Na Fazenda Morrinhos fica a comunidade Tuxá de Ibotirama, um lugar tomado pela esperança de dias melhores.

As melhores e maiores conquistas do movimento indígena da Bahia em direção a concretização de uma educação escolar indígena diferenciada de verdade, não partem dos seus representantes que estão no governo sejam eles indígenas e não indígenas, os fatores que determinam uma articulação que almeja a vitória, partem da base, nasce dos sujeitos que vivem, sofrem e dão voz a sua comunidade, essa forma de reivindicação é hoje uma realidade já que depois de anos de luta e rejeição por parte do Governo da Bahia e da Prefeitura de Ibotirama/BA, um sonho é realizado. A estadualização da Escola Indígena Marechal Rondon é a prova de que é preciso acreditar e lutar com humildade e determinação para que nossos maiores desafios venham a ser superados.

Valdineide Tuxá a primeira da direita na foto disse: Não foi fácil chegar até aqui, mais chegamos, porque acreditamos na mudança e queriamos que fosse diferente, que nosso povo fosse livre e pudesse usufruir dessa liberdade.Hoje vocês podem fazer diferente, pensar diferente, enfim são L I V R E S!!!!

A luta pela estadualização da Escola Indígena Marechal Rondon foi marcada por um processo penoso, doloroso e ousado, uma batalha regada a muita insistência, determinação e esperança de um dia o índio poder se libertar dos males que o sistema causa quando quer desestruturar uma comunidade. A comunidade indígena Tuxá de Ibotirama na Bahia, tem uma história marcada por um processo de mudança de território e exclusão provocada pela construção da Barragem de Itaparica de Paula Afonso,  pelas políticas, acordos e propostas enganosas causadas pela Chesf (empresa responsável pela construção da barragem) e pela prefeitura de Ibotirama que há anos vinha induzindo os indígenas a acreditarem numa falsa felicidade, provocada pela promoção e execução de uma política que ignora todos os direitos garantidos aos índios na Constituição de 1988 e em outros instrumentos legais.

A Guerreira Mazinha Tuxá, determinada e destemida, denunciou a falta de desempenho e interesse da Coordenadora de Educação Escolar Indígena da Bahia (Rosilene Tuxá) e do secretário de Direito e Cidadania Indígena da Bahia (Jerry Matalawê) quanto a questão da escola Tuxá de Ibotirama.

As professoras indígenas do Colégio Municipal Indígena Marechal Rondon (Valdineide Tuxá, Rosicléia Barros, Izabela Freire e Mara) e a ex- professora e coordenadora Mazinha Tuxá, são a principais responsáveis pela luta e articulação do feito histórico que provocou a mudança do sistema operacional da escola da comunidade que a partir do dia 10 de Novembro de 20010 passa a se denominar-se de Escola Estadual Indígena Marechal Rondon. Parabéns as guerreiras e todos os guerreiros, pais, alunos, lideranças e professores não indígenas que direta ou indiretamente acreditaram na concretização desse almejado sonho.


Agora é superar os novos desafios, já que pela frente há uma nova batalha, a luta só começou as guerreiras e os guerreiros Tuxá estão cientes que as dificuldades virão, entretanto elas serão curadas e superadas, pois como lembra um canto Tuxá “a tribo Tuxá é forte é forte e aldeia será… A tribo Tuxá é forte e tem guerreiros pra guerriar”.

Com a estadualização os verdadeiros protagonistas entrarão em cena.

Agora é montar um projeto de educação inovador, encher a escola de profissionais indígenas capacitados e confiar nas potencialidades de todos aqueles que formarão a comunidade escolar indígena dos Tuxá de Ibotirama/BA, garantindo assim um ensino de qualidade, democrático e transformador, a fim de garantir a revitalização da cultura,  das tradições  e da cidadania plena.

Veja abaixo a portaria do Diário Oficial que confirma essa histórica conquista do povo Tuxá de Ibotirama:

Diário Oficial do Estado da Bahia
10 de novembro de 2010, fl. 15

PORTARIA Nº 7711 / 2010

O SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais,

RESOLVE

fica incorporada a Rede Estadual, a partir da data de publicação deste ato, o COLÉGIO MUNICIPAL INDÍGENA MARECHAL RONDON, com Regimento aprovado por meio da Portaria nº 29, de 27 de novembro de 2003, localizada no Assentamento Terra Indígena Tuxá, município de Ibotirama, que ministra o Ensino Fundamental, passando a denominar-se ESCOLA ESTADUAL INDÍGENA MARECHAL RONDON.

Salvador, 9 de novembro de 2010

OSVALDO BARRETO FILHO.

Jandair Tuxá.

jandairribeiro@hotmail.com

(75) 8807-6332.

(75) 9198-8479.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns aos que batalharam por essa causa histórica, e que seja apenas mais uma conquista das muitas que virão pela frente!

  2. PARABENS GUERREIRA! PARABENS MAZINHA PELA FORÇA E PELA CORAGEM! VALEU DESTEMIDA!
    SEJA SEMPRE ASSIM, NA LUTA PELO SEU POVO! UMA GUERREIRA NÃO FOJE NUNCA DA GUERRA! VC É FORTE VC É FIBRA, VC É SIMPLESMENTE GUERRIRA!

  3. Foi uma grande conquista ter colocado a escola da aldeia nas mãos do estado, porém ainda não capacitaram os professores que mal se formaram e já estão dando aulas para séries que necessitam de professores bem qualficados e experientes!

    Bom parabéns a todos pela conquista, mas ainda é só o começo!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here