O encontro foi na cidade de Itabuna, onde ficamos cinco dias e tivemos curso de capacitação para ensinar jovens e adulto na sala de aula. Ao iniciar as apresentações representamos o nosso toré, depois falamos a organização de ensino na sala de aula, também dissemos que existe uma metade de analfabeto em nossa aldeia e que a nossa meta é acabar como analfabetismos entre jovens e idosos e que eles aprendam ler e escrever porque a falta destes recursos aumenta o sofrimento porque ficam distanciados dos meios e da conquista de tentar buscar os seus direitos.

Alem disso participamos de varias oficina: Educação indígena, produção de texto, impressões de língua e linguagem eja uma abordagem lingüística, educação no campo: uma visão contemporânea e outras na qual estamos preparados a exercer o nosso trabalho.

No entanto, sabemos que o índio aprendendo a ler e escrever não se deixara de ser índio… o que acontecera com o índio que estará sabendo a lidar com a vida por meio da escrita com também saberá a se relacionar com o mundo em que vivemos por meio da transformação em que o homem vem fazendo no planeta. Nas oficinas aprendemos muita forma de ensino do não índio, mas falamos que nos iremos ensinar diferenciado, ou seja, tudo que tenha haver em relação à nossa cultura, nas disciplinas como: matemática, português, historia, geografia, ciência, onde todos aprovaram, nas pesquisa na internet assunto será abordado o que visa aos projetos para que eles tenham noção como é formado e praticado é neste contexto que vamos falar a sua importância para que assim eles tenham conhecimento no mundo tecnológico e o que demos fazer com seus recursos para por em nossa comunidade.

Yonana

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Vejamos que o futuro Indigena é logo ali… temos que realmente ensinar os jovens e adultos de nossa aldeia, mas temos que também nos preocupar com a metodologia que o programa(TOPA) exige, é sabido lembrar que o interesse do governo não é só erradicar o analfabetismo, e sim elevar a Bahia a sair do 1º lugar do indice de analfabetos… vamos com muita calma, a propaganda pode ser enganosa, assim como está sendo com a educação básica em nossa aldeia.

  2. Achei de extrema importância vocês da comunidade indígena participararem deste projeto, concordo quando dizem que , que terão como objetivo diminuir o índice de analfabetos, mas que nao irão perder suas origens e que vocês irão ensina-los a acompanhar a sociedade hoje tão modificada, e penso que quando aprendem a ler e escrever,poderão lutar melhor pela sua cultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here