Professor indígena Cacu Tupinambá, a formação como eixo principal da atuação do professor em sala de aula.

Educação Indígena na Sala de Aula

30/06/2010
Desenvolver, através da formação docente, a investigação crítica e o saber perceptivo perante as relações etnicorraciais no Brasil, principalmente, sobre as populações indígenas. Essa é a proposta do curso Educação Indígena na Sala de Aula, que será realizado de 16 a 28 de agosto de 2010, no Hotel Vila-Velha (Salvador-BA), de 8h às 18h.
A formação, com 120 horas, é voltada para professores da Educação Básica das redes públicas estadual e municipal de ensino da Bahia, bem como gestores e demais envolvidos na gestão escolar. Foram disponibilizadas 160 vagas.

Segundo Vera Rocha, do Grupo de Projetos Especiais do Instituto Anísio Teixeira (GPE/IAT), as atividades do curso compreendem e analisam questões relativas às diferenças e desigualdades sociais, culturais, econômicas e políticas presentes na sociedade brasileira.

“A ideia é possibilitar ao educador desenvolver práticas no cotidiano escolar diretamente vinculadas à história e ao legado cultural dos povos indígenas no Brasil e à formação das crianças, jovens e adultos na Educação Básica”, diz Vera.

A iniciativa da Secretaria da Educação – SEC/BA, através do IAT, em parceira com a Superintendência da Educação Básica – SUDEB, se insere no conjunto de ações frente à luta dos povos indígenas, na resposabilidade social das políticas públicas de reparação e no comprometimento com as transformações dos valores da escola contemporânea.

Veja a lista de professores homologados no link abaixo:

http://www.iat.educacao.ba.gov.br/search/node/lista de homologados curso de educa indígena.

Texto retirado do site:

http://www.iat.educacao.ba.gov.br/

Jandair-Tuxá.

jandairribeiro@hotmail.com

Programação
BLOCOS TEMÁTICOS
DISCIPLINAS
CH
TEMA 1 – introdução
Imaginário identitário indígena
Origem do homem ameríndio- mitos, cientificidade e realidade
Período quinhentista e as representações no cotidiano indígena a partir dos escritos de cronistas- entre a ficção e realidade: encontros e desencontros com a cultura africana
Oficinas de depoimentos
20h
TEMA 1 – introdução
Imaginário identitário indígena
Livro didático na sala de aula: o que fazer?
Um enfoque para a lei 11.645/08
20h
TEMA 2-Aprofundamento: Formação de professores para a educação das relações étnicos-racias
Bioética e direitos indígenas: a questão da terra e a Práxis pedagógica indígena na Escola – Em foco a Lei11645/08 e as políticas públicas
20h
TEMA 2-Aprofundamento: Formação de professores para a educação das relações étnicos-racias
Escola indígena e as Tecnologias de Informação e comunicação
Seminários temáticos I
Líderes comunitários indígenas – notório saber – Produção escrita das trocas de conhecimento
20h
Total: carga horária
80 horas
Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here