O Mato Grosso do Sul, é um estado abastecido praticamente pela agropecuária, produções, como a produção de cana-de-açúcar, com isso toda influência econômica gira em torno destes setores, inclusive os meios de comunicação.

As comunidades indígenas como vão de contra-posto com o desenvolvimento, segundo muitos latifundiários, fazendeiros e até alguns governantes, tornou-se alvo da mídia local. A todo o momento a comunidade é bombardeada com noticias sensacionalistas, onde na maioria das vezes as informações são distorcidas de forma brusca e muitas vezes até ofensivas para toda a comunidade de forma generalizada.
Um dos exemplos mais críticas do estado temos a situação do Município de Dourados, região de vastos problemas envolvendo a comunidade indígena das aldeias da Reserva, sendo consideradas por muitos analistas, como uma das mais críticas do país sob a perspectivas dos Direitos Humanos.
Nesta mesma região, houve época em que foram espalhados cartazes pelo centros da cidade, onde se dizia “Demarcação não, Produção sim”, sem falar que neste mesmo período o meio televisivo intitulou um comercial, colocando os indígenas como incapazes de pensarem por si mesmos, onde todo o alarde da demarcação seria provocado por por outros órgãos que os induziu a praticar tal reação. Tudo isso fez com que a população desta região só fomentassem ainda mais o pré-conceito e o despreso pela comunidade indígena.Infelismente a maioria da imprensa da região não é séria, pois se fosse não agiria de tal forma, segregando ainda mais grupos marginalizados como a comunidade indígena.
O sensacionalismo é posto em tudo, em se tratando de indígenas, e os meios são todos jornais impressos, internet, via rádio etc. Um exemplo desse sensacionalismo foi o fato que ocorreu na aldeia de Dourados, uma briga que resultou na amputação de parte da orelha de uma indígena, provocada por mordida de outra indígena, isso fez comunicação que o jornal impresso da região criasse em seu Editorial uma Chamada de Carnibalismo, sendo que aquilo era um fato isolado e também suas averiguações pouco foi contado pelo jornal.
Infelismente a “Imprensa Suja” esta em todo lugar, mas se sabe também que existem meios alternativos de denunciá-los e contar com mecanismos sérios na luta pelos direitos de grupos segregados, assim como a AJI/GAPK-Ação dos Jovens Indígenas,Grupo de apoio aos Povos Guarani Kaiowá em MS, e a Rede Indios Online, com seus querreiros e querreiras Cyber Ativistas.

Graciela Guarani

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. TEMOS MESMO QUE LUTAR POR UMA INFORMAÇÃO DE QUALIDADE….

    Desde a MIDIA LIVRE e tambem de outras formas…..

    E terrivel como os jornalistas tratam os temas indigenas…..99% são alem de ignorantes ….ANTI-INDIOS!!!

    Mato Grosso do SUL me parece ser o Estado onde os ANTI INDIOS tem mais poder de todo Brasil….E DOURADOS parace ser a aldeia que eles querem que seja a PIOR….
    Investem pessado nisso….

    Ha 6 meses que todos os dias sae nos jornais uma materia que promove imagem negatica contra os GUATEKA…

    O que eu fiz…e sugiro que AJI faza…e outrso interessados…

    Programei o Alerta do Google de notícias sobre: indigena

    porem pode se fazer isso com outras palavras como : Dourados, índios e todos os dias no meu email vem as noticias……das piores….

    hoje veio:

    Correio do Estado – Campo Grande,MS,Brazil
    O indígena Roberto Aquino Ricarte, de 11 anos, foi brutalmente assassinado em uma reserva de Amambai. O garoto teve o rosto desfigurado e uma das mãos …

    ESTOU disposto a lutar contra a MIDIA ANTI INDIGENA,,, e aunica forma é com MIDIA!!!!

    Este site e outros muitos aliados juntos!!!!!!

  2. Muito Boa sua matéria Graciela , e bem oportuna!! É notório mesmo que a imprensa , com raríssimas exceções , sempre procura denegrir a imagem dos povos indígenas , principalmente qdo esta em jogo a demarcação de terras e grupos poderosos , tipo: Muita terra para pouco indio , Já nem são mais índios , estão misturados , atrasam o progresso e o desenvolvimento das regiões, estão sendo instigados por estrangeiros de olho nas riquezas da terra e etc. Porém , muitos desses grupos poderosos desconhecem ou desconheciam até então, a organização forte dos povos indígenas , visto oque aconteceu em Roraima ( Reserva Raposo Serra do Sol ). Sei que o trabalho que vcs vem desenvolvendo e a organização dos povos indígenas de MS é muito forte , e com certeza sairá vencedora de tudo isso , podem acreditar!!
    Ainda que lenta , a vitória é certa !!! Agora cabe a cada um de nós fazermos a nossa parte , denunciando e repudiando este tipo de notícia preconceituosa e que não acrescenta nada , mostrando através de reportagens e até mesmo em conversas com amigos , o real trabalho desenvolvido por vcs , e avluta por uma vida digna a todos os povos indígenas , respeitando seus direitos , e o que manda a constituição !!!
    Parabéns !!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here