Amigos e Parentes,

 

A situação de perseguição que nós índios estamos sofrendo aqui em Ilhéus está preocupante! O parente Edson Kayapó, que estava participando do VI Encontro Estadual de História, promovido pela ANPUH,  passou pelo Aeroporto de Ilhéus e foi insultado pelos manifestantes dos supostos pequenos proprietários, e perseguido pelos funcionários do Aeroporto.

 

Fiquei sabendo isso ontem via facebook onde ele desabafou:

Cheguei tem pouco tempo em Porto Seguro. Quando fui fazer o checkin no aeroporto de Ilhéus, um grupo de dezenas de defensores do latifundio veio em minha direção, assoprando apitos e xingando. Depois seguiram para fora do aeroporto. Fiz o checkin e fui tirar umas fotos daquela absurda manifestação contra indígenas, quando um senhor chegou me empurrando e uma moça veio em minha direção dizendo que eu não podia estar ali. A polícia chegou e eu segui para a sala de embarque. Na sala de embarque, ouvi a conversa de duas pessoas (que pareciam ser funcionários do aeroporto) que estavam do lado de fora da sala. Diziam que o cacique Babau é bandido e depois, se referindo a mim, diziam que quando eu chegasse em Porto Seguro, teria que sair pelos fundos e pular o muro, “porque o bicho vai pegar…”, afirmavam. Fiquei tenso. Na sequência veio uma moça da empresa que viajei (TRIP) solicitando meu cartão de embarque, dizendo que precisava conferir algo. Ela olhou meu cartão e saiu…Minutos depois o serviço de som do aeroporto me convocou para ir à sala de operações da Infraero. Eu teria que sair da sala de embraque.Fiquei com medo…Mas decidi não obedecer ao chamado, pensei que pudesse ser uma armação. Logo o avião chegou e sai correndo para o embarque. Agora estou seguro em Porto Seguro, mas passei por uma forte turbulência em plena terra firme. Abaixo algumas fotos da referida manifestação.

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.418775151491410.83269.100000767873122&type=1

 

Se o parente fosse dar queixa dessa violência que sofreu poderia até ser preso!

Nós Tupinambá de Olivença estamos sendo terrivelmente perseguidos aqui em Ilhéus!!! Clamamos às autoridades que nos ajude! Sr. Ministro da Justiça: resolva nossa situação!

Fonte da figura: http://psolriodasostras.wordpress.com/2012/01/02/politica-indigenista-do-governo-federal-gera-legado-de-sofrimento-e-morte-em-2011/

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Advogada Indígena, militante social pelos Direitos Humanos Indígenas. Potyratupinamba@indiosonline.org.br

4 COMENTÁRIOS

  1. Absurdo TOTAL
    A policia esta no aeroporto para DAR SEGURANÇA as “pequenos violento latifundiarios”.
    A Justiça demorando é mais segurança para ELES e mais violencia contra os indígenas.
    A BAHIA de ACM continua sendo um corral de cacau.
    Parar o AEROPORTO para chamar a atenção e pedir JUSTIÇA esta ótimo!
    BATER! Agredir não!!!

  2. As acusações e contradições são tantas, que, apesar de ser descendente de índios, nunca quis derramar sangue por irmãos brasileiros. Não se justifica eu viver na cidade e voltar aos costumes de meus antepassados no campo. Hoje, o mundo é outro, vejo um desmantelamento de um povo pacífico e multiétnico, conhecido como país exemplar. Tentam formar um apharteit disfarçado, beneficiando interesses externos. Coitados desses que não têm personalidade e acham que estão defendendo uma causa justa, já que, só vemos exemplos de índios passarem todo o tipo de dificuldades, e, sem terem apoio algum daqueles que se dizem defendê-los: CIMI, ONGs e Ideologistas políticos. Observando o enunciado acima, é irônico e análogo, comparar um índio chegando ao aeroporto de Ilhéus com os portugueses do séc.XVI e, os pequenos agricultores “FAZENDEIROS” ( assentados, quilombolas…)recepcioná-lo como os mesmos aborígenes que lutaram para permanecer e viver em paz nas suas terras tradicionais.OBRIGADO.

  3. Em um país onde a Polícia Civil e Miliar e os Militares(exercito, marinha e aeronautica)sao descendente de índios e negros é revoltante saber que ainda existe tanta discriminacao com os índios e negros.
    Com todo respeito aos militares.

  4. Que todas(os) as (os)brasileiras (os) lembrem deste tipo de atitude para com a sociedade civil na hora de votar agora em outubro próximo.
    Lembrem que até agora só recebemos discursos promissores antes das eleições. Quando assumem os cargos fazem quase nada para mudar a realidade desigual, injusta e cruel do “nosso Brasil”.
    Seriedade e comprometimento na hora de votar ou coragem para não votar!
    Helô!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here