade cultural, a justiça social e a cultura da paz.

    No site já existem mais de 70 vídeos, de 1 a 8 minutos, filmados, editados e postados pelos indígenas. Qualquer pessoa pode assistir e comentar, interagindo com os autores. O projeto, segundo o presidente da ONG Thydewas , Sebástian Gerlic, dá sua contribuição para desmistificar a imagem dos índios, diminuir o preconceito e a discriminação e promover a valorização da diversidade e a cultura da paz.

    2)Índios usam tecnologia para manter contato com aldeias distantes
    Arco e flecha não são mais os únicos instrumentos presentes nas aldeias indígenas; as tribos agora têm computador, telefone celular e acesso à internet

    Valdete Calheiros

    Divulgação

    Exposição Índios na Era Digital está aberta ao público até o final do mês, no Memorial à República
    Ampliar
    Copiar
    Galeria
    A tecnologia já chegou às aldeias indígenas brasileiras e, em especial, de Alagoas. Quem quiser conferir como o telefone celular, o computador, o acesso à internet e as novas mídias estão inseridas no cotidiano da comunidade indígena pode conferir a exposição Índios na Era Digital, que está aberta ao público até o final do mês, no Memorial à República, na Avenida da Paz. Os horários de visita são de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas, e aos sábados, domingos e feriados, das 14 às 18 horas. A entrada é gratuita.

    A mostra Índios na Era Digital é fruto da vivência do artista multimídia Sandro Egues, que passou três meses nas aldeias Kariri-Xocó, em Porto Real do Colégio, em Alagoas; Pankararu, em Tacaratu, Pernambuco, e Potiguara, em Baia da Traição, na Paraíba. O trabalho rendeu a Sandro Egues, o prêmio da Funarte na categoria Interações Estéticas Residenciais Artísticas em Pontos de Cultura.

    A exposição Índios na Era Digital foi viabilizada pela rede Índios-On-Line, com o apoio da Fundação Nacional de Artes (Funarte), vinculada ao Ministério da Cultura, e da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

    A expressão e a realidade dos povos indígenas foram captadas pelas câmeras dos aparelhos celulares. Conforme Sandro Egues, graças à tecnologia, os índios estão aprendendo novas ferramentas para difundir e preservar sua cultura, além de aprender novos métodos para interagir com o meio. “Interagir é viver compartilhando o espírito de paz e amor com a natureza”.

    Para o contador de história da Tribo Kariri-Xocó, Nhenety, a maior tribo alagoana, segundo ele com 2.500 índios, a aldeia vive dias de mais tecnologia desde que foi instalado o Ponto de Cultura na comunidade.

    No local foram instalados quatro computadores para acesso à internet e pesquisas. Dezoito jovens trabalham no Ponto de Cultura e funcionam como agentes multiplicadores. O telefone celular está cada vez mais presente na comunidade indígena. Dos 2.500 índios, aproximadamente, 600 têm telefone celular.

    Segundo Nhenety, os índios se conectam à internet em suas próprias aldeias, realizando uma aliança de estudo e trabalho em beneficio de suas comunidades e o do mundo.

    O Índios On Line é um portal de diálogo intercultural, que valoriza a diversidade, facilitando a informação e a comunicação para sete nações indígenas: Kiriri, Tupinambá, Pataxó-Hãhãhãe, Tumbalalá, na Bahia; Xucuru-Kariri, Kariri-Xocó, em Alagoas; os Pankararu, em Pernambuco, e para a sociedade em forma geral.

    Trata-se de uma rede composta por índios voluntários que buscam os desenvolvimentos humano, cultural, social e econômico das nações indígenas. O objetivo da rede é facilitar o acesso à informação e comunicação para diferentes nações indígenas; estimular o dialogo intercultural; promover aos próprios índios a oportunidade de pesquisarem e estudarem sobre as culturas indígenas; resgatar, preservar, atualizar, valorizar e projetar as culturas indígenas; promover o respeito pelas diferenças; conhecer e refletir sobre o índio de hoje e disponibilizar na internet arquivos de textos, fotos, e vídeos sobre os índios nordestinos para Brasil e para o mundo. O Índios On Line pode ser acessado pelo endereço eletrônico: http://www.indiosonline.org.br.

  2. a cultura índigena, é uma das melhores culturas ainda a ser pesquisada, e sem esquecer que é pouco valorizada, sou descedente dos índios do brejo dos padres, participo das danças, é bom d+.
    no futuro quero lutar por esse povo, não tenho medo de nada, amo os indigenas…

  3. a cultura índigena, é uma das melhores culturas ainda a ser pesquisada, e sem esquecer que é pouco valorizada, sou descedente dos índios do brejo dos padres, participo das danças, é bom d+.
    no futuro quero lutar por esse povo, não tenho medo de nada, amo os indigenas…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here