A renovação do nosso espírito, e a satisfação da vida material, se dá com o nascer do sol: com uma planta que nasce, com o brotar da flor, com o aparecimento do fruto, com cada folha que renova, com o canto dos pássaros, com as matas povoadas de animais, com o encanto das florestas, com os rios, lagos, ou lagoas cheios de peixes, com o barulho das cachoeiras, com a água pura que mata a nossa sede, e que nos banha, com as nossas roças produzindo alimentos, para saciar nossa necessidade de perpetuação, com o entardecer, com a lua que surge para nos encantar, com as estrelas, que servem para nos guiar, com o novo amanhecer, com o nascer de uma criança, com o respeito e, o cuidado com os nossos semelhantes, com o direito de viver, e, com a nossa partida para o mundo espiritual. Enfim, com o amor e a proteção que nos relacionamos com a Mãe Natureza.

Somos parte da Terra, pedaços de torrões!

Não queremos um Natal e Próspero Ano Novo, que é medido de ano em ano, onde as pessoas são levadas a acreditarem que é só nesses momentos, que o espírito precisa de renovação e paz, que se redime de todos os tipos de atrocidades cometidos ao longo de um ano, que deve se colocar a melhor roupa, o melhor sapato, ter o melhor alimento, amar, sonhar, tolerar, perdoar, presentear, reunir os membros da família, e que depois de passado surgem as incertezas, o desespero, o egoísmo, o orgulho, a prepotência, a vaidade, o rancor, o ódio, a desesperança, a ganância, a sede do poder, a cegueira, a desilusão etc..;. Que transforma o homem, em um ser avilte.

Não queremos um Feliz Natal, e um Próspero Ano Novo de quem faz parte de um Sistema, ou aceita ser dominado por conveniência, e que deixa seus próprios irmãos: com fome, com sede, sem teto, sem pátria, sem direito a uma boa educação, à saúde, a um trabalho digno, sem acesso ao conhecimento dos direitos e deveres de cidadania, sem rosto e sem voz, que fomentam a guerra (a disputa e a discórdia),

Queremos sim, comungar sempre, com aqueles, que enxergam a humanidade como um todo, que não precisam de retórica, e nem se dizem intelectuais para seduzir e enganar seus irmãos, que não possuem olhos vendados, e que tem a plena consciência de que somos todos iguais perante a Natureza. A diferença é unicamente cultural. E, acima de tudo possuem a consciência de que precisamos preservar e cuidar do meio em que vivemos, se deseja para nossas futuras gerações uma vida digna!

Yakuy Tupinambá

Auere!
Yakuy Tupinambá
yakuy@indiosonline.org.br

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Em tempo de reflexões, de finalizações de ciclos e começo de outros, Yakui querida e pessoal do indiosonline, recebam meus votos auspiciosos para uma Vida mais plena, mais significativa e compartilhada. Que em 2007, haja Luz e Amor em nossos corações e consciências.

  2. Yakui, achei muito bonita a sua mensagem de Festas! Porque fala da importância da solidariedade, do amor entre os povos e da justiça social.
    Tomei a liberdade de divulgar a sua mensagem no meu blog, com os devidos créditos e sua foto retirada deste site.
    Desejo a você e a todos os irmãos índios um Ano Novo com mais esperança, paz, fraternidade e respeito aos seus direitos e sua cultura.
    Beijos e Boas Festas!!
    Angela (SP)
    http://ursasentada.blogspot.com

  3. YAKUY,
    É ISSO AI! Sempre abrindo a Consciencia para que os que ainda estao em espiritu jovem, ou os que fraquejam, possam enxergar o senso ilogico e material com que o sistema esquece dos valores humanos e festeja o capitalismo, querendo que todos entrem na mesma sintonia de farsa e se desliguem da verdade cada dia mais.
    Viva pela tua clareza, que seja a clareza de todos!
    Que venha essse amor e essa consciencia para todos nós: indios e nao indios!
    E em essse espiritu podernos desejar fraternalmente TUDO DE BOM!

  4. Olá Yakuy
    Me gusto mucho leer su poema. Era todo lo que deseava en este nuevo año que se aproxima.Un fuerte abrazo deste lejano parente.
    Habana-Cuba

  5. ¿Que Navidad y Año Nuevo queremos los Pueblos Originarios y sus descendientes ?

    Queremos estar siempre con aquellos que ven a nuestra Abya Yala como una unidad, como un cìrculo sagrado, indestructible por siempre jamás ….
    Somos un solo cuerpo ….. los pueblos, las comunidades de Abya Yala formamos el gran “indio” gigante …. somos una extensión de nuestra tierra, de la madre Pacha ….
    Con hermanos que no necesitan que les hablemos con palabras rebuscadas ni que seamos intelectuales para seducirlos y engañarlos.
    No tenemos los ojos vendados.
    Tenemos plena consciencia de que somos todos iguales, nadie es mas que nadie, con diferencias meramente culturales, y tenemos muy claro que tenemos consciencia de que precisamos preservar y cuidar del medio ambiente en que vivimos si deseamos para nuestras futuras generaciones una vida digna!
    Nos energizamos cada dia con la maravilla de ver nacer el sol, una plantita, con el perfume de una flor…., con el sabor de un fruto, la ternura de un brote…. , con el canto de los pájaros, con los animalitos, con la paz que nos dan nuestros montes, con la serenidad de los rios, disfrutando de tener el oro blanco que mata nuestra sed, que nos baña, con la abuela Guidaì, o luna, con las estrellas, con un nuevo amanecer, con la maravilla de una nueva vida, …. respetando el derecho a la vida de todos los seres vivos, con el amor y proteccion que nos relaciona con la madre Naturaleza.
    No sirve una Feliz Navidad y un Pròspero Año Nuevo donde mis hermanos tengan hambre, padezcan de sed, que no tengamos un techo digno, un derecho a la educaciòn, a la salud, a trabajar, que seamos ignorados …. , que nos involucren en disputas hermanos contra hermanos ….

    huelibu
    micaelaguyunusa@gmail.com

  6. Maravilhoso seu texto Yakuy.Como gostaria de poder fazer alguma coisa, ajudar de alguma forma, afinal, somos ou não, todos irmãos? O que o (a?)torna diferente de mim, a não ser a “cultura” em que vivemos, em que fomos criados? Tenha certeza meu amigo (a?), admiro imensamente a cultura em que foi criado, preferiando-a sem dúvida alguma a minha, a do homen branco “civilizado”.Suas palavras me trouxeram muito amor e luz.Obrigada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here