VI ASSEMBLEIA DA FRENTE DE RESISTENCIA E LUTA PATAXÓ

Território do Monte Pascoal e o direito histórico do povo Pataxó

DOCUMENTO FINAL


Em peso – Mais de 13 aldeias participaram da Assembléia da Frente Pataxó
neste fim de semana.
Centenas de pessoas participaram do encontrão e puderam discuti políticas
indígenistas.

Monte Pascoal, Extremo Sul da Bahia.

Por: Edmundo Santos

A chuva deu uma trégua. O Sol, o ar de sua graça. O cenário
estava montado, faltando só os Atores principais, as comunidades. E elas não
fizeram feio. Mesmo com as estradas em péssimas condições, apareceu um
publico muito grande, sobrepujando ate mesmo as expectativas dos
organizadores.

“Nesses últimos dias foram de muitas chuvas em nossa região. As estradas
estão quase intrafegáveis, mais mesmo assim, o povo atendeu o nosso chamado.
Estou muito feliz com o número de pessoas que estão participando da nossa
Assembléia”, avalia Joel Braz, um dos organizadores do Evento. Joel Braz
continua “Não aceitaremos nem um tipo de negociação para a redução do
Território do povo Pataxó. Daremos pé a uma campanha internacional que será
lançada em setembro na Holanda, Bélgica e Portugal. No intuito de
sensibilizar a opinião publica, quanto à questão da demarcação do nosso
Território”.

O ponto alto da Assembléia foi à discussão, envolvendo as comunidades sobrem
os gts em curso, e o lançamento da campanha internacional pela delimitação
do território Pataxó.

“Parte dos recursos para o lançamento da campanha já estão em caixa”,
garante Guga, Antropólogo da ANAI.

Uma novidade esse ano, foi à participação das comunidades – Tupiniquim
Guarani (ES), Tupinambás da Serra do Padeiro e Pataxó Hã – hã – hãe (Sul da
Bahia), além das aldeias, Barra Velha e Coroa Vermelha.

“Foi de suma importância esta Assembléia para retomarmos os rumos da Frente,
e firmarmos o caminho da esperança, de um dia termos uma terra sem males”,
diz os Coordenadores da Frente de Resistência Pataxó.

Entraram em pauta, temas como – Educação, Estradas, Saúde, Moradia e
saneamento Básico. “É preciso que o nosso povo tenha qualidade de vida”, diz
o Professor, Gilberto Santos, Diretor da Escola Pataxó do Corumbauzinho.

A Assembléia teve o apoio dos movimentos sociais. Entre eles: CESE, CIMI,
ANAI, CUT, CEPEDES, FETAG, COEDIN, APOIME, Rede Índios on line e Sindicatos
dos Bancários de Itamaraju.

A próxima Assembléia da Frente, já foi marcada para os dias, 29 e 30 de
setembro na aldeia Craveira.

Comentários via Facebook
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here