Após a movimentação com a apreensão dos funcionários da Funai na aldeia São Francisco, município de Baía da Traição-PB, uma equipe da FUNAI- Brasília veio fazer as negociações para liberação dos mesmos.

A reunião foi nesta quinta-feira, 16 de setembro de 2010, na sede do órgão indigenista  em João Pessoa contando com a participação dos Potiguara, Tabajara, os membros da comissão de negociação mandados pelo presidente da Funai: Paulo Celso de Oliveira- Ouvidor da FUNAI, José Antônio de Sá- Coord. Geral de Geoprocessamento,Frederico Vieira Campos- Coord. Regional Maceió/AL, e os  então reféns e funcionários Marcela Menezes- Coord. Geral da CGGAM, Thaís Gonçalves- Coord. Geral da CGMT e Martinho Andrade Coord. Geral da CGETNO.

Nossos povos mostraram o repúdio às atitudes tomadas pelo presidente Marcio contra os povos indígenas de nosso Estado e apresentaram as reivindicações para serem negociadas com a sede em Brasília.

Representantes da FUNAI

Os funcionários só foram liberados após a presidente em exercício a Srª Maria Auxiliadora Cruz de Sá Leão, em conformidade com o Sr. Márcio Meira acatar nossos pedidos e se comprometerem a executar o que ficou acordado mandando desta forma um documento oficializando esse compromisso.

Entre as reivindicações podemos citar a nossa desvinculação da Coord. Regional da  FUNAI Ceará e ligação à Coord. Regional em Maceió e a reativação de serviços básicos na Coord. técnica em João Pessoa e em Baía da Traição que voltarão a funcionar após 9 meses de paralisação por falta de condições mínimas para isso.

Ainda nesta sexta- feira, 17 de setembro de 2010, nossas lideranças reuniram-se na sede na capital paraibana para continuar as mediações com Brasília para sanar todos os problemas.


Os representantes da FUNAI retornaram hoje a capital federal e estarão agilizando todo o processo para que se reativem as atividades dentro do órgão indigenista na Paraíba.

Sentimos esse momento como mais uma vitória nossa por termos alcançado parte de nossos objetivos. Só com organização e em busca de um bem coletivo é que conseguimos o que desejamos. Por isso que nós Potiguara somos reconhecidos a nível nacional como um povo organizado politicamente. Continuaremos na luta para reaver nossa autonomia administrativa mais para frente.

Equipe:

PORAN POTIGUARA

tanipotiguara@gmail.com

IREMBÉ POTIGUARA

irembe@indiosonline.org.br

BRUNO POTIGUARA

brunopoty@yahoo.com.br

RAISSA POTIGUARA

ybotyrapotiguara@gmail.com

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR
Irembé Potiguara Pedagoga e acadêmica do curso de Direito na UFPB, professora de Tupi Antigo... Militante indígena... Nossa voz nunca será silenciada!!!!

4 COMENTÁRIOS

  1. Que boa notícia!!!

    É isso aí Parentes… unidos podemos muito!!!

    Origada por nos deixar informados… estava aqui querendo saber como estavam vcs ai!

    Beijos,

    Potyra

  2. Que boa notícia!!!

    É isso aí Parentes… unidos podemos muito!!!

    Obrigada por nos deixar informad@s… estava aqui querendo saber como estavam vcs ai!

    Beijos,

    Potyra

  3. É isso aí amigos , a união e organização , faz a força !!! Basta acreditar , e vcs podem , sei disso !!!! Um abraço !!!!

  4. gostaria de saber se e proibido colocar esta materia em meu site eu coloquei mais se nao puder eu tiro

    materia tirada do site da funai
    O que é a FUNAI?
    A Fundação Nacional do Índio – FUNAI é o órgão do governo brasileiro que estabelece e executa a Política Indigenista no Brasil, dando cumprimento ao que determina a Constituição de 1988.Na prática, significa que compete à FUNAI promover a educação básica aos índios, demarcar, assegurar e proteger as terras por eles tradicionalmente ocupadas, estimular o desenvolvimento de estudos e levantamentos sobre os grupos indígenas. A Fundação tem, ainda, a responsabilidade de defender as Comunidades Indígenas, de despertar o interesse da sociedade nacional pelos índios e suas causas, gerir o seu patrimônio e fiscalizar as suas terras, impedindo as ações predatórias de garimpeiros, posseiros, madeireiros e quaisquer outras que ocorram dentro de seus limites e que representem um risco à vida e à preservação desses povos.
    A FUNAI é integrada por um Edifício – Sede, 45 Administrações Regionais, 14 Núcleos de Apoio Indígena e o Museu do Índio no Rio de Janeiro, 10 Postos de Vigilância e 344 Postos Indígenas, distribuídos em diferentes pontos do País. Localizada em Brasília, a sede compreende Presidência, Procuradoria Geral, Auditoria, três Diretorias, quatro Coordenações Gerais e treze Departamentos.

    israel santos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here