Eu Aporan Pataxó Hãhãhãe, sou cacique da Aldeia Pataxó Hãhãhãe; quando nós fazemos uma retomada, me sinto seguro junto com minha comunidade, pois temos consciência do que estamos fazendo: é garantir o nosso direito.

Também foi uma proposta que fiz com a comunidade em lutar pela terra, mas sabemos que nós vamos passar por muitos sofrimentos, onde a qual estamos passando vários conflitos.

Na noite de Quarta- feira fomos suprendidos com 10 pistoleiros gritando dando o sinal de guerra, dando 30 tiros diariamente, terminado o conflito as 4:00 horas da madrugada.

Desse dia para cá 19/02/06 tem 3 dias que parou um pouco o tiroteios, mas, a perseguição de pistoleiros é continua, sempre acontece toca lhas, caso nós sair a noite eles nos matar.

O fato de pararem com os tiroteios, proque a Policia Federal foi ao local fazendo algumas ameaça aos pistoleiros,caso eles continuacem com os tiroteios iriam chamar seus batalhão,isso pode ocorrer mas não temos certeza do que diz. Estando aqui duas policia, pois não está tendo policia suficiente, mas, mesmo assim com essa duas policia Federal está fazendo muito efeito apesar do que estamos cuasem sem ninguém por parte dos governate que fazem de conta que nós não existem.

Estamos pedindo policia ferderal ao Administrador da Funai, proque a quantidade está muito pouca, pois até agora não veio.

Enquanto ao governo; não está nem ai por nós, inclusive o Presidente Lula,pois tivemos uma encontro com ele, onde nos prometeu que ia nos ajudar em nossa causa, até hoje não compriu com a sua proposta, pois ele tem o compromisso com a causa, é bastante conhecida no Brasil. O Estado também não reconhece que é um errado, que foi um dos primeiors dá títulos de terra aos fazendeiros.

Hoje para nós está muito difícil a decisão da nossa terra, proque o interesem político é muito maior, como Paulo Magalhães que aos pouco vem tentado nos destruir comprando mais terra em nosso posto indígena gerando um conflito entre índio e fazendeiros.

Este texto partiu de Yonana Pataxó a partir da conversa com vice- cacique Aporan Pataxó.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Olá cacique deseo muchas fuerzas en nuestra lucha,realmente los cupables de todo estes masacres es la justicia bralileña que es incapaz de defender los derechos de los indios.”Piza no mole ou piza no duro o cabloco é pequeno mas a pizada é seguro”.Un fuerte abrazo e fé en Tupa.Havana-Cuba.

  2. Oi, sou eu, Juliani
    Acredito que a luta dos politicamente massacrados pelo poder absoluto, seja uma só, por isso, mesmo sendo não indígena, sinto-me na luta, junto com vcs!
    Pataxó Hã Hã Hãe, mostra em atitudes e palavras a visão política abrangente que tem! Com discursos comprometidos não só com os problemas de sua etnia mas tbm sabendo analisar estes problemas e sua importância para o mundo e para a sobrevivência da Humanidade. Sem separar Não índios de Índios e entendendo o processo neo liberal que atinge inúmeros países.
    É uma luta de mais de 500 anos contra os mesmos “donos do poder”. Hoje, esta mesma luta está em outros povos e grupos etnicos ou sociais: negros, meninos de rua, sem teto, sem terra, sindicatos, movimentos populares…etc! As chamadas minorias estão todas presentes no Grito Pataxó!
    Parabéns a todos vcs pela maturidade política!
    Isso é EVOLUÇÃO!
    A LUTA CONTINUA!
    Beijos a todos!
    Juliani

  3. Me sensibiliza esta injustiça que estão sofrendo. Não resta dúvida que sua comunidade é legítima dona da terra, portanto resistam de todas as formas contra a opressão do poder financeiro. Deus vos abençoe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here