.12249915_701792263287770_915167040846389705_n

Autoria: Casé Angatu, com a força de nossas/os Encantadas/os, Ancestrais e Parentes que Lutam

.

Com grande alegria apresentamos o texto de nossa autoria que segue na sequência no final desta apresentação. O artigo foi publicado na “Revista História & Perspectivas” do Núcleo de Pesquisa e Estudos em História, Cidade e Trabalho do Curso de Graduação e Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Uberlândia.

.

No texto procuramos discutir alguns desafios que dificultam a aplicação da Lei 11.645/2008, que tornou obrigatória a temática da História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena na rede oficial de ensino.

.

Para isso, assinalamos na direção da necessidade do diálogo entre o ensino das Histórias e Culturas dos Povos Originários, a produção dos conhecimentos acadêmicos e os saberes/vivências indígenas.

.

Por fim, salientamos como é fundamental refletir acerca dos compromissos social e cultural dos envolvidos no processo educacional e na produção do conhecimento para enfrentarmos os desafios na implementação dessa lei.

.

Vale destacar que durante o texto empregamos as palavras “sentimos e pensamos” porque possuo ancestralidade indígena – sou orgulhosamente indígena -, educador e com formação acadêmica como historiador. Na nossa trajetória sociocultural, os universos de conhecimentos acadêmicos e saberes ancestrais indígenas relacionam-se o tempo todo, convergindo e divergindo dialeticamente de forma dinâmica. Nesse sentido, fazemos nossas as palavras da União das Nações Indígenas – UNIND:

.

“posso ser o que você é sem deixar de ser quem sou!”

(Comissão Pró-Índio/SP. Índios: Direitos Históricos. Cadernos da Comissão Pró-Índio N. III. São Paulo: Comissão Pró-Índio, 1982).

.

Por isso também optamos por redigir o presente texto na primeira pessoa do plural, por ser fruto das vivências e pensamentos coletivos experimentados ao longo desse nosso percurso.

.

Para ler o artigo no link oficial da revista e/ou para salvá-lo em seu computador, copie ou click o seguinte link:

http://www.seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/32772

Depois click em “Texto Completo – PDF”

Depois click em “Baixar este arquivo em PDF”

.

Tu pode ler também direto no link oficial copiando ou clicando no seguinte link:

http://www.seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/32772/17715
.

Para ler a revista como um todo copie ou click neste link :

http://www.seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/issue/view/1313
.

 

Agradeço a publicação do artigo à “Revista Revista História & Perspectivas” do Núcleo de Pesquisa e Estudos em História, Cidade e Trabalho do Curso de Graduação e Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Uberlândia.
.

 

Gratidão (kuekatu), principalmente, à Célia Rocha Calvo que possibilitou e incentivou esta publicação. Célia é uma pessoa com profundos compromissos acadêmicos e, acima de tudo, sociais e culturais. Uma grande aliada da nossa Luta … a Luta Indígena.

.

Tenham todas e todos uma boa leitura e estamos abertos às criticas, até porque, como disse Paulo Freire:

.

“Não há saber mais ou saber menos:

Há saberes diferentes”

.

 

Awerê!

Casé Angatu

Indígena, Morador no Território Indígena Tupinambá de Olivença, Historiador e Professor Doutor na Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC (Ilhéus/Bahia)

 

Segue o Texto:

GDE Error: Requested URL is invalid

 

OBS: não ofereci crédito à imagem aqui postada porque desconheço a autoria da mesma e também do texto grafado. Caso alguém saiba, por favor, informe.

Comentários via Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here