Os índios teve sua primeira escola o Colégio dos Jesuítas no século XVII, aprendiam religião cristã, arte, ofícios, latim e português. O ensino era de morte cultural, para intregrá-los os indígena a cultura européia, na religião,na organização social, política, e na língua . Com a expulsão da Companhia de Jesus em 1759, os indígenas foram entregues a Diretoria dos ìndios em 1798, que mantiam uma educação de dominação econômica,de sujeição dos indígenas ao arrendatários do território tribal.Os diretores das aldeias eram potugueses que arrendavam o território tradicional aos rendeiros. Os índios apredendiam o sistema capitalista, plantavam arroz, plantavam milho e feijão para arrecadação da diretoria. Com a extinção das Diretorias dos Índios na Província de Alagoas em 1873, as aldeias ficaram sem escola, em completo abandono. Somente em 1944, com a criação do Posto Indígena Padre Alfredo Dâmaso, que o serviço de Proteção aos Índios, funda a escola na aldeia de Colégio. A primeira professora foi a branca Terezinha Wanderley, que lecionou até a extinção do S.P.I. em 1967. A escola passou a ser denominada Escola Sertanísta Gilberto Pinto Figueredo Costa, em homenagem á um funcionário da FUNAI, que morreu em 1975. Em 2003 a escola foi estadualizada e passou a chamar-se a Escola Indígena Pajé Francisco Queiroz Suíra, grande educador tradicional, que foi Chefe o Espiritual dos Kariri-Xocó durante 64 anos de Pajé. Atualmente a escola tem dois prédios que leva o mesmo nome, tem uma capacidade para 600 alunos, tem secretaria, biblioteca, cozinha, e 9 (nove) salas de aulas no período diurno. A noite tem o EJA ( Ensino de Jovens e adultos), com aproximadamente 211 alunos, distribuídos em 8 salas de aulas. O ensino é da primeira a quarta série. Os indígena que tem a quinta série vai estudar na cidade de Porto Real do Colégio, no Centro Educacional Professor Ernane Figueredo, Escola Maria da Conceição, Colégio Pedro II, Escola Santa Bulhões. Temos ainda alunos que estudam em Propriá-Sergipe, na Colégio Maria Auxiliadora, no Colégio Polivalente e Colégio das Freiras. Os professores da Escola Indígena Pajé Suíra, estudam na UVA ( Universidade do Vale do Acaraú), com uma faculdade em Propriá. Assim é as escolas, que os índígenas frequentam, os alunos estão distribuidos em várias instituições de ensino de Alagoas e Sergipe. Nhenety Kariri-Xocó.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here