Kawyanã: Adeano fale um pouco da sua chegada

Kawyanã: Adeano fale um pouco da sua chegada na aldeia até hoje?

Adeano: Bem a chegada aqui na aldeia eu tenho certo conhecimento desde 1980 foi quando eu conheci o pessoal e desde1990 eu vim moro aqui já comecei a andar aqui e em 1991 foi quando eu mim casei com a Luciete uma índia e até hoje eu mim encontro procurando fazer o bem e a trazer coisa aqui pra dentro faço parte da religião a qual é o OLRICURI e até os dias de hoje eu trabalhei em pro da comunidade.

Kawyanã: Quer acrescentar, mas algo importante?

Adeano: Quero; dizer para todas as comunidades indígenas só não as de Palmeira, mas também as outras aldeias, como Vaçucocal, karapótor, timguibotó, girimpanco.

Aramkié: Você sabe dizer como foi à fundação da aldeia?

Adeano: Essa aldeia começou em 1986 de 1985 a 1986 foi quando a família Santana saiu de retiro da Fazenda Canto para cá chegando aqui ficaram alojado em baixo de uma jaqueira a cal se em contra essa escola e ficaram ai um tempo esperando dias melhores até um dia chegou a defasar se vil doou umas barracas outros fizeram de palhas e continuarão aqui era apenas 10 famílias hoje se encontra esse mundão de casa e famílias, com outras famílias e com isso a aldeia cresceu. E o intuito é crescer cada vez, mas com pessoas de bem.

entrevistado: Adeano 38 anos

Entrevistadores: Arankié 26 anos e KAWYANÃ 16 ANOS.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here