São mulheres que lutam para sobreviver através da cerâmica.Como o póte á muito tempo é utilizados pelas indias kariri-xocó. as mais felhas aprenderam a fazer cerâmica com suas mães,nesse tempo a vida delas eram mais defício pois não tinham como vender os pótes, para comer, pra vende-los tinham que ter transporte, um ou dois tinha carroça, era essa carroças que era utilizada para venda não cabiam muito mesmo assim elas iam.
Era um perigo uma carroça na BR 101, mais elas eram guerreiras e acreditava no seu deus e tinham fé quer aquele tempo ia passa com o passa do tempo as coisa iam melhorado com suas filhas crencedo ficor cada fez mais fácil de ajunda-las elas ficavam felizes de ver suas filhas fazendo a sua cultura, quer um dia iam ser útil nas suas vidas.
hoje a maioria dessas mulheres morreram ficaram poucas.Mas a cultura delas não foi esquecida como elas preveram hoje suas filhas usa o póte como meio de sobrevivência. mudou muito de lá pra cá hoje essas mulheres poucas vezes usa o caminhão da funai para fazer suas viajem, um coisa muito importante quer elas não vendem elas trocam por alimento.
A maoior preocupação delas agora é que suas filhas não consigam aprender a cultura,do seus antepassado elas não querem que pare nelas, querem passar de geraçao pra geraçao e um dia realizar o sonho de todas.ver uma casa de farinha dentro da aldeia assim todas elas ficariam feliz alguns em vida e outras espiretuamente.

GILVANIA SANTOS PIRES

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Sua matéria é muito bonita , vc está certa pois cada um de nosso estamos lutando pela nossa vida.
    olá gilvania toda mulher luta para sobreviver,com nós mulher indigena,nunca é tarde para nós!
    sempre lute !
    Que tupã te abrenço um grande beijos!

  2. muito boa a sua materia, pois fala a verdade, temos que passar de geração para geração a nossa cultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here