Aos que podem tomar uma providência,

Caros amigos é com a triste visão que exponho o que esta acontecendo em nossa aldeia. Primeiro aos quem não nos conhece, sobrevivo em Dourados-MS, na reserva Francisco Horta Barbosa com aproximadamente 14 mil indígenas das etnias Guarani, Kaiowá e Terena. Na aldeia Bororó e Jaguapirú, não há um local onde a comunidade possa ter acesso ao mundo digital. Na escola Tengatui Marangatu, de Dourados, há uma sala de informática com computadores e internet cedidos pela Funasa para a comunidade; a escola cedeu o espaço.

Não vejo esse bem sendo usufruído pelas comunidades e sim pelos funcionários e alguns alunos. Durante o período escolar, alguns alunos e alguns funcionários tiveram poucas aulas de noção básica de informática pelo professor da instituição. E nas férias como vai ficar? Pergunto aos que podem me responder. As pessoas das aldeias não sabem de “internet para comunidade”, e os indivíduos que sabem se acanham em ir acessar, porque acham que é restrito para o pessoal da escola.

Afinal é para a comunidade toda ou não?

Nas escolas das aldeias existem salas de informática, porém somente na Tengatui tem internet. Para os indígenas das aldeias Bororó e Jaguapiru, a única opção para se ter acesso ao mundo digital é em lan houses da cidade. Poucos têm condições para ter internet via radio em suas casas e alguns jovens vão para casa a da AJI (Ação do Jovens Indígenas), que é fora da aldeia, onde podem ter aulas de informática e conhecer a rede virtual. Os universitários acessam apenas na faculdade. Algo simples como recadastrar CPF, os indígenas não fazem.

Se esse local é para comunidade, a maioria não sabe. Se de fato não é aberto à comunidade, esclareçam, por favor. Porque de início foi dito que era para todos os indígenas da Reserva. É claro que uma sala com poucos computadores não irá resolver a situação de 14 mil indígena, mas amenizará o estado em que se encontram.

É com apelo de ajuda e esclarecimento que me despeço.

Poty

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Amigo

    OS espaços e as coisas comunitarias são muito dificeis de ser vividas…

    O comunitario, com a pressão do sistema, é uma coisa que tentar extingir…

    Mas a sua vontade é louvavel….. e acredito que tenha que se conversar esmo para que o que foi projetado como Comunitario, comunitario SEJA!

    Para mim..quanto mais coisas sejam comunitarias…quanto mais a vida seja comunitaria, as decisoes, as ações, a vida mesmo…quanto mais comunitario MELHOR!!!

    Sebas

  2. É verdade sem falar que tem uma impressora lá…
    acho q eles devem deixar agente usar aquele espaço se é para comunidade…
    quando agente vai la eles fazem cara feia para atender…
    e parece q querem ser dono daquilo!
    eu tenho vergonha de ir lá fala serio!!!!
    isso é revoltante, nao deixam agente usar o q é nosso
    sem falar q agora nas ferias nao tem aulas ele pelo menos deviam abrir para a comunidade, ja q relamente é????

  3. achei muito bom a sua atitude por estar preocupada com a questão digital da nossa aldeia espero que vc continue assim critica é claro dando sugestões para melhorar!!!

  4. katu pituna!
    Sem dúvida Parente ,tem que ser para todos!
    Muito boa a materia!!!!!!
    Realmente todos tem que participar,as crianças, anciões,jovens, todos,afinal Inclusão Digital tem que ser para todos!
    É muito importante.Um grande exemplo disso , é que você está aqui dividindo com todos o que está ocorrendo ai, está escrevendo o que sente em relação a essa situação e perguntando como isso pode mudar ,nesse momento poderia ter outros parentes fazendo o mesmo que você,um ancião escrevendo uma história de seu povo ou falando de algumas coisas que aprendeu durante sua vida, passando a jovens de outras aldeias e pessoas no mundo todo, dentre várias outras coisas que se pode fazer com a internet etc

    Se una a todos de sua aldeia.Exijam seus direitos!!!

  5. Bom,não consigo identificar a pessoa que escreve pelo nome Poty,mais quero expor o que realmente acontece.Sou funcionaria da EMI-Tengatui Marangatu Pólo e achei com todo respeito uma falta de respeito colocar tão direto uma acusação sem saber realmente a organização de tal.Bom todas as escolas indigenas de Dourados tem sala de tecnologia sim construida pela prefeitura mais somente a escola que trabalho possui a rede de internet instalada pela funasa e MANTIDA pela prefeitura, os computadores são todos do municipio portanto ñ teria sala de tecologia funcionando se um dos dois faltasse como a rede ou os computadores.O funcionario que atende a sala e um funcionario cedido pela prefeitura e a organização é para os alunos e da comunidade não foi discutido mais que poderia ser antes de apontar ou criticar devemos todos nos sentar pra resolver tal problema a impresora que tem é de uso exclusivo da escola pois gastam papel e tinta da instituição por iso não tem como abrir para comunidade, e quero resaltar uma coisa nem todos os jovens que procura a sala de tecnologia é para pesquisar e sim para acessar sites de relacionamento,msn e até mesmo sites proibido coisa que a escola não admite.Portanto não que eu seje contra a inclusão digital acho que isso deve ser amplo a todos os povos mais antes de dar importancia a “Caras feias” ou nao devemos todos reunir e discutir uma solução, criticar e bom mais e dai fica na critica? Cade as SUGESTÕES? Instalar uma rede assim pode ate ser facil mais e mante-la?Vejo um pouco de egoismo quando se fala no comunitario se dentro da nossa aldeia Dourados,o que mais existe é individualidade!
    Desculpe e em nome da escola quero dizer que estamos abertos para conversar.

  6. Que infelicidade no seu comentario, sem sem pé e sem cabeça. Por favor vai analisar seus comentarios e procura saber sobre a organização da STE (Sala de Tecnologia Educacional)ou vc nao sabe o que é organização? Vc sabe o que ser comunitario ou publico? Isso não quer dizer que podemos entrar sem ser identificado ou fazer o que bem entendemos. em muitos lugares é assim desorganizado, resultado, tudo acabado. É nao queremos isso para os alunos por há organização. Minha filha, pensa que chegar e ir acessando o que bem entende, não. Tem que ser voltado para a educação.
    Nunca disseram que não poderiam usar, tudo depende dA sua organização. Se vc que esta criticando nao for organizado nos seus estudos, sinto muito.
    E essa acusação que esta fazendo vc vai ter que provar. Por que EU, sou responsavel por tudo que esta acontecendo aqui na sala e tenho todos os relatorios do uso da STE. Agora, vem expor esses comentario sem fundamentos, por favor. Quem disse que a comunidade não faz uso da mesma? Tem alunos de varias escolas indigenas e nao indigenas que vem fazer pesquisas constantemente, voces estão por fora! vai se informar e vem falar com os respónsaveis na escola. Antes que voce (POTY E OS DEMAIS) vá atras do seu direito procure saber dos seus deveres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here